0



DECRETO DA FONTE PRIMORDIAL – O QUE MUDA NA TERRA?

Saudações da Luz, queridas Águias!

Como mencionei no último artigo publicado no blog Caminhando com o Mestre – A GM e a Precipitação da Hierarquia Espiritual na Terra - sobre o Decreto da Fonte emitido em 12/08/2017, o Plano Divino do Pai Micah entra numa fase de surpreendentes mudanças, onde uma nova realidade já se iniciou no mundo umbralino, base de sustentação à vida experiencial na superfície do planeta, onde nos manifestamos como seres encarnados como consciências físicas.

Mesmo que parte deste Decreto não pode ser publicado porque está relacionado à Grande Missão e seus desdobramentos futuros, foi necessário a publicação da parte autorizada como registro oficial, lavrado em Ata interna da GM, onde novas diretrizes foram passadas e um novo direcionamento há que ser tomado em função desta mudança profunda no Plano Divino da Terra.

Dentro da Criação nada é estático ou inerte. Tudo é dinâmico e expansivo. O movimento da Luz é algo ainda incompreensível para as consciências físicas encarnadas neste orbe terrestre, aprisionadas na terceira dimensão física. E muitas pessoas ainda estão engessadas na egrégora de dois mil anos atrás, como se a Vida que flui no Universo tivesse que ficar estagnada no tempo para a satisfação de desejos e interesses ocultos que possam manter a humanidade na sombra da ignorância.

Quebrar este paradigma é algo que envolve coragem, confiança e fé. E muitos poucos trabalhadores da Luz alcançaram este patamar de maturidade espiritual. As questões de egos e vaidades ainda imperam nas personalidades humanas, nublando a caminhada daqueles que vieram para trazer a Luz e a Verdade Crística, que é a nova realidade neste planeta regido pelo Amor.

Há muito estamos falando sobre a precipitação da Hierarquia Espiritual na Terra e isto precisa ser estudado, pesquisado e refletido em todos os seus aspectos de manifestação. E como fazer isto?

É bem simples este entendimento quando deixamos de lado as velhas crenças e valores. Pois encontramos em nosso passado, os registros de como a Hierarquia Espiritual tem se manifestado ao longo da história das civilizações que existiram sobre a superfície deste orbe terrestre. Muitas dessas civilizações foram conduzidas pela própria Hierarquia Espiritual através de seus mestres, avatares e guias da raça humana.

Assim foi no passado, assim tem se manifestado no presente e assim será a realidade no futuro desta raça que existe para brilhar como uma estrela cintilante dentro da Criação. Libertar-se do casulo é o primeiro passo para ver esta nova realidade que já é vivenciada por muitos daqueles que alcançaram o seu despertar espiritual e tem suas consciências vibrando na 4D, 5D, 6D e até na 7D. Por isto, a vida nesta superfície do planeta já se choca com outra realidade que é a da quarta dimensão física. Gaia já se manifesta neste nível de vibração em seu corpo físico, a Terra. Portanto, o conflito se estabelece no nível da consciência pois uma consciência cristalizada no nível 3D dificilmente compreenderá outra consciência de vibração 4D e, muito menos entenderá a vivência na quarta dimensão que se torna irreal para o sistema implantado numa realidade 3D.

A terceira dimensão a cada dia se esvai. O mundo da ilusão se desfaz como encanto. O que acreditava ser a realidade está ruindo por terra a olhos vistos. O caos que impera no mundo nada mais é do que o desgarramento dos velhos miasmas, das velhas energias e do esgotamento das energias impregnadas de negatividade, destruição e egoísmo. A atmosfera da Terra passa por uma purificação tão intensa, quanto as entranhas de Gaia entram em plena ebulição com o passar do tempo.

Há que se manter na consciência elevada a partir da 5D para que a transformação planetária que faz a 3D sucumbir não afete demasiadamente as pessoas que ainda estão encarnadas neste orbe terrestre. Apenas esta consciência em contínua expansão é capaz de transmutar tudo. Agora o caminhar é pela escolha entre a Dor e o Amor. Nada mais que isso.

