0



Saudações da Luz,

Nem bem terminou as eleições do primeiro turno e já começou a guerra. É o segundo round que definir a situação. É quando aquela pessoa do reino humano assume a sua ancestralidade e resgata a parte inconsciente que ficou lá atrás num passado remoto e traz para a sua manifestação a condição animalesca e predadora.

Por isso o que restou foram duas forças, uma do bem e outra do mal.

Essa questão me leva a refletir sobre os acontecimentos que surgiram a partir da Revolução Bolchevique e que desencadearam a Segunda Grande Guerra. A história não faz uma pausa para reflexões porque em seguida a este conflito global, veio a Guerra Fria, que caracterizou de vez a separação da Humanidade em dois blocos, de um lado a Democracia e do outro o Comunismo.

Após a tomada de poder na Rússia foi criada a Internacional Comunista e foi essa influência que atingiu a Alemanha que havia sofrido uma grande derrota na Primeira Guerra (1914/18). Foi necessário mobilizar todas as classes trabalhadoras para uma nova frente de guerra. Era preciso reconstruir a Alemanha e sua máquina bélica. Esta nação estava humilhada e pagava uma fabulosa soma de indenização às nações que tiveram perdas e danos.

Hitler então inseriu na sociedade alemã o processo de comunização que se transformou no socialismo e ficou conhecido como o nazi fascismo. A arte da sedução, da manipulação e da hipnose coletiva e da contra informação foi uma inovação na política militar internacional. Mesmo sabendo das intenções do ditador alemão, a maioria da humanidade nem percebeu como o mal se alastrava dia e noite. Muito menos o povo europeu.

O desastre e o terror que a Alemanha nazista proporcionou foi apenas uma sequência de acontecimentos que colocou na verdade duas potências comunistas frente a frente. O poder pelo poder é a chave para entender o que ocorreu na Europa na Segunda Grande Guerra. E por traz, várias raças alienígenas negativas atuaram de forma eficaz para promover o genocídio. Havia um acordo entre as duas potências na divisão da Europa e esta quebra desencadeou o conflito entre a Alemanha e a URSS. Uma guerra de poder entre o comunismo e o nazi fascismo, entre Stalin e Hitler.

Na Itália ocorria o mesmo com a vertente fascista de Mussolini que instituiu o socialismo na Itália. Assim na época a força comunista desembarcava em quase todas as nações da Europa e a partir da Itália um novo modelo se desenvolvia através do Partido Comunista da Itália influindo diretamente na Península Ibérica. O fascismo apenas diferenciava na forma de regime. Era comunismo misturado com capitalismo e assim gerava o socialismo que se desenvolveu muito na Alemanha e na Itália. A figura do líder e ditador é fundamental para a perpetuação do poder, assim ocorria na URSS com Lenin e depois com Stalin. O sentimento paternalista que governa gera a figura do fascismo e nem por isso deixa de ser comunismo.

O comum entre todos eles foi a marca de milhões de mortes que só Hitler tem em sua conta cerca de 15 a 45 milhões de vítimas. Um genocídio em massa. Agora é a reflexão: essa barbárie com requintes animalescos é característica de uma entidade da raça humana? Ou seria algo de alienígenas negativos que desprezam a civilização e a vida de um ser humano?

Por isso disse noutro artigo que o Pai do Comunismo é o próprio Satã.

Durante a expansão das atividades da Grande Missão que promovi para o despertar da consciência espiritual e humana foram contundentes os conflitos entre as forças do bem e do mal e procurei neste tempo todo alertar as pessoas sobre um mal que estava se expandindo de forma acelerada na sociedade. Esse mal era a sombra inconsciente das pessoas que começavam a aflorar de forma intensa e vinha se manifestando nas relações humanas de forma destrutiva.

A hipnose coletiva vinha influenciando as pessoas a aceitarem o mal como uma atitude normal e aceitável. A cada dia a TV e a mídia bombardeava o inconsciente de forma assustadora. A técnica utilizada era sutil e ao mesmo tempo agressiva. Os impactos das notícias vinham em forma de conteúdo editado onde a sociedade inocente não percebia a trama diabólica. Isso foi potencializado nas novelas e nos programas para adolescentes que implantavam novas “modas”, “estilos”, “gírias” e assim progressivamente.

Quem não se conectava a este novo conceito ou moda era considerado um alienado dentro de seus grupos de relacionamento. A força da mídia empurrava todo esse lixo para as crianças, adolescentes e jovens. Aí o ciclo de processo se fechou quando um pai ou a mãe ensinou o filho e este ensinou ao seu filho e assim sucessivamente. Os valores e a tradição social de uma família foram para o ralo. Em quarenta anos, o passado virou mito e lenda. É mera lembrança na mente daqueles que ainda sobreviveram à essa invasão comunista.

