RESGATANDO O ELO PERDIDO - 22/08/2020 - Caminhando com o Mestre

ESPECIAL

LightBlog

NEWS

CONHEÇA NOSSOS LIVROS - CLIQUE PARA VER A PRÉVIA DO LIVRO

Post Top Ad

LightBlog

Para ouvir o Artigo - Aperte o Play

Translate

sábado, 22 de agosto de 2020

RESGATANDO O ELO PERDIDO - 22/08/2020



Quando vemos a história de Helena Blavatsky nos deparamos com sérias acusações e perseguições que ela sofreu no decorrer de sua vida, poucos fatos foram esclarecidos enquanto ela ainda estava viva, outros no entanto, só foram comprovados após a sua morte. No caminho um rastro de destruição.

Quem decide trilhar uma missão espiritual voltada ao despertar da Humanidade, costuma passar por muitos revezes, destruição familiar, injúrias e difamações por parte de pessoas que foram neófitos, mas que por ego sucumbiram ou tentaram destruir o trabalho pelo simples fato de ter sido aquele que lhes mostrou o espelho em que precisavam se enxergar. 

Vários personagens, peregrinos e sacerdotes comprometidos com a missão, passaram por esta senda com a mesma intensidade, um deles foi o nosso querido Chico Xavier, mas nenhum deles desistiu. Todos hoje continuam servindo a Hierarquia e seus exemplos inspiram e confortam a nossa caminhada terrena.

Comigo não tem sido diferente, problemas de saúde surgiram como aprendizado ao peregrino que busca a maestria de si mesmo e hoje, após ter tido pneumonia e quase 5 infartos no período de um mês (16/06/2020 a 25/07/2020), decidi falar... Pontuar os detalhes de uma trajetória que não é diferente da sua, pois sei que temos muito em comum nesta caminhada terrena, mas que neste momento me ajuda a trazer luz à fatos que vem ocorrendo na minha vida, de forma mais severa nos últimos anos desde que o CAD começou a atingir as maiores conquistas no campo espiritual.

Que ele me sirva como autoconhecimento e reflexão e se puder lhe ajudar de alguma forma a repensar a sua caminhada, ficarei muito feliz se puder me contar.

***

UM MENINO ASSUSTADO...

Aos seis anos, meu pai era o meu herói, como é de toda criança. Mas, um dia, meu mundo se desmoronou.

Lembro de ter perdido esta referência ainda pequeno... Certo dia, estudava tranquilo enquanto meu pai lia o jornal na outra sala, ele fazia isto todas as tardes. Eu fazia a lição de casa quando começou uma briga entre minhas irmãs.

Meu pai veio bravo e questionou o que estava ocorrendo. Elas ficaram mudas e quando perguntou quem tinha começado a briga, assustadas, apontaram para mim. Olhei tentando entender o que acontecia e levantei-me da mesa quando o meu pai veio na minha direção. Lembro de ficar na frente delas e olhar para ele.

Neste momento fui atingido por um chute no peito, voei longe caindo em baixo de outra mesa no fundo da sala.

Triste e sem entender nada, me calei...


ANO DE 2012

Algumas pessoas amigas questionaram certos acontecimentos que ocorreram na minha vida, principalmente as últimas guinadas que vivenciei.

A minha vida pessoal possui diversos ciclos e etapas que vivenciei ao longo desta jornada material e espiritual que se intercalam e se impernetram de uma forma dinâmica, construtiva e também transcendental. Na vida é impossível o entendimento dos "por quês" sem compreender as causas que movem o ciclo da vida individual de cada entidade humana encarnada no plano físico. Se não penetrar no âmbito da espiritualidade a visão do mundo se perde nos contornos dos efeitos em si, onde a materialidade se limita apenas entre o nascimento e a morte do corpo físico.

Para entender o mecanismo que rege e conduz a experiência humana na Terra precisa-se analisar o aspecto primordial da criação e a formação do corpo físico, o veículo que é usado para a manifestação da alma (que neste caso, a alma é o veículo do espírito) e na visão seguinte ver o padrão existente da constituição deste corpo carnal que é semelhante à natureza que sustenta todo o ambiente em que vivemos. A expressão: "Do pó viemos, ao pó retornaremos!" diz muita coisa.

Neste ponto de entendimento é possível montar o quebra cabeças da nossa realidade humana já que na natureza há as quatro estações explícitas - primavera, verão, outono e inverno - que estabelecem os ciclos da própria natureza revelando o processo oculto da evolução da raça humana como entidade física materializada na superfície do planeta. Aqui faço uma pausa para reflexão que é de suma importância para se desvendar os mistérios da vida.

São 4 as estações e cada estação dura 3 meses e nesta simbologia temos 4x3=12.  O "12" rege e conduz a experiência humana na Terra de forma astronômica através dos signos do zodíaco ou dos 12 aspectos que formam os arquétipos humanos em nosso planeta. Cada arquétipo é uma face da personalidade, o ego inferior, criado em cada etapa do processo evolutivo individual. Sendo assim, o "12" representa o Caminho, o trajeto a ser percorrido pela alma em sua experiência humana.

O ciclo anual abarca as 4 estações que sempre se reinicia na etapa seguinte repetindo-se o processo de forma contínua e ininterrupta. A primavera simboliza o nascimento, o florescimento de um botão que germinou da semente inseminada na terra. O verão revela o caminho do crescimento e do aprendizado sendo a luz do Sol o provedor da força e da sustentação da vida na qual tudo se cria. O outono representa o tempo da colheita, da maturidade, da sabedoria e da revelação do mundo temporal. O inverno possúi o símbolo da morte, mas o significado profundo é o recolhimento interno, a interiorização da alma que absorve toda a experiência para um novo renascimento, revelando aqui o retorno da criação à terra de onde nasceu.

Na montagem do quebra cabeças é preciso estudar as ocorrências naturais que acontecem nas 4 estações que sofrem interferências em seu habitat como chuvas, tempestades, furacões, terremotos, calor, neve, inundações, erupções vulcânicas e todas as alterações climáticas possíveis de ocorrer. Essas interferências causam todos os tipos de transformações na própria natureza e muda o ambiente aonde a vida se manifesta. Da mesma forma estes ciclos e etapas acontecem na nossa vida pessoal. Então dessa forma é possível entender os mecanismos que moldam a formação da personalidade humana durante a sua jornada no plano material. É uma lição de vida.

Foram estas lições que tenho procurado estabelecer como alicerces de conduta nos meus relacionamentos, já que nestas relações a personalidade é fortemente influenciada pelo seu ego inferior, mais apegado à materialidade e ao egocentrismo. O autoconhecimento é o caminho que leva a outra face da moeda, a espiritualidade onde está a causa de tudo o que acontece no mundo material. (Shima)


Muitas situações que passei considero até normais porque sempre passei por situações "bizarras" e "absurdas"... E nenhuma delas me impediu de prosseguir na minha caminhada. Nunca interrompi as minhas buscas por respostas sobre o dilema da vida.

Sou uma pessoa com defeitos e virtudes, teimoso, persistente e às vezes frágil. Mas, jamais deixei de lutar por meus ideais, sonhos e projetos. Não sou de ficar num canto, chorando as dores, pois tudo passa com o tempo. Aprendi que na vida tudo acaba em sorriso e alegria. As escolhas são sempre nossas!

No mês de agosto de 2012, iniciou um novo ciclo na minha vida, uma programação que durou três longos anos, me surpreendendo com várias situações que eu não esperava que fossem possíveis, mas que aconteceram.




(*) Esta foto marcou a época em que retornei a Brasília em 2009, quase 20 anos depois de ter partido para o Japão. A ausência por duas décadas ocasionou o que é denominado de "Síndrome do Dekassegui" (difundido como Síndrome do Regresso, pelo psicólogo Décio Nakagawa), em que muitos ex-dekasseguis não conseguem resgatar o elo familiar, se reinserir na sociedade e sente na própria pele a crise de identidade.


Não se deve julgar as pessoas com quem convivemos, mas aprender com as situações que elas trazem consigo, pois tudo tem um significado profundo para a alma humana, sem essas pessoas não poderíamos alcançar a plenitude do amadurecimento espiritual e a compreensão verdadeira das razões que movem os relacionamentos.

Eu sou grato a cada ser que passou na minha vida nesta jornada terrena e muito feliz com todas as que mantenho laços de amizade e carinho.

Shima (16 de agosto de 2012 às 13:49h). 


A BELEZA DA ALMA...

"Se queremos ter um relacionamento harmônico, mais humano, é fundamental voltarmos os olhos para a nossa alma. Reconhecê-la como de fato ela é... Divina!

Feito isso, a nossa visão e o sentido que temos da vida, toma um rumo surpreendente. Olhamos as pessoas como sendo a própria divindade encarnada.

O mundo em que vivemos torna-se um campo de experiências maravilhosas, onde a vida é reverenciada como um dom também divino.

Vivenciaremos o êxtase da felicidade plena, realizando um propósito para o qual existimos: manifestar a Vida.

Em toda a sua abundância!" (Shima, 2008).


