0

Saudações da Luz,

Nesta página você encontra os Artigos e Vídeos que já foram publicados aqui no Blog Caminhando com o Mestre.


- Ritual do Conselho Cármico - Saiba como enviar os seus pedidos aos Mestres Ascensos, clique aqui.



Veja mais:

Nesta live conversamos sobre o Tribunal do Conselho Cármico, os mestres que o compõe e como é realizado este trabalho de amor à Humanidade.



Bate papo sobre Contratos Cármicos



______

Temas relacionados:

-  O Conclave de 1987 e o ano de 2012 - 21/12/2011

Mensagem de Sananda Kumara e a Convergência Harmônica de 1987 à Última Estação

-  O início da Migração das Almas


                                                                       ______


Perguntas relativas ao tema enviadas pelo Facebook:




Saudações da luz,

"Olá,meu amigo, gostei muito da sua pergunta.
A primeira coisa que é importante se ter em mente é que a palavra julgamento é a que melhor se assemelha com o que é realizado pelo Tribunal do Conselho Cármico, no sentido de apresentar todos os fatos para serem analisados. Ou seja, julgar não é condenar ou culpar, o julgamento é o de analisar todos os fatos ocorridos, os registros akáshicos e o plano estabelecido para a Criação, dentro da agenda pessoal, coletiva e planetária.

Neste caso são verificados como aquele ato, atos, entidades interferiram positiva ou negativamente dentro do propósito estabelecido para a mesma, em sua realidade e nas realidades interdimensionais e inter-relacionais as quais se conectou.

Mesmo quando se interfere em um propósito com uma boa intenção pode não ser salutar à entidade que recebeu esta interferência, como no caso da lagarta ao sair do casulo que se receber ajuda, jamais se transformará em borboleta.

Já os que interferem de forma contrária ao plano estabelecido a uma entidade dentro do propósito ao qual ela foi criada, tem seus atos submetidos à análise do Tribunal do Conselho Cármico que à partir da Verdade, Vontade, Poder, Ordem e Amor Divino, colocará aquele propósito dentro do alinhamento original, ou seja, será restabelecido o percurso de forma que a experiência seja cumprida dentro do seu propósito.

E então podemos nos perguntar por que se chama Tribunal do Conselho Cármico se não existe carma, certo?

As experiências são realizadas dentro de um propósito do Criador Primordial e de seus Filhos paradisíacos que também possuem seus filhos Criadores que são Criadores dos Universos, galáxias e até orbes e raças locais.

O carma na concepção que conhecemos dentro do esoterismo seria a vontade da própria entidade em esgotar o mau que ela causou e tomou consciência.

Então lhe é dada a oportunidade de retornar em uma nova experiência e viver o que ela decidiu realizar para transmutar aquele mau da forma que ela pediu. Não foi obrigatório, foi escolha, percebe?

Neste caso, se a própria entidade pediu para viver esta experiência de renascer dentro de determinadas situações para aprender ao se deparar com a mesma situação, há a necessidade de se ter uma organização, um Conselho que dirige e direciona este propósito dentro do que foi estabelecido pelo plano primordial, local e pessoal dentro da Criação, percebe?

No entanto se mesmo com os erros, a entidade que o cometeu decidir que fez tudo o que podia dentro do conhecimento que possuía e quer seguir dentro da Criação em outra experiência escolhida pelo seu Eu Superior (o seu Criador direto), ela será direcionado a experiências compatíveis com o seu nível de consciência contribuindo com o que aprendeu, mesmo com o erro.

Mas e o mau que causou como fica?

O mau que causou pode ser revertido em bem quando esta entidade usar este conhecimento dentro deste Universo crístico manifestado para servir à luz, dentro do propósito divino.

E então podemos pensar...
Por que há casos que o Shima fala que foi aplicada a pena capital, ou seja, a extinção de determinada entidade?

Há entidades que se desviaram totalmente do propósito ao qual foram criadas e após inúmeras experiências reincidem no erro e agem de forma contrária ao seu propósito original ao se negar a seguir o mesmo. Nestes casos, após a entidade receber toda as instruções e amparo para retomar o seu propósito original, ela por livre arbítrio permanece no erro, não respeita nada, nem ninguém e se opõe a seguir o seu propósito.

Uma entidade em si se extingue neste caso, pois tudo é ressonância, se ela se opõe ao motivo pelo qual ela foi criada, ela deixa de ter função e auto-existir, percebe? Se anula, pois não há princípio primordial que sustente a sua realidade.


Desta forma, a entidade é devolvida ao reservatório universal, de que forma?
Sua personalidade que impediu o desenvolvimento do propósito a que foi criada é extinta, a sua experiência é registrada no Livro da Vida e pode ser acessado por toda a Criação e a sua energia é devolvida ao reservatório universal da forma original, sem os percaustos da personalidade criada pela entidade. Ou seja, a energia primordial, totalmente límpida poderá ser integrada em outros projetos da Criação.