A agressão, os ataques e a falta de moral e ética é um modelo padrão desta nova sociedade comunista que já está inserida em 50% da nossa população. Criou-se a separatividade e de um lado implanta-se o medo para que a outra parte da sociedade se submeta aos seus interesses e intenções nefastas. E foi isso que observei neste primeiro turno das eleições. Como uma sociedade comunista não é criativa, copia-se tudo repetindo o mesmo método e artimanha, porque a insanidade e a bestialidade é que movimenta essa massa desprovida de bom senso e civilidade.




Às vezes me lembro da minha passagem pelo Japão e como é acentuada a diferença entre as duas sociedades que pertencem à raça humana. A diferença entre os cidadãos é gritante. No Japão as pessoas tem zelo pelo patrimônio público, pelas empresas que geram seus salários, respeitam os mais velhos e a condução da vida segue uma hierarquia, onde a disciplina e honra é a bússola no cotidiano. O respeito mútuo é algo além da compreensão de um brasileiro. Os professores, os médicos e os policiais são as classes mais admiradas e respeitadas no Japão. Há dignidade em tudo o que se faz e recebe.

O sentimento de gratidão é uma norma de conduta e respeito pela vida e pela oportunidade de servir.

Hoje é possível olhar em volta, na rua, na sociedade, o nível de desvio da conduta humana que foi imposta ao Brasil ao longo dos anos pela doutrinação comunista. É tão bizarra e absurda como inaceitável. Um movimento que cresce a cada dia como uma erva daninha. Já está dentro de cada casa, no seio de cada família. Inseriram por manipulação a agressão insana, calculada e destrutiva contra um candidato à Presidência do Brasil, no qual a pessoa de bom senso pode perceber claramente qual é a intenção por trás destes ataques contra a ética, moral e caráter de uma pessoa do bem.

Os comunistas se transformam em militantes e se deixam manipular para a destruição de uma pessoa, de uma família e de uma sociedade. Quem não for desta milícia ou aliado é certo que sofrerá as retaliações que mais se parecem com ade animais predadores em cima da presa. A diferença de comportamento, conduta e atitude é bem visível entre o militante comunista e o cidadão de bem. São opostos. É fácil de se ver isso. Está tão difundido dentro da sociedade que o medo é algo assustador.

Agora, que tal fazer uma reflexão sincera e não cair na armadilha da enganação nesta campanha do segundo turno? Percebe a mesma técnica e metodologia? Conseguem analisar o antes, o durante e o depois?

Quem em sã consciência não cresce e amadurece ao longo da vida?

Por que será que montaram um novo jogo de calúnias com um teor estrito de implantar o medo no subconsciente dos eleitores?

Já percebeu que agora é duelo? Há apenas dois combatentes...

Quem está agredindo e quem está querendo parar isso?

De quem parte a agressão? De que forma isso te atinge?

O que usam como meio para colocar medo em você? E quem cria esta propaganda?

Consegue parar para analisar e identificar tudo isso?

Ou prefere ser um multiplicador da destruição da sociedade brasileira?

Como se sente por dentro em propagar o medo nas pessoas?

O mal está bem evidente, tenha olhos para ver e coração para sentir!

Agora é a vez do mocinho e do bandido. Essa é a realidade.


O Que Foi Previsto Aconteceu, a Fraude


O CAD tem estado em alerta desde o incêndio do Museu Nacional e entrou em ação após o atentado contra um candidato à Presidência do Brasil. Após muitas batalhas ao longo de um mês, diversas prisões foram realizadas e muitas investigações foram feitas. Raças alienígenas como os Reptilianos negativos, os Draconianos, a Ordem dos Dragões Negros e a Ordem dos Dragões Vermelhos investiram contra o CAD, seus membros e até contra o GPT.

As prisões e julgamentos destas entidades alienígenas não confederadas desencadearam intensas investigações para desvendar um plano sinistro que depois ficou conhecido como Agenda Draconiana. Essa agenda integrava personalidades humanas encarnadas no meio político e tinha ligações externas que colocava em risco a soberania da nação brasileira. O movimento de tomada de poder estava sendo executado de forma bem planejada e seguia uma metodologia amplamente conhecida pelos comandantes do CAD, já que são ações perpetradas pelas raças alienígenas negativas com os quais combatemos há longos anos.