ANO DE 2016

No mês de julho tinha completado 10 anos do meu retorno do Japão ao Brasil, isso foi em 07/07/2006 e vivenciei essa "Síndrome" intensamente. Durante 3 anos foi algo "sui generis" como está relatado em vários dos meus artigos. Recomendo a leitura do artigo citado a seguir:

"Durante três anos – de julho/2006 a julho/2009 – como um ex-dekassegui (aquele que trabalhou no Japão) passei por situações das mais absurdas que se possa imaginar. Tentei me readaptar no Brasil de forma consciente, sabendo das dificuldades que teria pela frente. Por ter vivido tantos anos fora do país, tinha como prioridade fazer um checkup médico e psicológico, pois sentia esta necessidade, ao me sentir um estranho na própria terra onde havia nascido."

(O Lado Cômico do Regresso - 25.07.2020)


Depois deste período de readaptação e reinserção investi mais 7 anos (2009 a 2016) na minha capacitação, reciclagem e profissionalização, buscando nos relacionamentos interpessoais o resgate da minha condição humana, como homem e ser divino, já que a maior parte da minha jornada no Japão foi uma peregrinação espiritual não planejada, mas que ocorreu de forma única.

Este período de 7 anos podem ser divididos em 2 etapas, uma de 3 anos (2009/2012) e a segunda de 4 anos (2012/2016), porque a primeira consolidou as bases da renovação da minha vida profissional e na etapa seguinte os alicerces da minha missão espiritual. Para entender este processo todo será preciso interligar os pontos a partir do meu retorno ao Brasil em 2006, porque é um divisor de águas na minha vida separando a peregrinação espiritual ocorrida no Japão (1990/2006) e o novo ciclo que seria iniciado aqui no Brasil reunindo dois aspectos da minha personalidade, a espiritual e a material.


Em agosto/2009 assim que retomei a vida em Brasilia fui contratado por uma empresa de Taguatinga para reestruturar sua organização interna na área comercial e financeira, abalada por sucessivas crises e atolada em dívidas que estava levando a empresa a paralisar suas atividades. 

Em três meses consegui resgatar a empresa e renegociar todas as suas dívidas trazendo de volta os seus fornecedores. Com um novo diretor financeiro que foi indicado por mim, a empresa atualmente prospera em sua área de atuação expandindo o seu mercado, sendo uma das maiores empresas da região Centro-Oeste.

Paralelamente a este desafio profissional havia outro mais intenso que era o resgate de um dom pessoal herdado da fábrica do meu pai e que existia em mim desde a adolescência, quando fui emancipado aos 16 anos para entrar na vida empresarial. Desde aquela época, a minha vida foi a de criar, fundar e abrir mercados para empresas.

Nesta primeira etapa de agosto/2009 a agosto/2012 havia um fato marcante nas minhas atividades laborais que limitavam uma atuação mais dinâmica em função das medicações prescritas pela psiquiatra do ISM (Instituto de Saúde Mental/RF-I) que inibia até a condução de um veículo que era um instrumento do meu trabalho, pois tinha que me locomover e até fazer entregas em várias regiões e cidades de Brasilia. Os efeitos da medicação causavam sonolência e dificuldades de reações rápidas no trânsito. A coordenação mental ficava parcialmente bloqueada criando transtornos nos momentos de se criar estratégias de mercado.

Como já tinha conhecimento destes efeitos colaterais e por me sentir extremamente bem comigo mesmo, consciente das causas que me levaram a ser internado no ISM, tomei a decisão de suspender por conta própria a continuidade de tomar estes medicamentos. Informei este fato a duas pessoas de minha extrema confiança para fazerem o meu acompanhamento diário e se notassem qualquer alteração nas minhas condições psico-emocionais, que me alertassem e assim, retomaria as medicações prescritas. Isso nunca foi necessário ao longo dos 3 anos que mergulhei nas atividades profissionais.

No início de 2012 aproveitei para começar um curso na área de Transações Imobiliárias pelo IFB (Instituto Federal de Brasília), comecei a minha graduação em Gestão Pública pelo CESUMAR e ainda passei no Concurso Público da Prefeitura Municipal de Águas Lindas de Goiás obtendo as primeiras colocações. Conclui esta primeira etapa alcançando todas as metas estabelecidas, vencendo todos os desafios e o maior deles veio em março/2012 quando recebi oficialmente a alta médica do ISM com o diagnóstico negativo para transtorno psiquiátrico, encerrando assim a triste experiência que começou em agosto/2008.


Em agosto/2012 alcancei a meta estabelecida para o meu resgate profissional, com a inauguração de mais uma Loja, sendo o segundo empreendimento que realizei junto à empresa em que trabalhava, e atuando também na abertura do mercado consumidor. Fiquei naquela empresa no período de 2010/2012 até assumir o novo emprego.

Este desafio foi motivado pelo fato de que antes de viajar para o Japão eu tinha duas empresas, uma editora e um jornal, que foi vendida pelo meu sócio na época em que residi fora do país. Então a montagem das duas lojas teve o significado do resgate de um sonho desfeito no passado. Mostrou que eu ainda era capaz de empreender e vencer os desafios, mesmo depois de tantos obstáculos e dificuldades após o meu retorno ao Brasil em 2006.


Comecei a segunda etapa de forma promissora e ia constantemente à cidade do entorno de Brasilia, Águas Lindas de Goiás, para tratar das documentações e acompanhar o processo de efetivação dos concursados que vinha sofrendo pressões contra o Edital de Convocação por parte da oposição em virtude das eleições municipais daquele ano. Mais de 3 mil empregos comissionados deixaram de existir com a entrada dos novos servidores públicos concursados e os antigos servidores poderiam definir a eleição de um candidato a Prefeito na cidade. A pressão era imensa com manifestações diárias na porta da Prefeitura.

Em janeiro de 2013 tomei posse na Secretaria Municipal de Educação e fiquei lotado na Escola Municipal Darci Ribeiro onde assumi a função de Auxiliar de Secretaria. Teria que passar pelo estágio probatório de 3 anos até ser definitivamente efetivado como servidor público municipal. Como era uma escola de ensino fundamental e educação infantil, isso me trazia à lembrança o meu tempo no Japão, onde tive duas creches. Voltar à convivência com as crianças foi algo de muita emoção e alegria. A experiência na área num país de primeiro mundo poderia ajudar muito neste novo desafio, diante de tantos obstáculos que encontrei logo no início das minhas atividades na escola.

Esta nova etapa (2012/2016) teve outro fato interessante que somente fui tomar conhecimento anos depois, quando a própria Renata relatou a visita dela na cidade onde passei no concurso justamente na data que tomei posse em uma Secretaria Escolar. Coincidências?! Depois ela me mostrou as fotos da viagem dela a Brasília. Portanto, a vinda da Corujinha em novembro/2015 foi sua segunda incursão na cidade.

O ano de 2013 prosseguiu normalmente dentro das minhas expectativas profissionais e pelo serviço público ser uma nova realidade na minha vida, foi difícil lidar com as reações advindas de funcionários habituados ao velho hábito e por ter ascendência japonesa, alicerçadas na ética e bons costumes, foi um choque testemunhar as atitudes e desvios de condutas por parte de algumas pessoas naquele local, e ter que tomar decisões quanto à correção de rumos dentro das normas internas relacionadas ao setor da Secretaria. Isso acarretou um ano com inúmeros transtornos relacionados à administração da merenda e do gerenciamento do corpo docente da escola.

Em relação ao serviço público, quando assumi a função pública municipal foi inevitável a lembrança ocorrida no ano de 1978, quando passei num concurso público federal e fui encaminhado para o DASP (Departamento Administrativo do Serviço Público). 

Naquela época o meu pai passava por dificuldades com a fábrica e por ser o chonan da família, cabia a mim dar o apoio que ele precisava, por isso, tive que renunciar ao serviço público federal, permanecendo na atividade privada gerenciando a fábrica do meu pai.


O estágio probatório foi concluído com êxito e em janeiro/2016 fui aprovado com notas altas, sendo automaticamente efetivado no serviço público municipal. Nesta etapa, em setembro/2015 sofri um acidente durante o percurso da Secretaria Municipal à Escola onde trabalhava. Retornava de bicicleta para a unidade de ensino quando sofri um acidente. O outro ciclista que vinha na direção oposta à minha, de repente, jogou a bicicleta na frente da minha num movimento brusco.

Como vinha correndo pela minha via (queria chegar a tempo de almoçar na escola), o impacto inevitável das duas bicicletas foi intenso e me jogou por cima do guidão, me espatifei em cima da outra bicicleta que tinha tombado na minha frente. Meu corpo caiu como um saco de batatas jogado ao chão. Senti as costas dobrar violentamente na queda e com dificuldades consegui me levantar, mas comecei a sentir o formigamento e a paralisia tomar conta das minhas pernas, quadril e lombar. Fiquei uns 15 minutos paralisado na rua enquanto uma voz conduzia todo o atendimento de emergência naquele momento:

- Guerreiro permaneça imóvel por favor, não se mexa agora... estamos cuidando de ti!