O CAD e as Operações de Resgate no Umbral

Desde o ano passado estamos assistindo em nossas missões umbralinas, várias e intensas mudanças que vem ocorrendo no Umbral, onde muitos dos seus reinos eram dominados pelas forças alienígenas negativas. Depois que elas foram banidas da Terra, os trabalhos tornaram-se mais tranquilos com os conflitos e batalhas acontecendo apenas com os magos negros e suas falanges.

Uma situação é enfrentar seres alienígenas beligerantes, inimigos da raça humana dentro do Universo Manifestado e sua tecnologia muitas vezes de ponta. Outra bem diferente é combater irmãos desviados da própria raça humana, pois alguns de seus membros num tempo remoto integravam as fileiras da Luz sendo, portanto, velhos conhecidos e muitos deles antigos companheiros de jornada na superfície deste planeta.

Com as forças alienígenas os combates eram ferozes e sobreviver nestas batalhas era uma façanha quase milagrosa. Mas vencemos, e eles foram banidos da Terra. Dos inúmeros reinos umbralinos, couberam aos magos negros assumirem os comandos no vácuo que ficou lá embaixo. Desde então, os confrontos passaram a ser dominados pelo uso constante de magia negra contra as forças da Luz.

Nos resgates foram detectadas inúmeras situações bizarras, já que o mundo umbralino era dominado pelas energias do reino animal, ou seja, da egrégora da 2D (segunda dimensão) onde o potencial humano ainda não se desenvolvera e a força dominante se relacionava ao instinto de sobrevivência no qual os abusos e atos desumanos eram ações comuns no mundo umbralino. A condição humana era quase inexistente naqueles reinos inferiores.

Nesta descoberta, o CAD (Comando Águia Dourada) promoveu a criação de estratégias inovadoras e eficazes para serem usadas nas operações de resgate e cura de seres desencarnados. Após os ataques contra a DCM (Divisão Cruz de Malta) em junho de 2015 pelas forças alienígenas comandadas pelos reptilianos, foi necessário o fechamento imediato de todas as salas de atendimento e de procedimentos de curas, incluindo as de treinamentos das águias.

Para manter as nossas operações e o socorro às nossas equipes de resgate, o Comandante Ashtar destinou uma de suas Enfermarias, que promoveu uma maior segurança durante e após os combates onde pudemos ser atendidos em todas as emergências que ocorreram quando saíamos feridos das batalhas umbralinas.

Nas Enfermarias do Comando passamos a receber os novos treinamentos no campo da cura, com o uso de tecnologia extraterrestre, tendo como instrutores os comandantes estelares, cientistas, engenheiros siderais e principalmente geneticistas que integram as Frotas Intergalácticas, atuando na Criação da Vida em todos os Universos Manifestados.

Desde que o CAD foi promovido a Unidade Estelar de Apoio Logístico ao Comando Ashtar, nossas missões passaram também a ser realizadas fora do orbe terrestre, criando assim as condições da nossa reintegração na sociedade cósmica e universal, onde começamos a participar dos encontros e reuniões em que o destino da raça humana da Terra vem sendo debatido dentro do contexto do Plano Divino. O aprendizado neste nível tem sido ímpar.

O resultado de parte deste aprendizado é hoje manifestado na criação do HEMM (Hospital Espiritual Mãe Maria) com o apoio direto do Comandante Ashtar e da Mãe Maria que é a Mentora desta entidade espiritual na Terra. As diretrizes de funcionamento e atividades da HEMM estão sendo incluídas no seu Regimento Interno e será uma instituição ligada diretamente ao TMD (Templo da Manifestação Divina) que é um dos templos sagrados do TAD (Templo do Amor Divino).

O HEMM é hoje uma manifestação física do hospital espiritual criado pela GM anos atrás como Estação Cruz de Malta no Umbral e que atualmente é administrado pelas Filhas de Mãe Maria integrando sua rede de hospitais no mundo espiritual. No caso atual, o HEMM será manifestado no plano físico para ações de assistência espiritual, procedimentos de cura, cirurgias espirituais e retiradas de implantes energéticos. O projeto em si é uma realização da Hierarquia Espiritual que estará atuando no mundo da forma através da manifestação da Vontade Divina no plano material.