Com as informações obtidas através de confissões e denúncias destes prisioneiros diante do Conclave Local que reúne a Frota Intergaláctica deste Universo Local, foi possível desvendar cada etapa deste processo de tomada de poder e após isso, a sequência de atos que seriam promovidos para a destruição da sociedade brasileira, rasgando a Constituição e promovendo o genocídio programado ao longo das fases que serão implantadas assim que assumirem o poder e passarem a governar este país. Assim que a esquerda assumir o Palácio do Planalto, o Brasil deixará de ser Brasil, a nação verde amarela.

Havia dito num artigo anterior sobre a classe da sociedade que representava os 40% dos votos visados. E foi parte desta classe que promoveu os maiores estragos dentro do processo democrático tão almejado pelo povo desta nação. A maior parte da sociedade brasileira perdeu a disciplina de ler, estudar e analisar. Perdeu a vontade de lutar e combater o mal. Aceita tudo de forma inocente, ignorando o que vem por aí. Não acredita nem mesmo através do exemplo que ocorre num país vizinho.

O passo decisivo nesta primeira fase da eleição era tirar o maior número de eleitores do páreo e para isso usaram da estratégia mais comum aplicada pela grande mídia e que a sociedade já está tão acostumada que aceita tudo de forma natural, aflorando sua tendência negativa e reacionária. Não foi percebido o tamanho da manipulação justamente pelo comodismo de não procurar a verdade e se deixar acreditar na mentira. Foi chocante a reação.

Acompanhei tudo isso tentando diariamente alertar os eleitores que estavam sendo manipulados e jogados contra a única pessoa de bem que pode parar toda essa loucura e que tem condições de combater o mal que o movimento comunista tenta implantar no Brasil agora. Estamos no meio de uma guerra e não acordaram para isso. Quando o genocídio começar será tarde demais.

E foi isso que confirmamos no domingo, dia da eleição presidencial.

Assim que se encerrou as votações, acionamos o CAD para fazer a fiscalização e observar tudo o que iria ocorrer através de projeções. Não sabíamos ao certo como seria a forma de fraudar, mas que poderia ser realizado, visto que não poderiam perder esta eleição que já indicava a vitória do candidato verde amarelo no primeiro turno. Em nossas análises através do monitoramento na nave foi identificado 59% a 60% de possibilidade dos votos válidos para ele.

Mas já havia um holograma criado que dava empate técnico nesta eleição, o que se confirmou no final da votação unindo os dois partidos comunistas no segundo turno contra o primeiro candidato. Essa tendência foi criada na consciência dos eleitores e potencializada ao longo da campanha agressiva e violenta da parte dos militantes da esquerda. Essa egrégora consegue manter a mente consciente estática diante de um plano sinistro em jogo.

Uma das comandantes do CAD que estava na vigilância nos alertou:

- Um painel já mostra o resultado final, ele conseguiu 52,8%.

Estávamos observando o centro de operações onde se realizava a conferência dos resultados das apurações. O movimento foi rápido e ordens foram emitidas de forma ameaçadora:

- Abaixa para 47,63%.

Daí em diante começou uma série de operações para cumprir a ordem. Chegou um momento que o sistema lá parou. Algo bloqueou e fizeram várias tentativas para inserir senhas, e quando conseguiram inseriram as rotinas e apagaram os logs para que não fosse possível identificar a alteração que faziam nos resultados. Vimos ameaças, nervosismo e medo. A região Nordeste foi a mais visada, mas os dois maiores colégios eleitorais decidiram novamente o pleito. Eles simplesmente foram tirando os votos e os redistribuindo para várias urnas sem serem detectadas.

Depois de tudo concluído, sabíamos que a vitória não ocorreria mais. Estava selada a eleição.

Como havia narrado acima e noutro artigo, os ataques verbais contra um dos candidatos tinha o propósito de criar a rejeição e a sociedade engoliu isso facilmente. O segundo passo foi aumentar o índice de abstenção que chegou a 20,32%, que tirou 29,8 milhões de eleitores do páreo.

Então num universo total de 147,3 milhões, compareceram apenas 117,2 milhões de eleitores. Destes foram anulados 7,2 milhões de votos e os brancos resultaram em 3,1 milhões o que deixou mais 10,3 milhões de eleitores fora do jogo. Nesta baixa ficou de fora 40,1 milhões de eleitores (29,11%). Restou então somente 107 milhões de eleitores para eleger o Presidente da República. Aí, ficou fácil a fraude.