O que vi naquele momento parecia uma UTI instalada naquele local com uma Cmte do Comando Ashtar atuando de forma rápida e somente aí percebi o perigo que corria de ficar tetraplégico, pois já não sentia mais as partes inferiores do meu corpo. Eu me apoiava apenas no guidão da bicicleta que já estava de pé. Percebia que mexiam no meu corpo, apenas isso. Ouvia as pessoas em volta falarem coisas, mas não entendia nada, parecia que estava em outra dimensão naquele instante. Minutos depois, a voz soou novamente:

- Guerreiro começa a mover os dedos dos pés bem devagar e procura sentir os dedos... E me diga o que sente!

Comecei a movimentar devagar os dedos, depois os pés um de cada vez e em seguida comecei a sentir as pernas até que toda a parte inferior desse sinal de vida. Disse que estava "ok" e dava para caminhar. Então a voz disse:

- Volte para casa e fique em repouso. Evite qualquer esforço agora, entendido?

Respondi que sim, faria o que era recomendado. Depois disso, vi toda a UTI desaparecer diante dos meus olhos como em um processo de desmaterialização. Sorri mais uma vez, passei na escola e comuniquei à diretora sobre o acidente e como sentia vertigem, me liberou do serviço e mandou voltar para casa e descansar.

Tentei voltar ao serviço no dia seguinte mas não fiquei nem duas horas lá, comecei a passar mal e assim ocorreu no dia seguinte. Amanheci no sábado estatelado no chão, sem poder me levantar devido às fortes dores e  vertigem que sentia ao fazer qualquer esforço. Fui me arrastando até a sala, de onde liguei para minhas filhas, mas a ajuda não foi possível por estarem ocupadas. Então, descansei um pouco até conseguir me levantar, troquei de roupa e decidi ir ao hospital.

Como era sábado e o hospital da cidade não tinha ortopedista, decidi ir para o Hospital de Base de Brasília, que ficava a 50 km. Para chegar ao ponto de ônibus teria que subir dois quilômetros de ladeira acima, e pior ainda debaixo de um sol escaldante. Como estava sem dinheiro no bolso, tive ainda que ir até um caixa eletrônico do outro lado da rodovia que ficava a 500 metros do ponto de ônibus. Saquei o que tinha na conta e que dava para a viagem de ida e volta. Levei quase uma hora para cumprir todo esse trajeto a pé em função das dores e da dificuldade de caminhar.

Aguardei um bom tempo até passar o primeiro ônibus para a Rodoviária de Brasília onde seria o ponto final, depois teria que caminhar mais 1 km a pé até o Hospital de Base. Durante quase uma hora senti toda a minha coluna ser dilacerada de cima a baixo com o ônibus correndo por cima dos buracos, quebra molas, fazendo curvas com o veículo inclinando a ponto de capotar de lado e assim foi a via crucis até Brasília. Cheguei em pedaços, mas vivo. 

Da Rodoviária fui direto para o Pronto Socorro do Hospital de Base onde fui atendido depois de alguns constrangimentos por parte dos médicos residentes que atuaram de forma irresponsável ao analisar o Raio X, afirmando que não era nada o que eu sentia e que era manha de "velho".

Mesmo assim, uma enfermeira ao me ver sentado no corredor contorcendo em dores e tomando ciência do que tinha ocorrido comigo, pediu para acompanhá-la discretamente pelo corredor interno e me levou direto para um ortopedista na ala das enfermarias. Imediatamente o médico analisou o Raio X e disse: "Há 4 fissuras na lombar, precisa engessar agora!"

Saí do Hospital de Base engessado da bacia até o tórax.




Fiquei dois meses no "estaleiro" e em casa, a recomendação médica era não pegar nem na vassoura se não quisesse ficar na cadeira de rodas definitivamente. Somente depois disso é que vi a gravidade do acidente. 

Durante o período que fiquei praticamente acamado e deitado num colchonete na sala, não recebi nenhuma visita familiar e tive que me virar sozinho para tomar banho, preparar as refeições e me mover pela casa, fazia tudo isso me arrastando de um canto a outro da casa, pois muitas vezes não conseguia me manter de pé. A ex-mulher havia deixado a casa em agosto/2015 e levado o meu carro com ela.

Um dia, conversando com a Renata via Skype ela viu o estado em que me encontrava e como eu estava mau nutrido. Viu minhas dificuldades para ir até a cozinha. Passei a comer somente o lámen. Assistiu tudo online e então, relatou suas dificuldades, quando também sofreu o acidente que a tinha deixado sem poder andar por dois meses. Relembrou das fortes dores que sentia e das medicações que tomava. Como nossas conversas eram constantes em virtude das operações do CAD que fazíamos diariamente, ela não entendia como ninguém da família vinha me ajudar, pois no caso dela a família deu todo o apoio que foi necessário. Entrava dia e noite e nada de aparecer alguém para me ajudar.

Foi nesse meu estado de saúde que a Corujinha desembarcou em Brasília. E depois de um tempo, começamos uma relação a dois dentro da Grande Missão, somente que agora estaríamos fisicamente um ao lado do outro, dividindo os mesmos problemas advindos dos acidentes que limitaram nossas capacidades de mobilidade após os danos nas colunas. Até nisso, podíamos compartilhar experiências. A promessa seria um ajudar o outro a caminhar neste novo desafio.

Ao retornar às atividades na escola, houve uma ocorrência em fevereiro/2016 antes do início das aulas, quando tive que arrastar um concreto que acabou lesando ainda mais a coluna e me deixou afastado do serviço por mais um mês. Aí compreendi de vez a gravidade do acidente que parecia banal, mas que agora cobrava seu preço. A construtora que havia construído dois prédios novos deixou alguns entulhos no pátio, como estava sozinho de plantão na escola e aquele concreto poderia causar acidente nas crianças fiz a remoção do perigo e deu no que deu.

Foi um período tumultuado na minha vida, pois além das consequências do acidente que sofri havia a onda de difamações contra a minha pessoa promovidas pelas ex-águias que debandaram da Grande Missão após a separação conjugal ocorrida em agosto/2015. O divórcio só seria consumado judicialmente dois anos depois, em razão de várias interferências de terceiros e a onda de mentiras que foi disseminada sobre a referida separação.

No final de 2015 recebi um recado de uma irmã que pediu para não ir mais aos eventos sociais da família por causa da separação que devido às difamações contrariou a todos, ainda mais porque acreditaram no que foi dito e em nenhum momento fui ouvido para saberem a minha versão na história. Sem o apoio familiar nesta questão e com as dívidas assumidas da relação anterior teria um longo percurso a percorrer até sanar todos esses problemas.

Mesmo diante de tantos desafios, foi gratificante reconhecer a aptidão e a capacidade da Renata de produzir conteúdos, inovar na área de comunicação da Grande Missão quando lançou a Shakti Revista no dia 25/12/2015 superando todos os obstáculos e lançando o seu projeto em tempo recorde em apenas 15 dias.

Idealizada e realizada por ela, a SHAKTI Revista tem por ideal representar a vontade da Mãe Divina em sua manifestação física, expandindo a energia criadora, amorosa e crística entre todos nós.


Uma publicação digital destinada a levar informação e conhecimento, além de entretenimento e vivências do campo da espiritualidade humana, que cada um desenvolve em sua jornada terrena.

Para dar continuidade na programação de lançamento de livros, a Renata também criou e fundou o Instituto Portia. Esta empresa foi criada para impulsionar todas as atividades da GM no plano físico, realizando tarefas, projetos, campanhas, cursos em várias áreas do conhecimento e principalmente a expansão da Luz trazendo inovações e incentivando as águias a descobrirem suas missões de vida.


(*) O vídeo institucional do Instituto Portia traz a missão e visão da nossa Organização, como uma alternativa à todos os que buscam o despertar consciencial.


O livro "O Voo da Águia - Caminho para o Despertar"  foi publicado em maio/2016 e voltei a desenvolver minhas atividades como Terapeuta de Vidas Passadas e Educador Emocional com foco no desenvolvimento integral do ser. O sonho de publicar o primeiro livro só foi alcançado através da iniciativa e trabalho da Renata que dedicou todos os esforços para a sua edição, produção e lançamento. Recebi dela como um presente de aniversário inesquecível.


Este livro trata a história pessoal relacionada ao meu processo de despertar da consciência ocorrido em fevereiro de 2004 e relata o processo que vivenciei ao longo de quarenta anos  para compreender a vida e os conflitos contínuos que marcaram a minha caminhada. 



Logo após, narrei uma peregrinação que durou 14 anos no Japão, onde a busca por respostas culminou no reencontro com o meu Mestre Interior, Aquele que conhecemos como o 'Eu Superior'.

A Renata – que já tem 2 livros publicados e um ensaio literário premiado pela FAAP - Fundação Armando Álvares Penteado – reuniu durante a triagem dos textos e artigos, todo o material necessário, para a edição do Livro "O Voo da Águia – Caminho para o Despertar", além de preparar o lançamento futuro de mais 3 publicações que serão parte da Trilogia "O Plano Divino, onde será revelada toda a história do Plano Divino" com canalizações inéditas desde o  início, quando o Plano foi criado pelo Pai Micah, o Deus Criador deste Universo Manifestado.