É o momento em que a vida da quarta dimensão se transformará numa realidade visível e tangível neste orbe terrestre. Será a união entre o Céu e a Terra. Será a integração entre a Hierarquia e a Humanidade. Apenas o caminho da Luz e do Amor permeará a vida de cada habitante neste planeta sagrado.

O que mudará então a partir de agora?

As mudanças estão ocorrendo de forma acelerada no mundo umbralino desde que o Decreto da Fonte Primordial foi emitido. As transformações são surpreendentes no Umbral, onde os seres desencarnados anticrísticos estão sendo retirados a todo  momento. Em todos os reinos umbralinos já se começa a notar a ausência das forças anticrísticas e a rendição de magos negros tem sido notável, retirando todas as suas falanges do mundo umbralino. Todos estes seres desencarnados estão sendo encaminhados para novos orbes.

Conforme as retiradas ocorrem, muitas consciências humanas que estavam perdidas e que se escondiam nos redutos mais densos do mundo umbralino começam a sair dos seus esconderijos, se apresentando durante as operações resgate, pedindo socorro e atendimento médico. É incrível a quantidade de relatos e histórias que vem à tona após a saída das falanges trevosas anticrísticas. O medo está sendo suplantado pela atuação plena e amorosa das equipes de resgate.

É possível agora vislumbrar parte do Plano Divino do Pai Micah que passa a ser reconhecido em quase todos os reinos inferiores do Umbral. O aspecto humano da raça se integra em suas consciências, promovendo um avanço inimaginável no mundo umbralino. A reurbanização nos reinos inferiores também se expande por todos os recantos. A razão da criação do Umbral passa a ser resgatado em sua essência original que era o de promover um avanço na evolução da raça humana.

Enquanto isto, na superfície onde vivem os seres encarnados, as mudanças passam a ocorrer de forma mais acelerada. O Decreto da Fonte permite ao Pai Micah a soberania plena sobre o Plano Divino destinado a este orbe terrestre onde Ele está atuando diretamente na implantação e manifestação. Muito poderá ser amenizado mas não evitado, pois Gaia como espírito planetário aceitou cumprir a sua parte dentro deste novo projeto do Pai Micah. A separação do joio seguirá um rumo mais intenso dentro da concepção humana da terceira dimensão, mas o que estava previsto para ocorrer décadas e séculos adiante foi antecipado para agora.

A linha do “não tempo” deixa de existir e a ilusão da sombra dá o seu lugar à realidade crística. A Era da Luz é o destino da humanidade que permanece neste orbe terrestre.

Apenas os seres crísticos irão prosseguir a caminhada aqui na Terra.

Este foi o veredito final decretado pelo Pai Criador Primordial, a Fonte Que Tudo É.

E a partir desta Primavera, apenas os Lírios e as Rosas irão brotar no novo Jardim.

A Grande Missão e a Grande Família da Luz

Ao longo deste 5 anos, uma das metas da GM foi a de reunir as Águias numa Grande Família da Luz, materializada na fundação da Grande Fraternidade Humana da Terra que hoje percorre o caminho da precipitação do Plano Divino e sua realização de acordo com a Vontade do Pai Micah e da Mãe Divina.

Os trabalhos desenvolvidos nos grupos de estudos internos e através do blog Caminhando com o Mestre foi no sentido de promover o despertar da consciência espiritual e o nosso resgate, bem como a nossa reinserção na sociedade cósmica e universal de onde um dia viemos, para cumprir a nossa jornada terrena.

A intenção do Comando Águia Dourada (CAD) ao atuar junto com o Comando Ashtar foi sempre o de mergulhar no mundo umbralino e buscar os nossos irmãos que ainda se encontravam perdidos e desaparecidos nos reinos inferiores. E este foi um dos nossos maiores desafios, trazer de volta esses seres que esqueceram da sua origem e do planeta de onde vieram num passado remoto. Muitos são os nossos irmãos de Erg.

