0


Atualizado em 28/01/2019 às 14:03h - Incluído comentários sobre a ONU e a situação na Venezuela ao término do artigo.


Saudações da Luz,

Foi emitido o Decreto da Fonte Que Tudo É no dia 25/01/2019 do tempo linear terrestre, da Intervenção Divina do Pai Primordial para a implantação definitiva do Plano Micahélico no planeta Terra com efeito em toda a Criação.

O que difere este Decreto atual da Fonte Primordial do anterior emitido em 12/08/2017?

No Decreto Primordial emitido dia 12/08/2017 foi declarada a retirada de todas as consciências encarnadas e desencarnadas anticrísticas do nosso planeta.

O Decreto emitido agora pelo Pai Primordial estabelece a Intervenção Divina da Fonte Primordial na sustentação e proteção ao Plano Micahélico que recebeu interferências negativas diretas em vários níveis e de esferas existenciais além dos Universos Crísticos do Pai Micah. Neste Decreto foram estabelecidas as penalidades aos autores e mentores que atuarem contra o Pai Micah.

Todas as ações que infligem este Decreto Divino do Pai Primordial serão levadas a julgamentos no Conclave Universal (Conselho dos Filhos Paradisíacos) onde os vereditos terão sua aplicação imediata de acordo com a gravidade dos atos realizados.

O processo de Limpeza Planetária avançará mais rapidamente, de acordo com este Decreto do Pai Primordial, pois muitos eventos foram antecipados em decorrência da resistência e retaliação por parte das forças negativas alienígenas não confederadas e de personalidades humanas/híbridas encarnadas no orbe terrestre.

Conforme o grau de negatividade existente em atos contra o Plano Divino do Pai Micah, poderá ocorrer a aplicação da pena capital em dois níveis, sendo uma a extinção da consciência espiritual com o respectivo corpo astral/mental e noutra circunstância a penalidade máxima com a extinção da centelha divina que acarretará o desencarne da personalidade física. No primeiro caso, haverá um segundo julgamento da entidade ao desencarnar no plano físico, podendo receber a pena capital ou a do banimento.

O Advento da Grande Missão do Cristo Cósmico no planeta Terra foi confirmado e divulgado em toda a Sociedade Cósmica e Universal.

Cumpra-se o Mandato Divino do Lorde Maitreya.

O Governo Planetário da Terra e a Aliança Cruzeiro do Sul promoverão a sustentação da Grande Missão.

Assim seja.
Em Luz e Amor,
Paz em Cristo!
Shima.
Namastê.

1) CASO DA ONU - O Tribunal Planetário da Terra (TPT) em razão de inúmeras denúncias recebidas sobre a violação e a impossibilidade do cumprimento da Carta das Nações Unidas e também, conforme a Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), apresentou ao Tribunal do Conselho Cármico (TCC) que se encontra reunido neste mês de janeiro de 2019. Foi encaminhado um pedido de investigação e julgamento dos casos apresentados em regime de urgência, devido às ameaças de segurança à vida inerente a toda entidade humana encarnada no planeta Terra.


Na Declaração Universal dos Direitos Humanos constam os seguintes:



Artigo 3°Todo indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.



Artigo 16, § 3º - A família é o elemento natural e fundamental da sociedade e tem direito à proteção desta e do Estado.


Artigo 21, § 3º - A vontade do povo é o fundamento da autoridade dos poderes públicos; e deve exprimir-se através de eleições honestas a realizar periodicamente por sufrágio universal e igual, com voto secreto ou segundo processo equivalente que salvaguarde a liberdade de voto.


Todos os casos foram apresentados junto ao Tribunal do Conselho Cármico e em especial a situação da crise na Venezuela que envolveu o Brasil devido a participação direta nas eleições daquele país em anos anteriores contrariando os princípios constitucionais de não intervenção e da não ingerência em países estrangeiros. Foi realizada uma denúncia junto ao TPT para que seja aplicado os termos contidos no atual Decreto da Fonte Primordial para a execução da Lei e da Ordem Divina no orbe terrestre.

(Grande Fraternidade Humana da Terra/GFH, 28/01/2019 - 14:03h).


2) CASO DA VENEZUELA - Na Eleição Presidencial de 2018, houve o boicote da oposição em função da violência durante as campanhas contra suas lideranças que foram presas, cassadas em seus direitos políticos e/ou assassinadas. Por isso, dos 20,5 milhões de eleitores aptos a votar, apenas 9,1 milhões votaram ocasionando uma abstenção de 11,4 milhões de eleitores. Com 70% de desaprovação da população venezuelana, o atual presidente da Venezuela foi eleito com 6,1 milhões de votos válidos o que representa na realidade apenas 29,7% do total do eleitorado da Venezuela, sendo por isso não reconhecido pela comunidade internacional.


Após o movimento popular em 23/01/2019 na Venezuela, há informações de corte na Internet e o confisco de celulares da população venezuelana por parte do Governo.


Na reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU ocorrida no sábado dia 26/01/2019, os membros da comunidade européia deram ultimato ao Governo da Venezuela para marcarem novas eleições no país em 8 dias.






Postar um comentário

 
Top