0

Escritura pública registrada em 03/05/2018 sob o número 027015 no Livro 0281-E Folha 188 no Cartório de Registro Civil de Águas Lindas de Goiás *.

Minhas Reflexões – Os Novos Rumos e os Preparativos para a Transformação Planetária


Introdução:

O ATO 8- Ser Amor - A Porta do Despertar - 24/06/2015



Saudações da Luz,

Antes de começarmos este novo artigo que estou publicando agora, recomendo com carinho que você releia este texto divulgado no dia 24/06/2015: “O ATO 8 - Ser Amor - A Porta do Despertar”. É fundamental esta leitura para promover uma reflexão sobre os efeitos e reações ocorridos durante os 12 Atos que resultou na consagração da GFH pela Hierarquia Espiritual da Terra.

 

“Esteja onde estiver... seja o Amor!

O que quer que faça... seja o Amor!

Aconteça o que acontecer... seja o Amor!”

(Ditado pelo querido Mestre Jesus em 1973)

 

 

Desde o término do Ato 12 ocorrido em 08/08/2015 ficou evidente a mudança radical que ocorria na minha vida pessoal e missionária como também era do meu conhecimento a sincronização dos eventos devido ao pleno êxito alcançado pela GM que havia fundado a GFH em 25/04/2015 e cumprido os Rituais dos 12 Atos previamente planejados pela Hierarquia Espiritual que foram realizados num prazo recorde de 105 dias.

Uma grande revelação foi feita pela Hieraquia Espiritual sobre o futuro da Grande Missão (GM) em 23/09/2015 durante o evento de Ascensão de Gaia, e que esta nova etapa seria realizada com a presença e participação ativa e direta da Corujinha. Mesmo diante de imensos ataques através de calúnias, mentiras e difamações na rede social, a Corujinha manteve-se serena, confiante e leal ao Pai Micah e à Mãe Divina que diariamente traziam orientações, instruções e revelações sobre os próximos passos da Grande Missão reservada a nós dois.

Semanas depois, em 05/11/2015, a Corujinha desembarcava no Aeroporto JK de Brasília para cumprir a sua missão, unindo a sua vida à minha no propósito de precipitar o Plano Divino do Pai Micah. Desde esta data em meio às tormentas e tempestades que desabaram sobre nossas cabeças, a GM e a GFH prosseguiram firmes em suas metas, projetos e planejamentos, realizando as tarefas que nos eram encaminhadas pela nossa mentora espiritual, a Mestra Nada.

O ano seguinte (2016) foi marcado por grandes transformações em nossa rotina de vida, mesmo quando tivemos que ultrapassar por conflitos familiares de ambos os lados que atuaram de forma negativa com o intuito de causar a nossa separação definitiva. A cumplicidade foi um fator determinante em nossa relação diante de tantos ataques e a lealdade entre nós foi decisiva para superar todos os obstáculos criados para impedir a nossa caminhada.

Um divórcio litigioso perdurou por 17 meses entre novembro/15 até abril/17, ocasionando perdas financeiras de grande vulto além dos danos morais ocasionados pelas ondas de difamações, calúnias e mentiras criadas por pessoas que haviam tidos relações tão próximas  de nós entre amigos e familiares. As sequelas psicoemocionais e físicas foram evidentes, acarretando mais danos e dificuldades em nossa vida conjugal e mais ainda na missão crística.

A Corujinha após uma série de ataques umbralinos e também no rastro da onda negativa criada por pessoas que eram tão próximas passou por um período delicado em que sofreu dois abortos e devido às nossas dificuldades financeiras em Barra do Garças, decidi retomar o meu emprego no serviço público em Águas Lindas de Goiás cancelando a minha licença não remunerada adquirida em junho/2016 para um período de 3 anos.

Retornamos para Águas Lindas de Goiás no final de janeiro/2018 e reassumi o meu serviço em 01/02/2018 numa Escola Municipal.

Os 3 primeiros meses nesta nova situação foram marcados por situações bizarras, surreais e transcendentais, onde ocorreram diversos transtornos para encontrar uma moradia adequada à missão, pois a primeira casa alugada teve o seu contrato desfeito pelo proprietário devido a um problema familiar e a demora em devolver a luva (2 aluguéis pagos adiantados) dificultou o fechamento de negociações de outros imóveis.

