0


A TERRA E O DECRETO DA FONTE


Minhas Reflexões – A Nova Realidade Planetária

Saudações da Luz,

As mudanças no orbe terrestre envolvem várias nuances que precisam ser analisadas e refletidas com profundidade dentro da nova conjuntura cósmica e universal. Este assunto não é do conhecimento de toda a humanidade e sim de uma minoria dos membros da raça humana. E são para essas pessoas que estas reflexões são direcionadas. Sabem do que se trata esta mensagem.

A transformação planetária prevista anteriormente sofreu profundas alterações a partir do Decreto da Fonte Primordial que tudo rege dentro da Criação da qual somos apenas fragmentos de um dos seus Filhos Primordiais, conhecido como nosso Pai Criador, o Arcanjo Micah. Ele é o Soberano Pai Criador de três Superuniversos Manifestados, no qual o nosso Universo Local está subordinado ao seu Governo Central.

A Terra é um minúsculo grão de areia que faz o percurso num dos braços da Via Láctea. É conhecido como “Planeta Azul” pelas Hierarquias Espirituais e Conselhos Siderais que administram os orbes, sistemas, constelações e galáxias, sujeito às Leis e a Ordem Divina. Dentro da imensidão deste Universo Local, o orbe terrestre tem um propósito dentro da Criação que ultrapassa qualquer compreensão ou entendimento da consciência humana encarnada.

A questão que envolveu o Plano Divino da Fonte Primordial e o Decreto que findou todas as experiências dentro da Criação relaciona-se a um ciclo maior dentro do processo evolutivo no qual é tomado uma decisão sobre as Criações dos Filhos Paradisíacos e subsequentemente pelos descendentes de suas linhagens que co-criaram em seus universos locais.

Tudo no Universo e toda Criação segue uma sincronização a partir de uma Matriz, nada é casual ou aleatório... Há um projeto bem elaborado dentro de um Plano Maior, conhecido como Plano Divino. A base de qualquer projeto se origina de uma Fonte que neste caso é a do Pai Criador Primordial e, em consequência disto, todos os Filhos Paradisíacos ao iniciarem suas próprias Criações, devem seguir um modelo para os propósitos individuais, de acordo com a Lei e a Ordem Divina.

À partir deste ponto, cada Pai Criador de um Universo estabelece o seu próprio projeto criando um modelo personalizado de acordo com a sua mente, desenvolvendo uma linha de atuação que pode ser crística, anticrística ou até mesmo outra linha (terceira via) que esteja dentro do Plano Maior da Mente Primordial. Cada uma destas linhas fornecem as bases que sustentam toda a criação ao longo das experiências dentro deste espaço criativo (Universos).

Para manifestar-se dentro de sua própria Criação, cada Pai Criador assume para si a condição de Pai/Mãe até o momento em que uma Mãe Divina passa a fazer parte de suas criações sustentando o movimento e a expansão dessa criação dando a forma final e objetiva do propósito estabelecido pelo Pai Criador. Segue então a criação das raças ou do tipo racial que foi decidido como modelo matriz dos corpos/veículos que passarão a habitar os orbes interdimensionais. As primeiras entidades criadas por um Pai Criador são denominadas de Filhos Criadores, já que se originam de si mesmo com suas potencialidades e qualidades.

E a partir destes Filhos Criadores, as novas raças que passarão a habitar os universos locais de suas jurisdições são criadas destas personalidades individualizadas expandindo assim a sua descendência cósmica e galáctica. Em cada setor deste universo particular, criam novas formas de vida, raças e sistemas de governos ou de administração e controle. De cada Mônada criada pelo Pai Criador se formam as linhagens de consciências que habitam os mundos interdimensionais e cada linhagem tem um propósito específico dentro de sua Criação.

 As Duas Terras – A Terceira e Quarta Dimensão


O início deste ano de 2018 ou como denominamos de Ano VI da Nova Era vai demarcar a separação entre a Terceira Dimensão Fisica e a Quarta Dimensão Física, no qual este evento vem sendo debatido e julgado no Conclave do Tribunal do Conselho Cármico da Humanidade que está sendo realizado neste mês de janeiro. Está sendo analisada a queda de muitos trabalhadores da Luz enviados a este orbe terrestre que tinham a missão de ajudar na elevação vibracional da humanidade terrestre e fizeram justamente o contrário.