Foi dela o maior incentivo, força e dedicação para que o livro se transformasse em realidade. Mesmo atarefada com tantos compromissos diários, principalmente nas atividades da Grande Missão (GM), onde contribuiu na reestruturação e renovação, criando diversas frentes destinadas à manifestação do Projeto Terra, da Missão Paz na Terra, na expansão da Bandeira Crística em todos os trabalhos, além de criar novos grupos de estudos, inovou na apresentação dos trabalhos agora em formato audiovisual. Em seu empenho pessoal, alcançou resultados surpreendentes com a campanha de lançamento do livro “O Voo da Águia – Caminho para o Despertar”, onde através de imagens que continham as frases do livro, demonstrava a forma como ele pode ser lido permitindo profundas reflexões  sobre as mensagens contidas em cada capítulo. (...)

(Meu Livro: “O Voo da Águia – Caminho para o Despertar” - 31/05/2016)
http://www.ernesto-shimabuko.com/2016/05/meu-livro-o-voo-da-aguia-caminho-para-o.html


A Mudança para Barra do Garças, MT

Com dificuldades de permanecer no serviço sem tratamento ortopédico pedi uma licença não remunerada por um período de 3 anos para cuidar deste caso em outro Estado para onde pretendia me mudar. A cidade de Barra do Garças, MT, possui uma estância termal de águas quentes, e a minha experiência de tratamento de saúde com o ofurô no Japão, ajudaria muito na terapia que queria desenvolver para o meu tratamento. Além da caminhada espiritual nesta direção, foi necessário incluir o tratamento da minha coluna nesta mudança.

(*) O Parque de Águas Quentes ficava a 5 minutos de casa, o que facilitava o deslocamento até ali para o tratamento da coluna. A sequência de dores diminuíram sensivelmente com a imersão e exercício nas águas termais.

Em Barra do Garças, MT, foi como se reencontrasse todos os sonhos, ideais e projetos de vida que estavam arquivados dentro de um armário e que puderam ser retirados, expostos diante do sol e realizados.

Permaneci como um servidor público licenciado, mas consegui ir realizando meus projetos criando alternativas para sobreviver e nos sustentar na nova condição, pois não receberia o meu salário enquanto ficasse afastado do serviço público. Investi na minha capacidade de empreendedor e noutra frente busquei na graduação no Ensino Superior, a realização de um sonho antigo.

Após a mudança para BG (Barra do Garças/MT), as nossas atividades que eram focadas apenas no mundo virtual, ultrapassou barreiras e obstáculos, crenças e valores. Estamos atuando agora no plano físico, no mundo material, onde as maiores dificuldades são encaradas como novos aprendizados.

O caminho prossegue com esperança, alegria e sucesso especialmente diante das dificuldades. Afinal, um Plano Divino não é um plano simples e fácil de ser aplicado num mundo ainda imerso na ilusão e percorrido nas sombras. Os obstáculos surgem e nos dão a certeza de que estamos no caminho certo... o que criamos dia-a-dia faz parte de uma nova realidade...

Por isso também estamos desenvolvendo outras frentes de atividades, ações, projetos mediante um planejamento estratégico que envolve todos os conhecimentos da área humana, científica e técnica. Há que ter uma estrutura tipicamente física-material para criar no mundo da forma, um projeto divino e espiritual.

Tudo gera uma quebra de paradigmas dentro do núcleo dos trabalhadores da Luz, pois precisam-se quebrar crenças e valores arraigados na terceira dimensão... Devemos caminhar para a quarta dimensão de forma consistente, séria e consciente. (Shima, 08/09/2016)

A criação da sede do CNA, a Comunidade Ninho das Águias  foi estabelecida inicialmente na cidade de Barra do Garças/MT, como o primeiro passo para a implantação dos alicerces da nova civilização da Era de Aquário. Esta Comunidade tem como objetivo reunir todas as águias que optarem em viver a nova experiência dentro da Grande Missão, com o foco na construção de uma consciência crística voltada para a implantação do Reino da Luz na Terra promovendo atividades internas e a realização dos projetos da GM para a nova civilização.

Isso ocorrerá através das atividades promovidas pelo Instituto Portia criado para desenvolver todas as ações necessárias em todas as áreas do conhecimento humano. O IP irá criar, promover e divulgar vários cursos à distância on line, direcionados para a nova consciência e a expansão da Bandeira Crística a nível global. A instalação de clínicas terapêuticas complementam os trabalhos desenvolvidos inicialmente pela GM através do Templo da Cura.



Em junho/2017, eu e a Renata concluímos o curso como Voluntários da Defesa Civil em Barra do Garças, MT. Aqueles que lerem o nosso Estatuto da GFH – Grande Fraternidade Humana da Terra vai poder tomar ciência que no Capítulo I, Seção III, Artigo 4º, Ítens XXV a XXXVI, estão elencadas as finalidades relacionadas à área de Proteção, Defesa Civil e Meio Ambiente.


O que mais tocou nosso coração foi o sistema de voluntariado, que consideramos uma forma de aprimoramento da condição humana, nos elevando dentro do propósito de servir com amor, como verdadeiros cidadãos. O espírito de solidariedade é cultivado a todo o momento e isto, é a essência que precisamos expandir em nossa jornada como seres divinos na Terra.

Enquanto trabalhamos para fazer avançar a nossa missão espiritual em Barra do Garças, MT, as tentativas de denegrir a minha imagem pessoal e profissional continuavam a causar baixas nas fileiras das Águias que ainda continuavam na Grande Missão. 

Durante dois anos (2016/2017) tivemos vários projetos de trabalhos cancelados em razão da queda do nicho de mercado para nossos cursos e palestras devido a onda de difamações que se intensificaram muito no ano de 2016 e teve o seu final com a Queda dos Trabalhadores da Luz no final de 2017, conforme relatei em diversos artigos como isso ocorreu.

Em 2017 foram lançados mais três livros da minha autoria, um livro psicografado pela Renata e o Curso Caminho da Iluminação.

"A Renata é membro do grupo Comando Águia Dourada – o CAD e desde que passou a integrar a equipe no ano de 2015, atua na Operação Resgate através de projeção da consciência, nas esferas umbralinas em conjunto com outros comandantes que integram a Equipe desde 2014, participando de todas as missões na Terra II.

A Renata tem mais de 17 anos de atividades dedicadas a este tipo de resgate, auxiliando no socorro, amparo e cura. Além de atuar como uma Filha da Mãe Maria é também uma Guerreira da Luz destemida, tendo se destacado nas batalhas contra a Fraternidade Negra, cujos chefes de falanges são comandados por Magos negros. 

Durante as missões no umbral, por diversas vezes enfrentou raças alienígenas, conhecidas como os draconianos e reptilianos, que mantinham laboratórios onde realizavam sórdidas experiências.

Médium desde a infância, tem se dedicado a estas tarefas sempre irradiando um sorriso amoroso e compreensivo. Com olhar atento aos pequenos detalhes tem um potencial incrível de observar o campo áurico das pessoas, além de manifestar o dom e a visão da sacerdotisa. Clarividente e médium de incorporação, canaliza e psicografa seus mestres, mentores e guias espirituais desde o ano de 2003.

E agora, a Renata lança o livro  “TERRA II – Comando das Trevas:  Mecanismos de Manipulação Umbralina” - ditado pelo comandante estelar Adler Üger, o livro traz a história de Carl, um cientista recrutado pelas forças umbralinas de dominação terrestre para atuar no comando de diversas ações negativas perpetradas inclusive contra os núcleos de Trabalhadores da Luz.

Uma obra que nos coloca diante da realidade do Umbral, através de revelações intensas e fundamentais para o despertar da consciência. (...)

2 ANOS DE PLENA REALIZAÇÃO E CONQUISTAS

No dia 5 de novembro a Corujinha e eu comemoramos dois anos juntos vivenciando cada dia, momentos de extremas alegrias e descobertas... com muitas realizações a dois!

(...) Tem sido os 2 anos mais felizes da minha existência até agora... junto com a Renata Zimmermann... que trouxe em sua bagagem,  um céu de esperança, fé e confiança... Encontrou um guerreiro engessado, imobilizado na cama e sem condições até de varrer a casa (ordem médica)... hehehehe... literalmente!

A Corujinha arregaçou as mangas e começou a trabalhar 24 horas por dia para colocar o NA em ordem, organizou a minha agenda largada no canto, remodelou toda a estrutura da GM e iniciou a criação daquilo que viria a ser a jóia da Grande Missão, o Instituto Portia.

Hoje, o Instituto Portia funciona no anexo do NA, num imóvel onde funciona o Espaço Yoga, a sala da Editora IP, dois consultórios de atendimento em Terapias Holísticas, uma sala da diretoria do IP e um bazar para comércio de cristais, produtos místicos e esotéricos, além da sala de recepção com uma área externa onde será instalado a Cafeteria Temática para reunir os amigos para bate papos saudáveis e num ambiente familiar.