Você teria mais alguma pergunta neste sentido? Aguardo seus comentários para podermos conversar mais sobre este assunto.
Um abraço, com minha gratidão profunda.
Renata Zimmermann
Namastê".





Saudações da Luz,

Recebi uma pergunta muito interessante e coloco aqui a Resposta para poder conversar mais com vocês.

RESPOSTA: Olá amigo, como vai?
Então, não leve este caso de esporte para o lado do carma negativo, isso inexiste, ok? Vejamos o que poderia ter ocorrido no caso destas duas copas...
Lembra que no Império Romano criaram o famoso "Pão e Circo" para distrair a população diante dos conflitos e guerras com a intenção de impedir o levante contra o Imperador? Por isso criaram as arenas onde tinha de tudo para divertir o povo...

Cada um dos casos das copas mencionadas, temos que ver como era a época de cada evento, no caso da copa de 1950 no Maracanâ vencida pelo Uruguai de virada quando o Brasil vencia e precisava apenas de um empate tem muito a ver com o ato de subestimar o adversário e isso ocorreu da forma mais dolorosa para a torcida brasileira. O clima de "já ganhou" predominou muito naquele jogo e esqueceram que os jogadores uruguaios já eram campões mundiais e foi um resultado normal dentro de uma decisão entre duas seleções da primeira linha. O histórico da seleção uruguaia na época já a credenciava ao título.

Como em todas as copas mundiais de futebol há interesses políticos sim, como já foi comprovado em várias edições, principalmente o caso da copa da Argentina em 1978, onde o nível da corrupção foi flagrante e comprovado anos depois.

Por isso na época a seleção brasileira foi aclamada de campeã moral da copa da Argentina. A Fifa tem mais interesse político e econômico do propriamente o esporte que é usado para fins escusos. O caso da copa do Japão/Coréia foi outro flagrante de interesses já que o Japão havia sido escolhido como sede da copa de 2002 e por pressão política colocaram a Coréia do Sul como sede também da copa.

Então voltando ao ponto da copa de 2014 no Brasil, é preciso compreender o que ocorria na Alemanha que pertence à Comunidade Européia e estava em crise e o povo alemão precisava de motivação ou uma situação que mudasse o humor de toda a nação de forma positiva, pois havia uma crise generalizada dentro do bloco europeu e a queda da Alemanha seria desastrosa para o Plano da Nova Ordem Mundial.

Uma vitória da Alemanha naquela copa, daria um fôlego para as mudanças na política econômica do governo alemão como da Zona do Euro. Havia na época um jogo bem maior do que a copa do mundo em disputa e a vitória do Brasil poderia colocar em risco o projeto maior.
Por isso, houve sim corrupção nos bastidores da copa de 2014.

Como seria possível isso? É possível desvendar, analisando todas as copas colocadas sob suspeitas.
O torcedor não é ingênuo, sabe como joga a sua seleção, conhece seus jogadores e são "técnicos" por vivência no campo de futebol. O fato mais revelador é o conhecimento sobre o caso da Loteria Esportiva na década de 70 e que virou um escândalo no Brasil no início da década de 80 com a denúncia sobre a manipulação de resultados dos jogos que envolvia jogadores famosos, técnicos e dirigentes de clubes. Isso era do conhecimento dos torcedores e virava piada a cada jogo.

Este caso foi conhecido como o "Homem da Mala Preta" onde o dinheiro era entregue em espécie ao próprio participante do esquema da Loteria. De tanto ocorrer já era possível até acertar as "zebras" da Loteria naquela época.

Não é a Copa, mas a dimensão do dinheiro envolvido em cada evento e quem ela favorece e na verdade, qual o propósito de cada Copa dentro da política econômica de algumas nações do planeta. Por isso, mencionamos cada evento como Pão e Circo.
E lamentavelmente assim tem sido e acontecido.

No caso da copa do Brasil de 2014, há que analisar o interesse por trás da eleição presidencial daquele ano. É preciso um estudo sobre o caso ocorrido no Brasil na época com o que ocorria na Alemanha... e as duas nações na visão dos organizadores seriam beneficiadas de uma forma ou de outra.
Por isso, há os cabeças-de-chave que são predeterminados muito antes do início de uma Copa. O resultado final já é antecipado.

Espero ter esclarecido este ponto das duas copas, cujos resultados nada tem a ver com carma negativo e sim com situações ocorridas nos dois eventos em particular e conforme o momento do jogo em si que são diferentes no contexto geral.

Aqueles que causam dano à sociedade ou a uma nação respondem carmicamente, assim um resultado que possa ter sido manipulado e suas consequências são analisadas pelo Tribunal do Conselho Cármico.

Gostei muito da pergunta, meu amigo e agradeço a sua participação.
Adoro futebol!
Um grande abraço.
Shima.
Namastê.


Leia mais:

Postar um comentário

 
Top