A VISÃO ESPIRITUAL SOBRE A LEGALIZAÇÃO DO USO DE DROGAS - 05/03/2020 - Caminhando com o Mestre

CONHEÇA NOSSOS LIVROS - CLIQUE PARA VER A PRÉVIA DO LIVRO

NEWS

Home Top Ad

LightBlog

Post Top Ad

LightBlog

Ouça o Artigo, Aperte o Play

quinta-feira, 5 de março de 2020

A VISÃO ESPIRITUAL SOBRE A LEGALIZAÇÃO DO USO DE DROGAS - 05/03/2020


Saudações da Luz,

Acho interessante a questão apresentada por uma leitora do Blog Caminhando com o Mestre que postou o seu comentário no meu perfil no Facebook sobre um assunto que vem causando polêmica e também muitas dúvidas sobre a liberação de uso da maconha que vem sendo debatida na sociedade e nos meios políticos e de segurança pública.

"Querido irmão, lendo esse esclarecedor artigo* me deparei com uma questão da liberação do uso medicinal da maconha, isso está me preocupando há algum tempo, pois não tenho certeza de que a sociedade esteja preparada para tal ação. Você teria uma perspectiva espiritual a respeito deste assunto? Me ajudaria muito nas minhas atividades sociais com os jovens. Gratidão imensa pela tua existência e teu trabalho!
Abordo esse assunto porque podem utilizar-se de brechas legais para disseminar mais ainda a droga."

* Artigo referido pela Leitora: CORONAVÍRUS - A GUERRA DE PODER - 01/03/2020

Considero de suma importância o conhecimento sobre a visão espiritual deste assunto, já que este mesmo tema já foi abordado em nossos estudos dentro dos grupos internos da GM nos anos de 2013, 2014 e 2015 fazendo parte do aprendizado sobre o autoconhecimento e o despertar da consciência espiritual.

Então, deixo aqui a resposta e a instrução do plano espiritual na questão apresentada pela leitora:

- Olá querida irmã, concordo contigo sobre o despreparo da sociedade sobre o uso de ervas medicinais, em função do desvio espiritual para a materialidade pura e simples e o enraizamento do ateísmo que também levou a ciência para o caminho negativo que a afastou do seu propósito sagrado de servir à humanidade.

Na espiritualidade as ervas medicinais tem seu uso e prática desde os tempos primordiais das primeiras civilizações humanas na Terra na era Lemuriana e, esse legado é do conhecimento desenvolvido atualmente pelo Xamanismo Ancestral voltado para a cura através de ervas e rituais sagrados.

Este conhecimento foi preservado pelas antigas tribos indígenas que no Oriente tem o legado da Lemúria e no Ocidente ainda se encontra o que restou da Atlântida. As indústrias farmacêuticas do mundo atual detêm o domínio através das patentes sobre inúmeras ervas medicinais e impedem que esse conhecimento chegue ao conhecimento popular da sociedade humana.

A questão central do caso da Amazônia está relacionada a este domínio global na produção de medicamentos por parte das organizações e indústrias farmacêuticas. É uma questão de contrabando de plantas e ervas medicinais da região amazônica que gera esta riqueza imensurável na economia mundial relacionado à saúde.

Sem o conhecimento da espiritualidade que rege a arte da cura através destas ervas é impossível a compreensão dos benefícios da maconha que se for mal utilizada causas danos irreparáveis na entidade humana, tanto em seu corpo físico, quanto nos corpos sutis. A má aplicação da maconha gera uma dependência em razão dos efeitos que ela gera no indivíduo que desconhece o plano umbralino, pois em estado de êxtase ocorre uma projeção para o nível umbralino e não para a esfera superior. Há um agente ativador na maconha que causa o desprendimento do corpo astral do corpo físico fazendo uma consciência se separar do corpo físico.

Então, neste caso, encontra-se do outro lado (Umbral) entidades malignas que promovem as capturas destas consciências e da mesma forma como fica drogada aqui no plano físico é aprisionada no Umbral onde também passa a ser influenciada com estas substâncias também gerando um ciclo vicioso do lado de lá e do lado de cá. O fato dos efeitos do uso de drogas gerar uma quantidade imensa de ectoplasmas, torna-se matéria prima para a alimentação de entidades trevosas umbralinas.

Então a disseminação do uso da maconha é extremamente prejudicial às pessoas sem esse conhecimento e causa sim, a dependência tóxica que gera o ciclo vicioso e insaciável da entidade física encarnada. Como em toda receita médica consta efeitos colaterais, então este é o cuidado que se deve ter na ministração da maconha como uso medicinal, pois uma dose a mais causa o dano que pode levar a óbito aqui no físico como também no corpo astral.

O estudo sobre o uso de ervas medicinais praticado pela medicina alternativa e pela medicina tradicional chinesa e também pelos verdadeiros xamãs são altamente benéficos para as pessoas que são tratadas com acompanhamento de profissionais qualificados e que consideram esta arte da cura como uma herança sagrada deixada por nossos antepassados.