Neste período de 2 anos, a Re (como é carinhosamente chamada) lançou pela Editora Instituto Portia, um livro e uma revista e fundou o Estúdio de Gravações, onde são produzidos os vídeos das palestras, encontros e cursos.

De suas mãos, surgiu o Estatuto Social da GFH e com ela fundamos esta organização social e espiritual da Grande Missão. Neste ano também fundamos o TMD - o Templo da Manifestação Divina - onde são realizados os atendimentos fraternos e cirurgias espirituais, quando recomendado pelos Mestres. O TMD conta com uma equipe de médicos espirituais que atuam junto conosco, ao lado dos Mestres, Mentores e Guias espirituais.

Agora... para comemorar os nossos 2 anos juntos... o Instituto Portia vai lançar no mercado mais duas grandes surpresas...

Já está na fase de lançamento o seu livro psicografado: 'Terra II - Comando das Trevas - Mecanismos de Manipulação Umbralina' - fruto do seu trabalho na Operação Resgate, que estará disponível para venda nos próximos dias - com exclusividade no site da Amazon - nas versões de Livro e Ebook (Livro Digital). E também, o livro - Terra II - Comando Águia Dourada - A Batalha de Nibi, em fase de revisão.

Assim que os livros estiverem disponíveis para venda, aviso lá na minha página oficial.

É também da Corujinha a façanha surpreendente de auxiliar na localização e resgate de milhares de seres desencarnados que se encontravam perdidos no mundo umbralino, bem como, o de magos negros que eram nossos inimigos mortais e acabaram se rendendo após o empenho conjunto do CAD no atendimento, orientação e encaminhamento espiritual. A maioria deles aceitou a nova oportunidade de servir à Luz em outros orbes para onde estão sendo levados atualmente.

A Renata é uma das comandantes do CAD - Comando Águia Dourada, uma unidade ligada diretamente ao Comando Ashtar nestas operações de resgates no planeta Terra, tendo atuado diretamente na Operação Lunar, nas Operações em Plêiades, na Batalha de Nibi e nas guerras contra as forças não confederadas formadas pelos draconianos e reptilianos. Tendo enfrentado junto com o CAD, a Ordem dos Dragões Negros e a Fraternidade Negra, contribuindo com as nossas vitórias no Umbral.




Todas estas experiências serão narradas através de psicografia nos próximos livros que vai lançar, já que está catalogado até o momento mais de 74 títulos, além de editar os meus livros que até o momento já somam 20 títulos sobre a Grande Missão e as operações do CAD.

Em 2 anos de convivência mútua, este é o resultado das conquistas e realizações que alcançamos num relacionamento marcado por momentos difíceis, mas com muita alegria e esperança que foram sustentadas na confiança, fé e cumplicidade. Enquanto muitas pessoas perderam tempo em difamar e caluniar a Corujinha, ela em silêncio, amorosamente trabalhava e criava oportunidades."

TERRA II – COMANDO DAS TREVAS: Mecanismos de Manipulação Umbralina - 16/11/17


ANO DE 2020 

É revelador ver as mudanças ocorridas naquilo que denomino de "antes", "durante" e "depois", já que no momento atual encerraram-se estes ciclos.

Em 2018 retomei a caminhada a partir da cidade de Águas Lindas de Goiás onde retornei para dar entrada na aposentadoria em razão do grave acidente ocorrido em 2015 e que precisava continuar o tratamento em função dos danos deste acidente. E, dois anos depois, em março de 2020 me mudei para a cidade de São José dos Campos, SP, a cidade natal da Corujinha.

Aqui neste ponto é preciso ressaltar dois fatos extraordinários que foram lamentáveis, ocorridos no ano de 2019 que determinaram a mudança definitiva para  São José dos Campos, que ocorreram em dois momentos distintos impossibilitando a permanência não apenas em Águas Lindas de Goiás como a intenção de ficar bem longe de Brasília. Embora os ciclos se repetissem como já foi mencionado naquele artigo sobre o período de 2006/2009 (O Lado Cômico do Regresso), os dois fatos tiveram a atuação da mesma personagem que havia causado o transtorno em fevereiro/2007 ("As acusações graves por parte de um dos irmãos colocaram um fim na minha estadia em Brasília.")

Em maio/2019 mencionei em meus artigos sobre o "presente de grego" que havia recebido na festa do meu aniversário na casa de uma de minhas irmãs. E relatei de como este evento negativo causou danos gravíssimos na Renata pelo fato de ela abortar naquela mesma noite e correr risco de vida, pois teve severa hemorragia por dois meses. A discussão saiu do controle e numa atuação desastrada por parte desta irmã que transtornada fez sérias acusações infundadas na frente da Renata (que a todo custo tentava me acalmar diante do constrangimento a que fui exposto diante de toda a família que estava na festa, visto que tenho hipertensão). A Renata estava grávida e perdeu a criança logo após esta discussão.

Abatido e desolado com a perda da criança tão esperada - gravidez que foi prevista até nas cartas de tarô, seis anos antes - na semana seguinte a este evento, sofri outro acidente ao cair dentro de um bueiro aberto encoberto pelo mato próximo à minha residência, o que causou um novo dano na minha coluna já marcada pelas incertezas da cura e desencadeando a dificuldade de caminhar, uma vez que a perna esquerda começou a travar a todo momento, ficando também adormecida após fortes irradiações vindas da coluna lombar.

Muitas vezes em desespero ficava assistindo a Renata se contorcendo em dores na cama em razão da hemorragia chegando às vezes a desfalecer. Dois meses depois, decidi que era melhor retornar para a cidade natal dela, onde teria mais facilidade de ter assistência médica e o apoio familiar. E nisso, comecei a procurar uma casa para alugar em São José dos Campos iniciando assim os procedimentos da futura mudança. Em outubro já tinha alugado esta casa. Fiquei apenas esperando o próximo agendamento da Perícia Médica para efetivar a mudança e o término da minha graduação prevista para o mês de dezembro/2019.

É interessante saber que naquele mês fatídico de maio tinha o interesse de começar o meu estágio como Corretor de Imóveis e no futuro, acreditando numa possível melhora, começaria a trabalhar no mercado imobiliário como alternativa para melhorar os meus rendimentos, já que o salário que recebia através da Previdência do Município não estava dando para custear os gastos mensais e esse projeto de vida foi abortado em função do desfecho ocorrido no dia do meu aniversário, com o novo acidente.

O segundo fato negativo ocorreu exatamente no dia do aniversário da Renata, dia 05/01/2020 e na hora que estávamos comemorando a data comendo uma fatia do seu bolo, veio a ligação da mesma irmã. 
05/01/2020 - Aniversário da Renata

O que aconteceu em seguida foi uma sucessão de novas acusações gravíssimas, pois envolveu outra pessoa e a empresa que vinha me fazendo proposta de negócios, a mesma empresa que citei acima neste artigo sobre o trabalho realizado em agosto/2012.

A distorção do que havia ocorrido beirava o absurdo, já que o dono da empresa havia feito o convite num encontro ocorrido no almoço de Natal, para ir até à empresa depois do feriado de Ano Novo pois ele queria falar do projeto de expansão da empresa, já do meu conhecimento num encontro anterior ocorrido em agosto/2019 durante uma visita que fiz a ele na época. Alguns encontros casuais aconteciam com ele, porque a minha filha caçula morava no mesmo prédio da empresa e de vez em quando lhe fazia uma visita.

Esta discussão gerou outras subsequentes ocasionando uma reunião familiar entre minhas filhas e meus irmãos e a definitiva ruptura familiar entre eu e toda a família.

Então, oito anos depois, fiz um balanço da minha vida ao lado da minha esposa, Renata, que está comigo desde o final de 2015, quando ela se mudou para Brasília deixando para trás a Faculdade de Engenharia de Computação que fazia (estava no segundo ano), realizando meu sonho acalentado desde a adolescência que era o de encontrar a outra metade da minha vida.

Juntos desde novembro/2015, começamos a realizar também os nossos sonhos, ideais e projetos engavetados. Por mais incrível e surpreendente que possa parecer, temos o mesmo propósito e objetivo de vida, tanto na área profissional quanto na missão espiritual. E foi isso que trabalhamos juntos desde o início da nossa relação. 

Um dos meus sonhos era a conclusão do ensino superior que foi alcançado em 2019 aos 62 anos, quando me graduei em Gestão Pública. Foi também em 2019 que conclui o curso de Transações Imobiliárias e de Especialização Técnica em Avaliação de Imóveis que havia tentado em 2012, além de obter o Registro Profissional do MTb de Jornalista que vinha exercendo desde o ano de 1989. E ainda nos últimos 4 anos me tornei o autor de 4 livros.

Estas conquistas foram alcançadas com o apoio, a dedicação e o esforço pessoal da Renata que sempre me motivava quando os obstáculos se tornavam quase intransponíveis, ela sabia como conduzir em razão do seu conhecimento e experiência na vida acadêmica. 