Mesmo assim conseguimos uma casa e fizemos a mudança para Águas Lindas de Goiás, mas a casa alugada era inabitável e tivemos que procurar outra enquanto o caminhão da mudança nos aguardava debaixo de uma imensa tempestade.

Uma casa foi encontrada e o contrato fechado na hora. O que não sabíamos era que começava ali outra peregrinação, pois durante as tempestades, a enxurrada impossibilitava andar na rua e o quintal ficava inundado de água. Para complicar ainda mais a nossa vida, começou a faltar água, tivemos o fornecimento cortado por falta de pagamento de várias contas pelo locatário anterior (o qual não tínhamos ciência) e quando tudo parecia que estava solucionado, estourou os encanamentos da caixa d'água que inundou a laje da casa, causando goteiras na cozinha, sala e em um dos quartos molhando móveis, livros e roupas.

Passei madrugadas retirando água da laje em várias ocasiões indo ao trabalho na manhã seguinte com olheiras, dores no corpo e cansado. Para tornar a nossa vida mais intensa ainda passamos a conviver com tiroteios que ocorriam por noites seguidas em constantes situações de risco. Este fato foi decisivo para ocasionar a nossa mudança para outra casa alugada às pressas.

Nesta sequência de acontecimentos e devido aos acidentes ocorridos conosco, comigo em setembro de 2015 e com a Corujinha em outubro de 2011, no qual nossas colunas sofreram sequelas que quase nos deixou paraplégicos, sendo que a Corujinha ficou sem andar por dois meses até sofrer uma intervenção cirúrgica. Estes acidentes ocorreram em período de trabalho, mas a Corujinha recebeu pressão para pedir demissão na época e acabou cedendo, assinando o pedido de demissão.

Então, quando tivemos que mudar da casa, não houve jeito senão organizar a mudança com esforços que ocasionaram muitas dores na coluna e região.

Assim que nos mudamos para a nova casa caímos doente e com dores insuportáveis, o que nos fez buscar ajuda médica em Brasília tanto nos postos de saúde, na UPA e nos hospitais regionais, onde tivemos o nosso atendimento recusado em várias ocasiões por falta de médicos, o que nos fez dormir nos bancos dos prontos socorros em espera por atendimento por várias madrugadas. E o que era uma busca por atendimento em Ortopedia, se transformou numa virose adquirida no ambiente hospitalar dando início à outra peregrinação em busca de atendimentos, culminando ao final na descoberta de que eu adquiri uma pneumonia, o que quase colocou a Corujinha no estaleiro junto comigo.

De 30/03 a 02/05 fiquei afastado do serviço e até o dia 12/05 fui colocado em repouso com atestado médico. Neste período tanto eu quanto a Corujinha passamos por situações bizarras em que o mal estar generalizado (sintomas idênticos ao da Dengue, mas não era dengue) se alastrou numa dimensão que nos colocou de cama por vários dias, sem condições de dar conta dos afazeres domésticos como fazer comida ou lavar roupas. Diariamente estávamos em busca de atendimento médico. Os gastos financeiros foram imensos na tentativa de conseguir atendimento nos postos e centros de saúde do Riacho Fundo I, Núcleo Bandeirante e nos hospitais regionais do Guará, Taguatinga e Brazlândia. Com os medicamentos as despesas dispararam além dos nossos limites financeiros.

Mesmo durante essas peregrinações na área da saúde e na questão de encontrar uma casa para morar, passei o mês de fevereiro e março tentando regularizar minha situação que estava totalmente desestabilizada desde a minha mudança anterior para Barra do Garças. A questão do divórcio litigioso me deixou com imensas dívidas numa situação constrangedora. Foi necessário cancelar uma conta corrente e renegociar uma dívida da época e também procurar encontrar uma forma de limpar o meu nome no Serasa e no SPC que vinha causando outros danos morais e financeiros. Até o início deste litígio judicial, tudo estava bem e o meu nome estava limpo na praça.

