0
Saudações da Luz,

Falar da espiritualidade sem mencionar uma das personagens que tem sua história registrada em várias partes do mundo é tapar o sol com a peneira. Não há como negar a existência de uma entidade humana, cuja divindade é reconhecida em muitas vertentes religiosas.

Esta divindade é a amada Sara, conhecida mundialmente como Santa Sara Kali, Padroeira do Povo Cigano.

Da mesma forma como num artigo publicado anos atrás gerou polêmica, quando mencionei que a Maria Madalena foi a esposa do Mestre Jesus em sua passagem pela Palestina, uma parte da história de Santa Sara Kali poderá causar surpresas ou então discordâncias, mas deixo aqui que é apenas a minha posição pessoal em relação a esta entidade, para mim sagrada, e com quem mantenho uma conexão há muito tempo.

Como digo sempre, não há porque acreditar em tudo o que digo como uma verdade absoluta e sim, que são frutos da minha vivência pessoal.

Assim também foi polêmica a revelação sobre a relação entre a minha mentora espiritual, a Mestra Nada e Maria Madalena, na qual a segunda é um fragmento da consciência da Mestra Nada em sua encarnação, há mais de dois mil anos. Da mesma forma também mencionei o fato do Mestre Jesus ser um fragmento da consciência do querido Sananda Kumara, nosso governador deste Universo Local.

Hoje, de manhã estava a meditar sobre alguns pontos que vem ocorrendo na minha vida, incluindo a questão da minha saúde física, que recebi a visita desta linda e maravilhosa entidade. Como sempre, ela chega de forma amorosa, delicada e divina. Ela tem sido ao longo destes anos, uma das instrutoras em relação aos projetos que vem sendo desenvolvidos na Grande Missão.

Entre nossas conversas, sempre de forma serena, alguns pontos da missão têm sido esclarecidos, proporcionando um melhor direcionamento sobre as próximas etapas que são necessárias para ultrapassar os eventos previstos a ocorrer na superfície deste orbe terrestre como também as formas de dar o amparo às pessoas que irão vivenciar esta fase da transição planetária no plano físico.

Mas o motivo deste artigo é falar sobre a “pequena” Sara, como era chamada na sua época, na qual também eu estava encarnado. Revisar o registro akáshico tem sido uma das ferramentas que mais utilizo em minhas pesquisas, estudos e meditações.

Ela, a pequena Sara foi filha de Maria Madalena com o Mestre Jesus, já que os dois eram casados e complementos divinos na Terra. O fato de Sara ser cultuada como entidade de pele escura ou negra (Kali) relaciona-se ao fato dela ter nascido numa região árida como era a Palestina na época e sua pele na verdade tinha uma tonalidade muito parecida com a pele do povo que habitava o norte da Índia. Naqueles tempos estava em processo de evolução uma parte da 5ª raça raíz (ariana), e por isso, a miscigenação de raças refletia muito na cor da pele.

A região onde viveu Sara e seus pais tornavam a pele mais escura o que protegia mais o corpo diante do sol escaldante e foi por isso, que ao chegar em solo europeu (costa do sul da França) na fuga pelo Mediterrâneo, foram socorridos por um povo cigano que tinha sua pele branca. A diferenças étnica, racial e cultural ficaram evidentes neste primeiro contato. O primeiro choque sempre potencializa a primeira impressão e isso fica marcado na consciência humana.

As lendas e mitos narrados ou relatados de boca em boca por várias gerações tendem a distorcer os fatos originais, mas a verdade em si permanece principalmente no caso relatado sobre a pequena Sara, na qual ela foi uma entidade, cuja espiritualidade era precoce e o seu conhecimento estava sustentado na sua convivência direta com a mãe, Maria Madalena, uma alta sacerdotisa que representava em vida, a própria Mãe Divina na Terra, junto com a Mãe Maria.

O fim trágico do querido Mestre Jesus na Palestina e as perseguições posteriores contra a família dele e seus seguidores foi a razão da fuga para o continente europeu para onde futuramente estava previsto a ancoragem da Luz, que traria uma nova iluminação à humanidade terrestre. Foi então na região do sul da França que esta nova epopeia começou. A lenda dos Templários tem relação a essa descoberta na Palestina, sobre a verdadeira história do Mestre Jesus, sua família e sua grande missão na Terra.

À pequena Sara estava reservado o destino de reinar e conduzir o Governo Planetário Terrestre após o período de governo do seu pai.

Que as homenagens à Santa Sara Kali sejam repletas de alegrias, bênçãos e gratidão, principalmente aquelas advindas do Povo Cigano que foram seus guardiões durante a sua permanência entre nós aqui na Terra.

Em Luz e Amor,
Shima.
Optchá!


Leia mais:


Postar um comentário

 
Top