Além destes desafios, a Renata passou a criar e administrar os sites que fazem parte do nosso trabalho e da nossa missão espiritual conhecida por todos como a Grande Missão. O seu conhecimento alavancou o Blog Caminhando com Mestre que passou a administrar, atingindo recordes de acesso, indo do âmbito nacional para o internacional. Dos 140 mil acessos até então alcançados, com sua ajuda o Blog ultrapassou a marca de 1 milhão e 240 mil acessos com a presença em 118 países dos cinco continentes.

O layout de cada site foi atualizado e ela colocou no ar o formato digital do Kyuukei Magazine e do Jornal Pioneiro de Brasília, além do seu Blog Eu, Médium e sua Página Pessoal. Criou nossos Canais no Youtube e, atualmente, vem trabalhando na Loja Virtual, para o lançamento de novos produtos e serviços.

A Renata é uma cientista, formada em Biologia, que não perde sua aura de pesquisadora, pois está sempre se atualizando, buscando novas tecnologias para implantar em nossos trabalhos. Desde que ela retornou para São José dos Campos vem se esforçando para resgatar o tempo que ficou fora da sua cidade natal e foi com muita alegria que em Agosto deste ano tivemos a notícia de que foi aprovada no processo seletivo da FATEC/SJC (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo), retomando a sua vida acadêmica através do curso de Graduação Tecnológica em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, retomando os seus estudos na área de TI, em que começou a atuar profissionalmente ainda no ano 2000.

"E desde que reencontrei a Corujinha, fui testemunha da sua luta, da suas conquistas e de tudo o que passou para alcançar sua mais linda vitória. A sua realização profissional que começa agora a se manifestar diante de tantos obstáculos e desafios.

Vi seus projetos, como ela organizou o seu plano de trabalho etapa por etapa. Seria um ano bem difícil diante de tantos obstáculos e incertezas. Perdeu muito, mas ganhou confiança, segurança, liberdade e muitas amizades sinceras. Conheceu pessoas novas que estão hoje ao seu lado, apoiando, incentivando e caminhando junto com ela.

Enquanto muitas pessoas reclamam da vida, de tudo e de todos, a Corujinha simplesmente se dedica a conduzir estas pessoas pelo caminho do bem, do amor e da conduta ética. Nos ensina a realizar como pessoas humanas e amorosas. Ensina-nos a curar nossos males e imperfeições. 

Quem é essa Corujinha que tanto encanta o coração de um guerreiro?

Olha só...

Confesso que durante toda a minha vida, e não são poucas as minhas histórias e vivências... mas a história da Corujinha supera em todos os sentidos e experiências o que já passei em cada momento da minha jornada terrena. Nem é preciso falar de outras vidas, mas somente desta em apenas dois anos e meio em que passei a conhecê-la diretamente através do seus serviços prestados à Luz.

Não tem tempo nem para si mesma.... é médium. Além de outros atributos que possui, o mais forte é ser médium de incorporação.

Canaliza, psicografa, faz resgastes no umbral em qualquer nivel de densidade, enfrenta as mais altas taxas de negatividade umbralinas e nas batalhas consegue fazer capturas que nem imaginava ser possível para um ser encarnado devido ao grau de periculosidade existente em tais atos.

Os estudos sobre o mundo umbralino são para poucos. A vida além da vida terrena não é um conhecimento comum. É raro, somente poucos conhecem a vida após a morte. As pessoas costumam falar somente do "céu". mas desconhecem o "purgatório e o inferno". 

Não tem noção exata do que é isso e como são esses mundos.

E nem poderiam. Já falei muito e muito escrevi sobre esses assuntos.

E acompanhar a Corujinha nestas operações e missões é algo que transcende qualquer conhecimento humano e ocultista. Ela tanto atua nos mais profundos abismos umbralinos quanto nas mais altas esferas interdimensionais. Tudo de forma consciente e lúcida.

Uma hora está em reunião com os mestres e os mentores e logo em seguida está em missão lá embaixo, e quando volta traz consigo inúmeros irmãos que estavam perdidos há séculos e milênios, leva-os para casa.

E como motorista, como a Corujinha age e vive?

É bióloga, terapeuta holística, escritora, jornalista, pesquisadora, instrutora, design, webdesign e também empresária. Fundou o Instituto Portia onde atua e difunde os conhecimentos da Hierarquia espiritual como também expande a nossa consciência para além dos limites da nossa capacidade de compreensão.

Dia e noite, madrugada adentro é possível encontrar a Corujinha em pleno trabalho com atividades que não se encerram com os finais de expediente. Sempre há o que fazer. Atende a todos os mestres, mentores e guias espirituais. Eles sabem que podem contar com ela em qualquer situação ou circunstância.

Às vezes ela está digitando textos, desenvolvendo programas e plataformas para os sites. Divide o tempo entre estudos, cursos que ainda faz e mais, elabora o planejamento dos cursos que promove pelo Instituto Portia. Cria até os instrumentos necessários para colocar em funcionamento o seu Estúdio de Gravações."

CORUJINHA - A VIDA DE UMA GUERREIRA - 21/11/17


***

EU, MÉDIUM - 10/03/2017

(Por Renata Zimmermann)

Escrever este artigo é trazer à lembrança uma série de momentos que passei na vida.

Ainda na infância, costumava ver uma sombra branca que se escondia atrás da geladeira sempre que ía atrás ver o que era, no começo tinha um certo receio, mas com o tempo, ele se foi.

Já com oito anos, comecei a me interessar pelo estudo de Psicologia e Grafologia através dos livros que ficavam na estante de sala e cobriam minha imaginação de possibilidades.

Aos poucos, surgiu a Revista Destino e com ela, comecei a brincar de estudar oráculos, I Ching, Tarô e Runas. Logo após, a desenhar mandalas e me surpreender ao vê-la publicada na revista... um grande feito para uma criança de 10 anos!

Lembro-me claramente que via luzes saindo da minha mãe, penetrando o meu corpo, eram azuis e rosa. Mas eu tinha receio por não compreender o que era.

Certa vez, aos nove anos, tive um pesadelo e acordei assustada sentando na cama e chamando “Saint Germain” três vezes seguidas. Perguntei à minha mãe quem era e ela respondeu que acreditava ser um estilista francês que eu tinha visto no Jornal Hoje. Cerca de dois anos depois, descobri quem Ele era, através da própria Revista Destino.

Ser médium me trazia descobertas e apreensões, especialmente quando via espíritos ou presenciava fenômenos físicos como ouvir o arrastar de correntes no telhado e no corredor da casa onde fomos morar. Gelava a minha alma, mas não era só eu que escutava.

Aos poucos, eu que era leitora assídua da Seicho-No-Ie, passei a ouvir a Rádio Mundial e o Programa do Gasparetto, lá conheci o Calunga ainda aos 11 anos e nesta idade sequer tinha idéia de que um dia teria a mediunidade de incorporação.

Chegou os 18 anos e com ele uma EQM – Experiência Quase Morte, o engraçado foi que vi a cirurgia completa de cima do corpo. O susto foi do médico residente da Unicor, na época, que me viu descrever em detalhes tudo o que me lembrava. O jovem saiu apressado do quarto indo relatar ao responsável pela UTI que eu tinha visto a cirurgia e que não devia estar completamente sedada.

O médico-chefe da UTI passou a me visitar no leito enquanto eu dormia e aplicava cura com as mãos... As mesmas luzes voltaram e eu adorava vê-las nas cores rosa, azul e dourada saindo das mãos dele em direção ao meu coração. Era simplesmente fascinante!

Meu erro foi perguntar o que ele estava fazendo, queria entender melhor... Saiu apressadamente da UTI e nunca mais retornou, acho que não podia chamar a atenção.

Ele costumava dizer à minha família que acreditasse na minha recuperação, pois eu tinha um "espírito forte!", na época tinha menos de uma chance em um milhão de sobreviver, segundo os médicos... e eis que aqui estou!

Alguns meses depois, estava numa festa de aniversário que tinha organizado para o meu irmão, amava cantar... E imitar Whitney Houstoun e Mariah Carey no karaokê, provocavam o ápice da minha alegria.

Lembro que de repente me senti muito mal e me dirigi a um quarto da casa, uma amiga foi comigo e então manifestei um espírito pela primeira vez, era uma menina de 15 anos que tinha sido assassinada. Logo depois, manifestei aquele que ela identificava como sendo o seu algoz.

Mas no meio de tanta inexperiência, vários fenômenos físicos começaram a ocorrer na casa, assustando os amigos presentes. O lustre balançava, a maçaneta girava sozinha, as luzes piscavam... tudo isto passaria por mera imaginação ou cenas de um filme se não tivesse sido presenciado por cinco pessoas. Era 06/09/1998, que data marcante! Que momento difícil!

Passei a frequentar um centro espírita que após a análise do Colegiado confirmou que precisava iniciar o desenvolvimento mediúnico.

E tudo ía se desenrolando tal como tempestade de poeira no deserto, tudo nublado, difícil e pesado... sim, naquela época era assim que via, pois tinha muita dificuldade em controlar as manifestações mediúnicas e trabalhar se tornou um desafio quase insuperável.

Na época tive a ajuda de amigos que me escondiam quando sem conseguir controlar, manifestava no trabalho um espírito que precisava de resgate e orientação.