Retornei para a faculdade para terminar a minha graduação e comecei a concluir outros cursos em que estava matriculado, assim como a Corujinha também está concluindo vários cursos que foram interrompidos durante as dificuldades que passamos em Barra do Garças. Mesmo diante de tantos revezes, ainda damos prosseguimento na Grande Missão e foi nesta  determinação que tivemos que mudar de casa outra vez e com o amparo espiritual, principalmente através do Comando Ashtar conseguimos encontrar a casa ideal para ancorar o NA (Ninho das Águias - sede da Grande Missão). No NA temos a ancoragem dos Pontos Focais de Luz da GM, da Tronqueira, da Casa das Almas, do Recanto dos Orixás e do Santuário dos Antepassados.

Sobre a missão em Barra do Garças as revelações que recebemos sobre a origem, o propósito e a importância foram fundamentais para auxiliar no resgate da soberania do Pai Micah em nosso orbe terrestre. A Regência Planetária foi instituída em novembro de 2016 e em janeiro de 2018 foi oficialmente instalado o Governo Planetário da Terra com a nomeação pelo Pai Micah dos governantes planetários. Dentro da administração do Pai Micah, os governos dos orbes planetários são conduzidos por regentes ou príncipes.

Assim que o GPT foi instalado durante a cerimônia no Conclave Universal, fomos liberados para retornar a Águas Lindas de Goiás e prosseguir na Grande Missão que recebia um novo direcionamento e novas metas a serem cumpridas para os próximos 2 anos e em seguida foram revelados os passos a serem seguidos durante os cinco anos subsequentes e como devem ser feitos os preparativos para os grandes eventos da mudança planetária.

Além dos projetos a serem executados pela GFH no plano físico, a Corujinha irá desenvolver outras atividades relacionadas ao futuro da Grande Missão através do IP (Instituto Portia) enquanto estarei realizado minhas atividades com a Academia de Estudos Orientais (AEO) que será instituída pelo regimento interno da GFH. A AEO desenvolverá estudos sobre terapias, curas e conhecimentos da medicina chinesa, além da prática de técnicas de artes marciais como parte complementar do desenvolvimento da capacidade física e mental dos seus alunos.

O Templo da Manifestação Divina (TMD) fundado em julho de 2016 recebeu o amparo de milhares de médicos desencarnados que se prontificaram a atuar em cirurgias espirituais junto ao TMD e até que toda a estrutura do HEMM (Hospital Espiritual Mãe Maria) esteja em plena atividade, os atendimentos serão seletivos e a programação é ativar a Ala de Atendimentos ainda no segundo semestre deste ano. O HEMM terá sua atuação máxima durante e após os eventos da mudança planetária. Os médiuns que irão atuar no HEMM já estão em processo de seleção nos níveis internos conduzidos pelos Mestres que irão sustentar e ancorar a egrégora da Mãe Divina para este propósito.

Enquanto vamos superando as nossas dificuldades e limitações, estou escrevendo dois livros que serão lançados em breve. Um vai falar sobre a GFH e sua missão crística e o outro vai relatar sobre a minha vida de dekassegui no Japão na década de 90 até o meu retorno ao Brasil em 2006, mencionando os efeitos ocasionados pelo fenômeno dekassegui, a síndrome da volta e uma análise sobre a repercussão da emigração brasileira para o Japão e suas consequências nas gerações posteriores. Neste livro sobre a peregrinação no Japão relato fatos ocorridos ao longo de 12 anos após o meu retorno ao Brasil e como tudo isso alterou profundamente a minha vida, os meus relacionamentos e os meus sonhos e ideais acalentados por 28 anos desde que parti para o Japão em março de 1990.

Para o entendimento mais profundo sobre o que é a GFH e a realidade da sua existência é importante o estudo e o conhecimento sobre o ritual dos 12 Atos que serão abordados em profundidade no novo livro da GFH. No conteúdo deste livro serão relatadas as metas e projetos que devem ser implantados ao longo dos próximos anos e de como estas atividades irão ajudar na consolidação do Plano Divino do Pai Micah em nosso orbe planetário. Um tema de suma importância será o futuro do GPT e como as mudanças em nosso planeta serão conduzidos até que uma civilização altamente crística venha a se manifestar no plano físico através dos novos servidores que estão encarnando agora,  os Avatares da nova Era.