Não tinha o conhecimento deste livro até que o amado mestre Saint Germain, num encontro ocorrido em março deste ano (2017) me disse:

“- Filho, não há como você prosseguir na Grande Missão sem a leitura deste livro (havia citado “Baratzil, a Terra das Estrelas”) e depois leia também sobre “Erg, o Décimo Planeta”. Então compreenderão a missão real em que vocês dois (citou a Renata) estão envolvidos!”.

Transcrevo aqui uma parte do livro – ERG, o Décimo Planeta – que conta a pré-história espiritual da humanidade, do autor Roger Feraudy pela Editora Conhecimento.

Recomendo que leiam o livro onde é possível a compreensão sobre a existência da GM, do CAD e da GFH e seus propósitos a nível planetário com a Grande Missão que assumimos cumprir no serviço ao Pai Criador deste nosso Universo. Que a história da nossa Grande Família da Luz seja lida com os olhos do coração e os ouvidos da alma.

A seguir, um trecho do capítulo 14 do livro “ERG, o Décimo Planeta”.

14 - A guerra nos céus

Hylion observava com interesse os acontecimentos que se desenrolavam no planeta Terra, orbe ainda em desenvolvimento, que sofreria um grande impulso evolucionário. O divino Sanat Kumara já instalara na Ilha Branca, no continente lemuriano, o primeiro Templo da Luz que abrigava a Confraria Branca, que no futuro iria conduzir os destinos de toda a humanidade terrestre.
Alguns séculos se passaram na tela mental de Hylion, que pôde aquilatar os últimos acontecimentos, que redundaram na ocupação pelos morgs do mundo astral do planeta Terra.
Por meio de sua abrangente premonição, intuiu os fatos que iriam advir com essa ocupação, o que o fez intervir de forma indireta.
O comandante Rana, seguindo instruções do Inefável, havia despertado os morgs, que em estado de vida suspensa, encontravam-se no mundo astral do planeta Terra. Fazia parte dos planos do Inefável ocupar com todo o povo morg o planeta, iniciando seu completo domínio.
Em razão do acordo feito com Hylion, o imperador dos morgs tinha livre acesso a todos os subplanos, o que lhe possibilitou ampla liberdade de ação. Aproveitou então para trazer à vida astral todos os seus súditos. Porém, não contava o Inefável com a ação indireta de Hylion, que, com o aval dos espíritos solares, pôde usar a energia vital direta do Sol nos ergs que se encontravam em estado de vida suspensa no astral da Terra, despertando-os, e tomando-os aptos a reagir contra os usurpadores morgs.
A batalha no mundo astral foi terrível, e esse acontecimento foi narrado de forma alegórica e simbólica pelos vedas, sendo denominado de Guerra nos céus entre os Suras e Assuras.
A terceira raça-raiz, a lemuriana, foi a sombra brilhante dos deuses desterrados em nosso globo, depois dessa alegórica guerra nos céus, assim denominada por causa da incompreensão dos seres humanos atuais. Foi a luta entre o espiritual e o psíquico e o psíquico e o físico.
Aqueles que dominaram os princípios inferiores, os ergs, subjugando o corpo, uniram-se aos "filhos da luz". Os que caíram vítimas de sua natureza inferior, os morgs, converteram-se em escravos da matéria, as primeiras sub-raças atlantes, onde encarnaram os primeiros "irmãos das sombras".
O carma "nasce" com essa guerra nos céus, pois as humanidades primevas ainda eram inocentes e ignorantes do mundo exterior, ainda não tinham criado causas, por conseguinte, não tinham também colhido efeitos.
(... continua no livro).

Fonte: ERG, o Décimo Planeta, de Roger Feraudy. Ed. Conhecimento.



Em Luz e Amor,
Gratidão profunda!
Shima e Ree.
Namastê.

(*) Para quem se interessar em aprofundar nestas leituras, recomendo também o livro: "Baratzil, a Terra das Estrelas" do mesmo autor e editora:
http://edconhecimento.com.br/?livros=baratzil-a-terra-das-estrelas



Postar um comentário

 
Top