A melhor parte da mediunidade foi que com ela vieram muitos amigos espirituais, passei a falar em outros idiomas, escrever em línguas antigas e assim redescobri os desenhos que fazia na adolescência enquanto falava ao telefone. Minhas mãos sentiam uma forte energia e passei a psicografar e pictografar pinturas mediúnicas aos poucos.

Mas minha mediunidade era bastante ostensiva e certo dia um dirigente de um centro e amigo do trabalho, percebendo o que eu passava no trabalho, me deu várias orientações das quais nunca vou esquecer... O único problema foram as fofocas que passaram a ocorrer através de uma pessoa que ouviu a nossa conversa e espalhou entre os corredores da empresa, na hora do almoço, no ônibus... isto foi causando tamanho constrangimento que optei pelo pedido de demissão na época e poucos amigos souberam que na verdade comecei a me sentir tão perseguida que acabei ficando doente e justifiquei como sendo este o motivo principal.

Lembra que comentei dos amigos espirituais?

Pois é, primeiro conheci amigos do Oriente e depois um dos Calungas. E quanta amorosidade e conhecimento adquiri com cada um deles... Era o começo do ano 2000 e minha vida se chocava entre passar mal em ambientes públicos como shoppings e eventos públicos e sentir todo o meu corpo expandir ao ouvir música clássica e ópera, o sentimento tomava conta do meu ser, arrepiava o coronário e as lágrimas eram inevitáveis.

Aliás, as lágrimas sempre foram sinais de aproximação de alguém do lado de lá e aos poucos fui aprendendo a lidar com tudo isto. Com estudo e muita prática.

E foi assim que certo dia, um amigo espiritual me disse que chegaria o momento em que mudaria para o Mato Grosso e te juro que naquela época tudo parecia um absurdo! Eu, sair do interior de SP e me mudar para um lugar onde não conhecia ninguém? Como seria possível?!

Logo no começo de 2000 tive acesso ao estudo da Grande Fraternidade Branca... aos poucos, comecei a acessar um site de espiritualidade e a ler sobre o Comandante Ashtar Sheran nos artigos da Vera Helena Tanze. Até que Ele passou a me visitar (2004).

As orientações continuaram e assim os próximos 16 anos transcorreram com tamanha vivacidade e precisão de informações sobre as orientações que recebia que impressionavam a todos os que eu conhecia e sabiam deste meu lado.

Neste período de 2000 a 2016 fiz muitos e muitos resgates, sonhava com eventos planetários, acidentes, tsunamis e outros que ocorriam no prazo de horas a 2 anos depois.

Aliás, perdi um amigo ao descrever o tsunami da Indonésia dois dias antes do fato ocorrer... ele ficou tão assustado quando a tragédia se confirmou que nunca mais quis falar comigo! Tudo vinha através de sonhos, mensagens psicografadas, visões...

Ainda no ano 2000 decidi aprender tarô e tudo o que via nas cartas se concretizava, confesso que algumas previsões me assustaram tanto que optei por parar de jogar por um tempo. Já em 2002 comecei a estudar Reiki Usui, concluindo o nível II.

Bom, os anos se passavam, os resgates eram feitos, os fatos se confirmavam... a crise de 2008 abalou todos economicamente e anos depois eu ainda enfrentava os efeitos econômicos desta fase.

Assim fiquei desempregada e decidi consultar uma taróloga. Era o ano de 2011 e ela viu nas cartas que em cerca de dois anos conheceria alguém e me casaria. Que daria aulas numa faculdade, que mudaria completamente de vida, me mudaria para outro estado e o meu futuro marido me entenderia completamente em todos os sentidos... que viajaríamos dando cursos e palestras, que eu usaria roupas diferentes e cores de cabelos diferentes... E sabe que aos poucos, tudo se confirmou?

Mas a verdade é que este também foi o motivo pelo qual me confundi... Conheci um rapaz em 2012 logo após uma cirurgia na coluna que precisei fazer quando sofri um acidente e parei de andar por dois meses... Graças à cirurgia, tudo deu certo e voltei a andar.

Pouco tempo depois começamos a namorar e em seguida ele foi transferido para outra cidade... chegaram as férias e em 16/01/2013, fui para Brasília, DF e passamos pela cidade de Águas Lindas de Goiás. Naquele exato dia, o Shima tinha começado a trabalhar na escola onde  tinha sido aprovado em um concurso público. Mal sabia eu, que um dia iria lá morar.

Fico pensando como seria se o Shima e eu tivéssemos nos conhecido naquela época, com certeza eu não teria tido tamanha desilusão ao me enganar querendo acreditar que tinha encontrado a pessoa certa e ele idem...  Mas a vida dá suas voltas e os mestres nos recolocam nos trilhos quando eles decidem descarrilhar...

Graças a Deus, ao questionar o meu relacionamento numa consulta de búzios, fui informada que se aquele rapaz continuasse com aquele comportamento comigo, a Amada Mãe Iemanjá o afastaria e assim se sucedeu, pouco tempo depois todos os indícios de uma traição se confirmaram e segui livre, sem imaginar que alguns anos depois, voltaria à capital do DF e à Àguas Lindas de Goiás com uma nova pessoa... desta vez, a certa!

Mas a história não para por aqui, ela é cheia de vieses e revezes...

Consultei novamente o tarô e desta vez ao questionar se um dia encontraria a pessoa certa, a nova taróloga foi categórica!

“- Vai encontrar, mas não sei se você vai querer, pois ele é muito mais velho que você, tem sérios problemas financeiros e vem de longe!”.

Então questionei se um dia iria ter um relacionamento duradouro e a resposta foi:  “- Após os 35 anos irá se casar e terá um filho por volta dos 38 a 40 anos“.

Não levei muito a sério... e achei tudo uma loucura... se casar depois dos 35??? Ter filho com quase 40? Eu já tinha desistido! Logo eu que decidi em 2003 que se estivesse solteira aos 33 anos me mudaria para a África para trabalhar como primatóloga ao lado da Jane Goodal ( e eu falava sério...). 

Só não me mudei pois ao final dos 32 anos sofri aquele acidente que mencionei acima em que parei de andar... que fase, meu Deus! Com o sofrimento, desisti de tentar este sonho, ficaria pra depois ou talvez nunca... pois os efeitos do acidente me deixaram com muitas dores  como sequela.

Foi quando decidi agarrar de vez o sonho de ser terapeuta holística, inicialmente como forma de autoconhecimento e autocura e tempos depois como profissão. Me dediquei bastante, aprendi muito e reaprendi muito mais ao olhar tudo de forma ainda mais profunda.

Mais dois anos se passaram, era o ano de 2014 e por orientação de um Mestre Espiritual fui fazer um curso em SP com o Gasparetto e te digo que foi lá que conheci o Povo de Aruanda!

Eu tinha muito pré-conceito, mas me encantei tanto ao ver o Pai João de Angola falar que fui à livraria que tinha no 'Espaço Consciência' e comprei alguns livros do Rubens Saraceni.

Foi através deles que descobri finalmente quem eram os Exus, os falangeiros de Miguel, os senhores da Ordem Divina. Começou o ano de 2014 e decidi procurar uma Tenda de Umbanda de confiança, conheci a Tenda de Umbanda Pai Benedito da Guiné, em São José dos Campos, SP.  

Lá o Guia da Casa, um Boiadeiro me disse "Minha filha, você tem uma missão muito bonita que ainda não vi por aqui, você vai psicografar e fazer pinturas mediúnicas e assim divulgar a espiritualidade"... era o sinal que esperava! Finalmente tive a confirmação de um Guia de que a mensagem que recebi de meus mentores em 2003 era verdadeira e não somente 'coisas da minha cabeça'.

Lembro claramente que o desemprego me tirava o sono no começo de 2015 e aquilo corroía a minha alma, passava dias e noites em claro, tentando achar uma solução, uma alternativa.

Um belo dia, 07/06/2015 adormeci ao meio dia, após passar toda a noite e a manhã acordada cadastrando produtos para venda pela internet, era meu meio de driblar a fase difícil.

Cerca de 15 minutos depois, escuto o Exu Sr Tranca Ruas das Almas me chamando. 

“- Acorda menina e entra no Facebook”.

“-Quando eu acordar eu entro!”, respondi.

“-Entra agora, por favor”, ele disse.

“- Estou com sono!”, retruquei.

“-Vai menina, por favor, é importante”.

Lá fui eu, mal enxergava... li, li e não vi nada.

Então ele disse: “- Olha pra direita”.

Naquele exato momento, o Facebook sugeriu que eu participasse do grupo PTL - Portal dos Trabalhadores da Luz, no qual o Shima era instrutor.

Eu não conhecia o Blog dele, nem seus amigos, nem os grupos.

Mas seguindo a orientação, pedi para ser adicionada e adormeci logo em seguida...

Minutinhos depois, Ele me pede “- Vai, menina, entra lá, já te aprovaram, é importante!”

Fiquei curiosa, o Sr. Tranca Ruas nunca tinha sido tão insistente e entrei... foi quando comecei a ler coisas que conheci através dos meus estudos sobre a Grande Fraternidade Branca, sobre projeção da consciência, emanações de luz e muito me encantou pois parecia que finalmente um grupo me entendia, me reconheci instantaneamente e não parei de ler até terminar de ver tudo.