Quem observar a apuração dos votos minuto a minuto ou porcentagem por porcentagem poderá perceber que algo não estava certo conforme as urnas estavam sendo apuradas. Logo de início o candidato principal estava com 49,02% dos votos em 53,49% das urnas apuradas. Faltava então apenas 1% para decidir o pleito. Ninguém questionou porque o resultado de dois grandes colégios eleitorais não saía no painel ao vivo, surgindo depois apenas quando as urnas apuradas já estavam em 92,51%. Foi necessário apenas retirar 6,77% dos votos do primeiro candidato e o segundo turno foi garantido. Simples assim.

Numa análise simples do gráfico observa-se que depois de atingir a metade das urnas apuradas que restava apenas 1% para vencer o primeiro turno, ocorreu uma alteração neste gráfico, mas os outros candidatos permaneceram estáveis do início ao fim do pleito numa disputa paralela para evitar o rebaixamento, mas o primeiro candidato caía suavemente e o segundo colocado subia magicamente de forma simultânea com o primeiro candidato vencendo, em quase todas as regiões do Norte, Sudeste, Sul e Centro Oeste, exceto no Nordeste. Nos estados do Sul, Sudeste e Centro Oeste atingiu a média que havíamos identificado antes do dia da eleição.

Fonte: G1/Globo. Acesse: https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/apuracao/presidente.ghtml


O que nos chama a atenção para esta eleição de 2018 é que o partido do segundo colocado teve uma queda de 60% nas eleições de 2016 e até este candidato não se reelegeu e teve apenas 16,7% dos votos em 2016. O Nordeste foi a região onde este partido de esquerda sofreu a maior derrota no último pleito. E no caso do Ibope verificado nesta eleição atual, o referido candidato tinha apenas 4% das intenções de voto e o primeiro candidato iniciou com 20%.

Entre o primeiro candidato e o segundo colocado, o avanço nas pesquisas do Ibope demonstrava um crescimento quantitativo do primeiro de forma natural conforme a campanha progredia. Na primeira semana seguinte e sucessivamente o crescimento foi: 22%, 26%, 28%, 27%, 31%, 32% e 36%, enquanto o candidato da esquerda foi de 6%, 8%, 19%, 22%, 21%, 21%, 23% e 22%. Havia manipulação e isso era óbvio, pois a intenção na verdade fazia parte da construção de um holograma cuja técnica de criação conhecemos.

No final da votação, a fraude para não chamar a atenção tem quem se sincronizar com a meta já traçada, dessa forma não levantaria suspeita no final. As consciências tendem a aceitar o resultado que foi criado artificialmente, na pesquisa e na urna. Assim ocorreu naquela eleição de 2014.

É tanto acontecimento revoltando a sociedade, que aborrece tanto o eleitor que ele cansa e não quer mais saber de votar. Sua vontade é a de ficar longe desta guerra insana. Não sabe o eleitor que isso é parte do jogo intencional de afastá-lo justamente para não participar desta eleição, a batalha final da tomada de poder pelo comunismo aqui no Brasil.

Muitos alertaram que seria necessário no mínimo de 60% de votos para o candidato verde amarelo vencer no primeiro turno. As desistências ocorridas nesta eleição contribuíram muito para a falta dos votos que iam decidir o destino do Brasil. A fraude em muitas urnas fincaram a bandeira vermelha nos estados onde venceram. No mais, tirar os 6,77% do primeiro candidato, apenas adiou o próximo combate que agora é mais um duelo do que batalha. As cartas já estão marcadas.

Basta saber somar.

A Grande Revelação é que neste domingo se decidiu o destino do Brasil. 

A Data Limite de 2019 é apenas o tempo do início da Colheita. 

O que o cidadão brasileiro plantou, deverá colher.

A Hierarquia Espiritual atuou para tirar o Mal da Terra e o fez quando baniu os Alienígenas negativos e não confederados que vinham atuando nesta Nação que adotamos como Pátria Amada. E deixou para o livre arbítrio de cada um decidir qual caminho escolher.

A do Amor ou a do Aprendizado.

É essa a sociedade que almeja e sonha para você e sua família?

Que agride, que violenta seus direitos e somente te alimenta de medo e insegurança?

Pensa apenas de onde vem a fonte que te faz acreditar numa mentira e por que ela faz isso.

Se depois disso tudo que foi dito nesta série de artigos, optar por prosseguir no caminho do mal, a escolha é tua. Essa é a Democracia que ainda não conseguiu enxergar...  

Busque se informar sobre as denúncias de fraude nas urnas que estão sendo postadas nas redes sociais e faça a sua triagem.

A oportunidade é oferecida a todos.

No Comunismo verá que a porta se fecha. 

A liberdade inexiste. 

E o mal te consumirá.


Paz em Cristo.
Shima.
Namastê.



Postar um comentário

 
Top