Na Umbanda, temos entidades espirituais que se manifestam neste setor de cura e muitos deles são os instrutores e sacerdotes do passado longínquo que administravam o uso de ervas medicinais. Há uma perfeita conexão entre essas entidades com os elementais da Natureza que nesta atividade desenvolvem a ciência da medicina e da cura que guardam o legado antigo e primordial da civilização humana na Terra.

Portanto, irmã, o uso indiscriminado de qualquer droga, leva à destruição do indivíduo humano e causa o desvio da sua agenda encarnacional no orbe terrestre. O primeiro efeito da droga é a destruição do laço familiar e do transtorno que ocasiona a destruição de um lar e isso, se olhado pelo lado social, ocasiona a ruptura da célula máter que sustenta uma sociedade humana. Daí o surgimento do caos e da violência.

Recomendo às pessoas que buscam na espiritualidade o seu autoconhecimento e a sua conexão interna com o seu Mestre (Eu Superior) que a prática da meditação e da contemplação é o melhor e mais seguro caminho no processo ascensional. O caminho do coração é a direção de cada passo até o Pai.

Informo aqui também que uma das maiores dificuldades encontradas pelas equipes de resgate do Comando Ashtar e do CAD que o caso das drogas tem sido um dos maiores obstáculos nestas operações nos reinos umbralinos. Depois de resgatados, muitas consciências humanas fogem dos hospitais espirituais onde estão em tratamento e voltam para o Umbral. É o livre arbítrio que faz uma pessoa desencarnada ou até encarnada a permanecer aprisionada no Umbral por décadas, séculos e milênios.

Da mesma forma como um corpo carnal entra em estado de putrefação após a morte física, também ocorre com o corpo astral que se desfaz ao se auto-extinguir no plano espiritual.

A quem interessa a legalização do uso de drogas? E por que?

Essa é a questão principal a ser feita antes de qualquer iniciativa neste campo, pois o conhecimento ancestral deve ser aplicado neste estudo do uso de ervas medicinais que trás um benefício inestimável à saúde humana.

Na GM nos baseamos nas instruções que recebemos dos Mestres sobre estes temas e deixo aqui a instrução que recebemos do querido Lord Maitreya, sobre este assunto:

"É importante frisar que a Hierarquia não recomenda o uso de qualquer substância que possa ter efeito psicoativo pois todos são médiuns e o uso terapêutico/medicinal deste tipo de substância por uma pessoa com mediunidade mais aflorada pode desencadear uma fragilidade, uma abertura de brecha para a aproximação de entidades que utilizam a energia crística como alimento.

Como todos são médiuns e a maioria da Humanidade sequer tem esta consciência, não consegue buscar ajuda e este é o fato principal da perpetuação dos vícios e mesmo suicídios na sociedade.

Uma mediunidade sem amparo, descontrolada causa sérios danos, se esta mediunidade for ainda influenciada por qualquer substância entorpecente ou psicoativa, mesmo que para uso medicinal, pode desencadear uma série de reações que a pessoa não tem condições físicas, emocionais, mentais e espirituais de lidar.

É importante frisar que a medicina terrestre se desconectou completamente da espiritual e somos um espírito num corpo físico, não há como ver os dois de forma separada por isto que o uso destas substâncias sejam de ervas, seja de remédios tarja preta ou quaisquer outros neste sentido, pode colaborar negativamente com a perpetuação ou aumento dos casos de problemas que afetam a saúde física, mental e emocional.

O mundo está sem tempo de olhar para dentro de seus próprios corações e buscam auxílio médico como um bálsamo para a dor da alma, que se somatiza aos poucos... Mas é necessário que cada um de nós que tem esta consciência possa ser o amparo de todos os irmãos deste planeta que necessitam destas substâncias devido a somatização em seus corpos e que pela falta de amparo podem ficar ainda mais susceptíveis às ações das trevas.

Então no livro "Pilares da Nova Era", o querido Mestre Saint Germain deixa destacado que nos tempos vindouros o uso de substâncias entorpecentes jamais deve ser utilizado.

Neste caso ainda que medicinal, nos usos de colírios com esta base para os casos de glaucoma, por exemplo, a mucosa ocular (assim como todas as mucosas) promove o aumento da absorção dos efeitos da erva utilizada e ainda que possa parecer controlado, cada corpo é único, cada mente é única e os efeitos que podem advir disto são tão conhecidos como os efeitos que advém do uso de transgênicos ou seja, são efeitos que muitas vezes tardiamente serão descobertos, sem mais possibilidades de reversão. Antes de discutir o uso e liberação deste tipo de substância deveria ser incentivado o autoconhecimento como verdadeiro caminho da cura, pois os remédios serão sempre paliativos, somente a verdade cura, a verdade que há em nossos corações".

Em Luz e Amor,
Paz em Cristo!
Shima.
Namastê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

LightBlog

Páginas