Isso ficou evidenciado justamente no dia inicial do encontro deste Conclave (31/12) onde todos assistiram as ações e atuações (invocações) destes núcleos de trabalhadores da Luz que abriram um imenso abismo (portal negro) onde centenas de milhares de pessoas que tinham alcançado ao longo dos últimos 10 anos o padrão vibracional para permanecer na nova Terra, em apenas algumas horas deixaram-se levar pela onda negativa que destruiu todas essas conquistas alcançadas.

Todas essas pessoas pelo seu livre arbítrio fizeram suas escolhas. Os alertas foram feitos. Cada um decidiu o seu destino final nesta Colheita. As experiências humanas na jornada terrestre findaram quando a Fonte Primordial decretou o fim do Plano Divino. E nesta decisão da Fonte, as experiências realizadas na Terceira Dimensão Física deixam de existir para a próxima etapa da Evolução Cósmica e Universal.

As Duas Margens do Grande Rio foram definidas.

Cada Pai Criador vai recolher suas criações. Cada ser ou entidade dentro da Dualidade seguirá para o seu destino e retornará ao seu Universo Crístico ou Anticrístico. Assim foi decidido. As escolhas foram feitas, inclusive daqueles que decidiram seguir pelo fundo do Grande Rio. E aqui jaz o Grande Mistério da Criação e a Revelação Final sobre o processo de Ascenção da Raça Humana na Terra.

Os alertas sobre o Muro onde muitos ficaram sentados tinha a intenção de acordar estas pessoas, pois neste ponto havia uma armadilha criada por uma poderosa força oculta com intenções nefastas de causar danos nas duas margens do Grande Rio, e a Omissão foi o fator que promoveu essa resistência à escolha correta, impedindo milhares de seres da raça humana de retornar ao seu caminho original como entidades criadas para um propósito maior.

A Humanidade tem sido alvo desta atuação maligna e nos últimos anos isso ficou bem evidenciado através da atuação de vários núcleos de trabalhadores da Luz que não tinham discernimento e se encantavam com as facilidades e o comodismo que se ajustava a seus interesses pessoais. Não havia a necessidade de grandes esforços, de renúncias ou mesmo mudar suas condições de vida.

Então foi notável que qualquer movimento que quebrasse esta linha de comodismo era julgado como sendo das trevas.

Percebam bem o detalhe desta revelação feita aqui. Quando se usa o verbo “ser” é uma afirmação que se manifesta.

Então a expressão: “É da Treva” ou “É da Luz” é uma sentença e assim se manifesta na realidade física. Agora a armadilha utilizada pela Terceira Força (a Sombra) foi a negação pura e simples. Muitos em sua ingenuidade não percebiam... A arte de pensar não era o ponto forte, já que a preguiça mental foi muito incentivada pelo próprio ego.

A expressão mais usada foi: “NÂO é da Luz” ou “É da Treva”.  Na primeira a pessoa nega categoricamente e na segunda expressão, afirma.

A ênfase colocada no verbo é que determina a direção do pensamento e da ação. E foi isso que ocorreu abertamente dentro dos núcleos de Trabalhadores da Luz, transformando estes grupos que tinham um propósito divino na origem a se desviar do caminho atuando como verdadeiros trabalhadores das trevas sem que seus membros sequer percebessem isso, sendo levados por deslumbramento e fascinação.

Essa foi uma tática bem sutil utilizada pelo Comando das Trevas criado justamente para atuar dentro dos núcleos de Trabalhadores da Luz. Esta codificação criada por eles seria um terreno fértil quando lançassem as sementes das dúvidas. Foi um fato confirmado.

Havia um imenso espaço para a atuação da Luz na Terra, mas permitiram que eles intervissem diretamente neste meio para impedir a expansão da luz crística que crescia vertiginosamente na terceira dimensão física.

Para alcançar esse objetivo o Comando das Trevas precisou apenas incentivar os egos humanos e potencializar as tendências negativas. Com essa metodologia umbralina foi possível também fortalecer outro propósito bem definido pela Terceira Força, a Não Confederada que colaborou intensamente na infiltração dentro destes núcleos dos Trabalhadores da Luz iniciando o processo de contaminação e inversão da magia sagrada.
As consciências humanas ainda imaturas e cegas pela ânsia de ter em suas mãos o conhecimento que leva vidas para ser alcançado, nem se deram conta de pensar nos constantes alertas que estavam presentes em todos os murais destinados aos peregrinos na senda espiritual: “Orai e Vigiai”.

Os estudos sobre o Lado 2 ou o Lado Sombra da personalidade humana foi um dos maiores trabalhos realizados dentro da GM (Grande Missão) onde as revelações foram feitas. Este aspecto sombrio da personalidade humana é o que poderia levar a humanidade à sua própria extinção, caso não fosse conhecido também o propósito divino por trás desta força que tem o objetivo de criar o caminho do meio entre a dualidade.