Foi também agora no início de maio que recebi a presença espiritual do meu tataravô que trouxe novas instruções e orientações sobre o nosso clã e a missão de resgate da nossa família ancestral a partir do ano 437 DC. Em seguida recebi a visita do meu bisavô paterno que fez incríveis revelações sobre o meu passado e do nosso clã, cuja história está ligada diretamente à Ilha de Okinawa. Houve instruções sobre a existência de 49 gerações e como a árvore genealógica se interliga em suas várias ramificações, tanto no plano espiritual quanto no plano físico. Uma parte das orientações se direcionou ao caso ocorrido em fevereiro de 1992 em Okinawa com a doença do meu pai e uma decisão que tomei na época. O meu resgate começa por este evento. Por isso, foi instalado aqui no NA o Santuário dos Antepassados, cujo propósito é o resgate do clã e sua ancestralidade, o que pode ser feito apenas pelo Chonan (cabeça do clã) encarnado que neste caso, sou eu.

Mesmo em processo de recuperação e estabilização da nossa saúde, a Corujinha e eu continuamos determinados em cumprir cada etapa que nos tem sido confiados pela Hierarquia Espiritual através de nossos mestres, mentores e guias espirituais. Apesar dos grandes desafios especialmente na área de saúde recentemente, temos força para dar continuidade aos projetos a serem realizados em cada área da nossa missão. O evento que aconteceu no 7º Festival do Japão faz parte do resgate da nossa ancestralidade, que vai envolver toda a colônia japonesa no Brasil e a comunidade brasileira no Japão. Este sim será um desafio imenso, mas a Corujinha já sabe do seu passado no oriente, principalmente no Japão e em Okinawa, onde foi uma Yutá (sacerdotisa). Isto foi confirmado pelo meu tataravô e pelo meu bisavô.

Nova casa, novos sonhos e realizações...

O registro em Cartório da nossa relação conjugal era um dos nossos planos desde que passamos a viver juntos. Foi necessário que o divórcio fosse homologado para que este sonho se concretizasse e quando isso ocorreu em abril de 2017, conseguimos efetivar isso agora, um ano depois. Assim como a GFH foi fundada em Águas Lindas de Goiás e registrada como Organização Social, foi também aqui nesta cidade que consagramos a nossa união de acordo com o Art. 226, § 3º da Constituição Federal e também pelos Arts 1.723 a 1727, Título II do Livro IV do Código Civil Brasileiro, que equipara a união estável ao casamento.

A cada avanço, nossos passos se firmam no propósito de servir ao Pai Micah e à Mãe Divina.

Não temos outra intenção senão essa.
Tudo o mais, é pura ilusão.

Em Luz e Amor,
Paz em Cristo!
Shima e Renata.
Namastê.

(*) Após a oficialização em cartório da União Estável este ato foi registrado pelos Mestres (03/05/2018).

 

(**) Em tempo: Foi realizado nesta data - 09/05/2018, às 20:00hs (BR) - no Templo Etérico de Darjeeling, na Índia, durante o encontro da Hierarquia Espiritual (que se reuniu para o Festival de Wesak no dia 29/04/2018), uma cerimônia de casamento com rituais que consagraram a nossa união.

 

Links complementares:


A Nova Frente dos Trabalhadores da Luz II - 22/05/2015


Minhas Reflexões - A Missão Paz na Terra - 26/05/2015


O Caminho do Amor - 5º Raio - 29/05/2015


ATO 6 - A próxima etapa - 03/06/2015


Depoimento Pessoal – O Constrangimento de um Guerreiro - 21/06/2015


ATO 7 – Vida em Amor – 10/06/2015


Missão Paz na Terra – O Novo Dilema dos Trabalhadores da Luz - 15/06/2015


Uma Mensagem às Águias Guerreiras - A Vida em Amor - 12/06/2015


Mensagem da Mãe Maria - Sobre os 12 Atos



Postar um comentário

 
Top