Enviei várias perguntas queria saber mais sobre os estudos... Mas sinceramente, na época as respostas às minhas dúvidas vieram do perfil Guardiães da Luz de uma forma muito seca e após a terceira vez, decidi deixar o grupo.

Coincidentemente quando decidi sair do grupo, pela primeira vez o Shima respondeu uma pergunta que postei sobre “Bolhas de Luz” e por ser muito educado e detalhista, decidi continuar no grupo para saber mais do que se tratava.

Comecei a participar das meditações, das Operações Resgate, rastreamentos e aos poucos um mundo mais pleno em detalhes e conhecimento se revelava.

Finalmente eu vi que tudo o que eu via e sentia , fazia sentido... mais pessoas viam e sentiam! Que incrível, encontrei minha família espiritual! – Era assim que eu pensava.

Participei de várias operações... aprendi a acessar os registros akáshicos. Passei a ver o Cmdte Ashtar, Mãe Maria... Encontrei Pai  Micah num Templo em Darjeeling, que experiência única!!!

Certo dia, o meu mentor pediu para avisar ao Shima... "Ela é a Coruja Branca!", eu passei a mensagem crente que ele me explicaria o que era... mas só fui descobrir alguns meses depois. Mal sabia eu que naquele mesmo momento, uma Coruja Branca o visitava no NA de Águas Lindas. Sim, uma 'coruja branca'... na verdade uma Coruja Suindara que surgiu exatamente no dia que terminamos de escrever o Estatuto Social da ONG Grande Fraternidade Humana da Terra... mas isto fica para outra história...

O tempo foi passando, me tornei canalizadora do grupo... E tempos depois, a separação conjugal do Shima ocorreu.

Ele passou por um período de intenso sofrimento e para piorar, sofreu um acidente e fissurou a vértebra da coluna, ficando todo engessado. Aos poucos começamos a nos aproximar também como amigos, eu tinha tantas perguntas sobre a projeção da consciência que ele acabava 'perdendo' um tempo a mais comigo... até que um dia ele me mostrou uma ilustração de uma moça do Japão.

Aquele desenho começou a trazer várias lembranças de uma vida passada.

E cerca de um mês após ele me mostrar esta foto, após uma longa conversa, o Shima foi enfático:

“- Ainda tem alguma dúvida sobre nós?!”

Pensei comigo “- Ele tá doido... o que quer dizer com isto?”

Mas a pergunta foi tão enfática que decidi refletir.

Foi quando resolvi rever os registros akáshicos e tudo o que tínhamos nos lembrado... após muitos e muitos questionamentos internos e muita negação interna pois não queria mais me envolver com ninguém... afinal, naquele momento eu jamais pensava em ter um novo relacionamento... tinha sido traída e tinha receio de me envolver e sofrer, só não virava freira pois não tinha conhecido um Convento Espírita (hehehehe).

As lembranças me mostraram o que eu tinha receio de enxergar... foi quando não tive mais dúvidas... tínhamos nos reencontrado.

E o que era uma profunda amizade aos poucos se tornou um relacionamento sério, onde juntos até hoje, reaprendemos a caminhar dia-a-dia, entre tempestades e bonanças, sol e chuva, brisas e vendavais. Dançando sob a lua ou usando o cabo da vassoura como microfone na sala de jantar.

Ele como o Sol  e eu como a Lua... assim registramos a história entre um guerreiro e uma sacerdotisa... que foi escrito nas estrelas! Num tempo tão tão distante...

Para terminar... queria lhe contar que 14 anos depois fui morar em Mato Grosso, junto com o Shima, concretizando o que meu mentor tinha me revelado em 2002 e que foi confirmado através das minhas visões, naquela época. E hoje 22/11/2017 lancei meu primeiro livro psicografado, foi uma experiência fascinante e espero que de alguma forma possa lhe ajudar em sua caminhada".

***
Continuamos a fazer os tratamentos de saúde que nossos corpos necessitam, algo que não conseguimos lá em Brasília em função do colapso na saúde pública na capital federal, mas que aqui em São José dos Campos conseguimos. O atendimento precário nos hospitais de Brasília foram superados e neste mês, a Renata já pôde realizar uma cirurgia à laser na retina, o que não tinha conseguido lá, além de realizar vários exames, consultas e todo o necessário para o tratamento e acompanhamento médico.


Conhecendo o Parque da Cidade Roberto Burle Marx.

Nos obstáculos que a vida nos impõe é preciso manter sempre o sentimento de gratidão a Deus e a toda a Hierarquia Espiritual pelas inúmeras bênçãos e oportunidades que nos são concedidas em nossa jornada humana na Terra. A missão espiritual pode ser difícil de ser cumprida nas condições que foram impostas a nós dois nesta guerra espiritual da qual participamos diretamente até alcançarmos a vitória da Luz diante das Trevas. O que nos mantêm no caminho é a fé, a coragem e a determinação de seguir adiante e cumprir a nossa Grande Missão espiritual.

E quando olhamos para trás, para outras 52 vidas passadas, é gratificante chegar até aqui e ver as mudanças, as transformações e o grande despertar que vem ocorrendo em todo o planeta, onde o Bem vem se destacando diante do Mal, mostrando para toda a Humanidade que a Verdade Crística é uma realidade nos tempos atuais, vejo que as máscaras começam a cair em toda a Sociedade, mostrando a verdadeira face do Mal que há tantos milênios tem causado desastres, interferindo nas nações em todo o mundo.

A Humanidade acordou.

Então, por tudo valeu a pena lutar!

Em Luz e Amor,
Paz na Terra!
Shima e Ree.
Namastê.

Um comentário:

  1. HISTÓRIAS DE VIDAS APENAS FANTÁSTICAS. PARABÉNS. QUE DEUS ABENÇÕE O TRABALHO DE VOCÊS. UM DIA QUEM A GENTE SE ENCONTRE POR AÍ. PORÉM, QUANDO A CORUJINHA ESTIVER ATENDENDO VIRTUALMENTE, QUERO UMA CONSULTA. NAMASTÊ.

    ResponderExcluir

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DE...

PODCAST

Artigos por Temas

12 Atos (4) 12.12.12 (1) 2012 (4) Águias (11) Aliança Cruzeiro do Sul (2) Amaterasu (1) Annunakis (1) Anti-Crísticos (4) Apocalipse (2) Arcanjo Miguel (5) Ashtar Sheran (16) Athena (1) Atlântida (1) Autoconhecimento (2) Blog (5) Bolhas de Luz (1) Bolsonaro (2) Bombojira (1) Brasil (5) Brava Gente News (1) CAD (16) canalizações (88) Censura (2) Chamado (7) China (2) Chonan (3) Clã (2) Comando Ashtar (15) Comunismo (32) Conclave (4) Conspiração Alien (4) Cristo (4) Cristo Maitreya (8) Curso (1) Data Limite (19) Decreto (2) Despertar (8) Djwhal Khul (1) Draconianos (3) Dragões (4) Dragões Dourados (3) Dúvidas dos Leitores (4) eclipse (1) El Morya (3) explosões solares (2) Expurgo (2) Exu (2) Exu Caveira (1) Facebook (2) Gaia (4) GFH (7) GM (2) Goiás (1) Governo Oculto (9) GPT (12) Grande Fraternidade Branca (4) Guardiães da Luz (2) Guerreiros da Luz (15) Instituto Portia (2) Japão (2) Jornalismo (1) Kwan Yin (7) Lady Portia (3) Lei do Retorno (1) Lord Maitreya (12) Lúcifer (1) Mãe Divina (5) Mãe Maria (14) Maria Madalena (5) Mediunidade (4) Mestra Nada (25) Mestre Jesus (1) Minhas reflexões (7) Monarquia (2) Não-Confederados (1) Nebadon (1) Nibi (1) Nibiru (1) Operação Brasil (20) Operação Resgate (22) Orbs (1) Pai João de Angola (1) Pai João de Aruanda (2) Pai Micah (22) Pai Quirino (1) Pandemias/Epidemias (5) Pedras no Caminho (1) Plano Divino (45) Plêiades (2) Portais de Luz (21) Portugal (1) Povo de Aruanda (8) Príncipe Planetário (2) Projeção da Consciência (4) Projeciologia (2) Projeto Comunista (4) Publicações (1) Rebelião Luciferiana (1) Remote View (2) Rússia (1) Saint Germain (9) Sananda Kumara (7) Sara Kali (3) Servidores da Luz (1) Shakti Revista (1) Shima (141) Shima&Ree (3) Socialismo (5) Teia Crística (1) Toyohashi (1) Toyokawa (1) Trabalhadores da Luz (4) Transição Planetária (59) Tribunal do Conselho Cármico (24) Umbanda (1) Umbral (2) Universo (2) Venezuela (15) Vidas passadas (2) Visão Remota (4) Xopatz (1)

NOSSAS PUBLICAÇÕES

Post Bottom Ad

LightBlog

Páginas