Radicalizar uma força oponente gera a guerra fraticida e em consequência a extinção de raças, culturas e tradições. As crenças e valores são abalados e o que se levou milênios para atingir em nível de aprendizado pode deixar de existir pela falta de bom senso, fraternidade e compreensão. O respeito entre as diferenças somente é alcançado quando o amor prevalece diante dos conflitos. Este foi o maior ensinamento deixado pelo Mestre Jesus no Sermão na Montanha.

A Sombra não é um mal em si e tampouco um bem, mas é o caminho do maior aprendizado que uma consciência humana pode desenvolver quando o uso do discernimento e da prática contínua na arte de pensar é alcançado de forma plena, amorosa e contemplativa. O excesso na dualidade, ou seja, a radicalização leva ao fanatismo criando o espaço para a insanidade e atitudes que não condizem com uma raça estelar humana. Impedir o conflito e a destruição tem sido o propósito que o lado sombra da personalidade humana desencadeia em si mesma ao se deparar com o ego inferior.

Quando o peregrino se defronta com este lado sombra, sabe que é o momento da escolha dentro da dualidade. Por isso o Lado 2 tem algo muito além de transcendental e nos proporciona o acesso da senda da sabedoria após tantas experiências na escola do conhecimento humano. É o momento mágico onde uma entidade deve fazer a sua escolha por um dos dois lados da Força, a crística ou a anticrística. A Terra foi o campo de desenvolvimento das experiências individuais junto ao Eu Superior, na superfície deste orbe terrestre foi possível experienciar os dois lados destas Forças Criacionais.

E foi este Lado 2 que impediu a autodestruição de uma consciência humana em sua longa jornada pela terceira dimensão física. Teve a oportunidade de se recolher em si mesma, refletir e meditar sobre o futuro. Mas se ficar na eternidade contemplando a si mesma sem tomar uma decisão, ocorre a estagnação e a letargia, criando desta forma o comodismo e a preguiça, algo nocivo à evolução de uma entidade humana encarnada.

Por essa razão o Umbral é um campo de esgotamento do excesso de energia negativa enquanto no plano da superfície os encarnados tem a oportunidade de se desenvolver em luz manifestando a criação divina.

Aquilo que pensas, é. E onde o teu pensamento estiver é onde estará.

Há que ter a prática constante do discernimento. Assim saberá que a sua escolha é a melhor para si mesmo. Ter olhos de águia é vislumbrar o próprio horizonte onde se deseja voar.

A “Sombra” sobrevive tanto da Luz quanto da Treva. São essas as duas energias que sustentam a vida e a criação. A “Sombra” nada cria por ser o reflexo tanto da luz quanto da treva. A própria análise sobre isso já traz imensas revelações ocultas. Nesta descoberta encontra-se a verdadeira causa de tanto sofrimento, dor e desvio de conduta.

E principalmente como esse conhecimento é usado para manipular e dominar as consciências humanas encarnadas fazendo-as escravas de interesses ocultos e malignos para sugar as energias. Esta tendência leva as pessoas a cometer atos que rompem com a cosmoética universal, onde até mesmo o Conselho Supremo da Treva mantém um código de ética.

A Terceira Força não reconhece nada além do poder pelo poder em si mesmo. Para estas pessoas a dualidade é apenas um meio para alcançar os fins. É por isso que há tanta escravidão dentro da raça humana e a maioria desenvolveu um prazer mórbido ao se alimentar da própria dor e sofrimento. O que tinha um propósito de contenção foi desvirtuado para a obtenção de energias excessivas da qual se fizeram mal uso.

A vida na superfície, a escravidão é visível para aqueles que têm olhos para ver. No mundo umbralino a vida é como um campo repleto de zumbis circulando em busca de alimentos. O que se vê tanto aqui no mundo dos “vivos” como no mundo dos “mortos” são verdadeiras entidades autômatas que seguem vozes de comando agindo como cascas vazias sem vontade própria. Se já não pensam quando encarnados, imagina então após o desencarne.

A correnteza do fundo do Grande Rio só tem um destino final, o Mar.

E o Mar dentro da Criação é o Reservatório Universal da Fonte, onde todas as energias existem e são purificadas. É como despejar uma gota d’água no mar. A gota (consciência) retorna para a sua condição original (água) e perde a sua individualidade (gota) dentro do Reservatório Universal (mar).

O Decreto da Fonte Primordial tem este objetivo: o Fim da Experiência Humana significa que o que não evoluiu como aprendizado deve ser extinto, retornando ao Reservatório Universal. As criações que obtiveram êxito seguirão um novo processo evolutivo dentro dos Planos Divinos dos Filhos Paradisíacos.

Na próxima etapa a Terra da Quarta Dimensão estará desenvolvendo os aspectos da consciência espiritualizada alcançada pela raça humana, enquanto no Umbral desta Nova Terra, apenas as consciências que alcançaram o limiar de serem considerados seres da raça humana poderão permanecer neste mundo próximo a superfície terrestre, onde iniciarão uma nova fase de aprendizado até que alcancem o nível vibracional da quarta dimensão física com as consciências mais espiritualizadas. Até que essas consciências humanas possam atingir o patamar vibracional da quarta dimensão física não poderão encarnar na superfície do orbe terrestre, permanecendo no mundo umbralino.

Assim será também em outros orbes crísticos porque a experiência e jornada pela terceira dimensão física terminaram. Não haverá mais condições para este nível de experiências humanas no plano da encarnação na próxima etapa da Criação.

A Limpeza Planetária hoje em ação no planeta tem este propósito de retirar do Umbral as entidades que ainda vibram na segunda dimensão que sustentam o reino animal, de onde se originaram os nossos corpos/veículos carnais. As emoções e ações umbralinas que vibravam nesta dimensão inferior ao do reino humano até então predominante nos reinos umbralinos estão sendo eliminadas e purificadas.

Quando falo sobre as vibrações da segunda dimensão que envolve o reino animal, esta menção está relacionada aos instintos de sobrevivência e de reprodução que foram deixados no DNA humano através de manipulação da raça anunaki quando passaram a escravizar a raça humana e fizeram a retirada das outras 10 hélices que compunham originalmente o DNA humano.

Esta mutação genética ocasionou a vida animalesca no Umbral pela entidade humana desencarnada. Nada tem a ver com as criaturas do reino animal que são alvo do nosso amor e nos auxiliam no processo evolutivo.

Desde que se concluiu a retirada de todas as entidades anticrísticas do Umbral, as mudanças se aceleraram e o que se verá no plano físico da superfície será também o afloramento destas energias de segunda dimensão que precisarão ser retiradas das consciências físicas dos encarnados. É um processo doloroso e muito sofrimento acarretará devido ao nível de apego e comodismo que as pessoas criaram para si mesmo.

Não será pelo corpo físico ou pelas condições do ambiente em que se vive que haverá o processo ascensional, isto causou muitos enganos e ilusões nas pessoas, mas será no nível da consciência que a transformação ocorrerá.

Quando se estiver vibrando e vivenciando as experiências terrenas no nível da quarta dimensão o caos e os transtornos da terceira dimensão física não causarão danos neste processo, pois a compreensão será o sustentáculo durante esta transição humana para o reino espiritual.

Esse é o entendimento que a maioria da humanidade ainda não acredita e, portanto não aceita. Pensar que tudo será mudado da noite para o dia também é outro engano que se alimenta. Teremos décadas e séculos adiante até que a Nova Era seja de fato outra realidade aqui na Terra. Até lá, assistiremos o desmoronar das velhas crenças e ruir por terra todas as estruturas que não condizem com o Plano Divino do Pai Micah.

Nesta etapa de transição de um globo para outro, ou seja, da Terra 3D para a Terra 4D, muitas transformações, eventos geológicos e caos social irá acontecer e o sistema vigente no planeta será substituído por outro a nível planetário, cósmico e galáctico, já que a Terra é novamente parte da Sociedade Cósmica e Universal desde a confirmação e a instalação da Regência Planetária em nosso orbe terrestre pelo Pai Micah. Sob a Soberania Dele, nada será como antes e apenas os valores crísticos permanecerão na nova fase.

Por isso, não se assuste e nem dê espaço para o temor.

Tudo o que virá a ocorrer em nosso planeta está de acordo com a Ordem e a Lei Divina. O caminho da dor e sofrimento findou, o que restar é apenas os miasmas que serão recolhidos por seus criadores encarnados e desencarnados e é por causa disso que muitos conflitos estão surgindo e vindo à superfície do planeta.

É a manifestação do que estava oculto e agora precisa ser limpo e purificado.

A treva saiu de cena. Agora é hora de lidar com a sombra.
E a sombra se dissolve com a luz... a luz crística!

E assim tudo fica bem.

Em luz e amor,
Paz em Cristo!
Shima.
Namastê.


Postar um comentário

 
Top