0


Saudações da Luz,

O tempo passou acelerado e lá se foram quatro anos depois daquela batalha épica contra os comandantes militares de Nibiru, às vésperas do Ato 12 que criou a Grande Fraternidade Humana da Terra (GFH). Era o último Ato a ser realizado naquele dia 08 de agosto de 2015. Foi por esta razão que recebemos os ataques contínuos, principalmente na semana do evento.

A fundação da GFH era o primeiro passo para a libertação da Humanidade Terrestre desde que o Trono Divino foi usurpado pelas forças alienígenas negativas e não confederadas comandadas na época, há cerca de 450 mil anos, pela raça Anunnaki, quando iniciou a ocupação do orbe terrestre com a queda do Príncipe Caligástia que havia se aliado à Rebelião Luciferiana.

No período atlante havia a possibilidade de ocorrer o salto quântico da Humanidade para a 4D, mas um ataque por parte destes mesmos comandantes militares de Nibiru impediu o avanço da raça humana no final daquele ciclo cósmico e somente agora, 26 mil anos depois, isso foi possível ocorrer novamente.

Naquela época, eu era um sacerdote e após o assassinato da Grande Sacerdotisa sai atrás dos responsáveis por aquela tragédia e me deparei, após muitos dias de investigação e busca por todo o reino, com este comando militar de Nibiru. Fui aprisionado. Na cintura carregava a adaga que havia sido usada no assassinato e foi isso que chamou a atenção do comandante draconiano.

Ele me pegou pelo pescoço e me suspendeu pela parede de pedras do grande salão, olhou bem nos meus olhos e num esgar de sorriso puxou a adaga da minha cintura, olhou-a e em seguida me rasgou todo o peito, de baixo até acima. Desencarnei vendo meu corpo sendo jogado no chão. Naquele momento morria um sacerdote para renascer um guerreiro.

Nas encarnações seguintes decidi nascer em famílias de guerreiros fortes e destemidos. E durante dez mil anos imprimi o rastro de um guerreiro que combateu as trevas por todos os locais onde ela se instalasse. Participei da guerra cósmica que envolveu a Terra após essa invasão atuando na Frota Confederada e, na Terra, no lombo de um cavalo percorrendo as pradarias atlantes. Para atuar na Frota usava outro corpo nas missões cósmicas.

O livro “Terra II – Comando Águia Dourada - A Batalha de Nibi” publicado em 2017, narra este confronto militar entre o CAD e Nibiru e a reação da Tríplice Aliança formada pelas raças Draconianas, Reptilianas e Anunnakis não confederados. Foi nestes combates que aquele comandante da época atlante foi derrotado e desencarnou quando abatemos o seu cruzador, que explodiu com ele. Posteriormente fizemos o resgate da sua consciência e após julgamento recebeu o veredito de pena capital.

As batalhas contra a Tríplice Aliança duraram seis meses até o “Carnaval do Apocalipse” de 2016, quando conseguimos derrota-los na Batalha do NA pondo fim ao Império Draconiano na Terra. O conflito iniciado em agosto de 2015 prosseguiu simultaneamente contra a Ordem dos Dragões Negros que tinha declarado guerra contra o CAD abrindo mais uma frente de batalha. A Fraternidade Negra, a primeira entidade a atacar a GM (Grande Missão), mantinha ondas de ataques contínuas. Inclusive com ações dos Morgs, nossos maiores inimigos desde a destruição de Erg. Os Magos Negros atuavam diariamente, mas eram contidos a todo instante pelos Exus Guardiões.

Além destes tradicionais adversários, criaram um Comando das Trevas com o objetivo de derrotar os Trabalhadores da Luz e fazer frente com combate direto ao CAD, tudo isto devido ao crescimento da Força Crística que ocorria na superfície do planeta e ameaçava a dominação anticrística sobre a Humanidade. Após a vitória do CAD sobre o Governo Sinistro, o vácuo foi ocupado pelo Governo Oculto que há séculos tenta implantar a Nova Ordem Mundial, enquanto a GM avançou para estabelecer os alicerces da GFH, uma etapa fundamental para a implantação do Governo Planetário da Terra.


A Existência de Nibiru I e Nibiru II


Assim como mencionei sobre a existência da Terra I e da Terra II, o mesmo acontece com Nibiru. No caso de Nibiru, ambos são planetas naves, sendo que um foi criada para cumprir um propósito dentro da Criação e outro por interesses bélicos e militares. Foi com Nibiru II que o CAD entrou em batalha. Nibiru I - que também é uma nave que possui uma dimensão maior que Júpiter - tem em sua órbita outra nave menor, conhecida como Hercólubus, cuja finalidade é receber as entidades humanas negativas durante o expurgo planetário. Nibiru II é menor que a primeira e cada uma destas naves tem rotas diferenciadas. A órbita de Nibiru I é maior que a da segunda nave, por isto a apelidamos de Nibi.

Todas as duas naves foram construídas pela raça Pleiadiana, sendo que Nibiru II foi criado pelas entidades negativas de Plêiades como parte da estrutura operacional dos Impérios Intergalácticos. Sua ronda em torno do orbe terrestre ocorre aproximadamente a cada 3.600 anos. 

Nesta fase atual da transição cósmica e universal há a sincronização dos ciclos, ocasionando o cruzamento dos dois aqui no Sistema Solar. Já Nibiru I tem uma órbita com percurso de 12.680 anos terrestres e sua passagem pelo Sistema Solar está prestes a ocorrer.

Durante a Batalha de Nibi, uma retaliação contra a tentativa fracassada de ataque nuclear contra o NA, ocasionou a morte da Imperatriz de Nibiru e ferimentos no Imperador que estavam nesta nave comando. Este foi um dos casos mais complicados ocorridos e que foi para julgamento do Grande Conselho Cósmico e Universal.

Ao longo dos meses, novos combates ocorreram entre os comandantes militares de Nibi e o CAD até que a verdade apareceu e os 3 comandantes (de alta patente) foram aprisionados e levados a julgamento. Eles haviam traído o próprio Imperador que desconhecia o que ocorria nos laboratórios não autorizados que existiam na nave e eram utilizados de forma secreta. Com as provas apresentadas no Grande Conselho Cósmico e Universal, todos esses comandantes foram extintos.

Meses depois o próprio Imperador veio a falecer em decorrência dos ferimentos ocorridos durante a batalha contra o CAD e até a sua morte, não tivemos mais notícias de Nibi.

Neste ano, houve uma investida dos comandantes militares que assumiram o comando de Nibiru II, numa invasão à Terra que foi imediatamente contida pelo Comando da Frota Militar do GC (Grande Conselho Cósmico e Universal) e todos os comandantes foram presos e levados a julgamento junto com o novo Imperador. Neste evento, Nibi também foi aprisionado e integrado às Forças do Pai Micah.

Na Terra, os remanescentes da raça Anunnaki que ainda estão encarnados em corpos físicos humanos, serão retirados durante a mudança de padrão energética do orbe terrestre. A aliança entre as raças Anunnakis, Draconianas e Pleiadianas negativas ainda continua em atividade e estão em atuação em vários quadrantes deste Universo Local. Agora, apenas Nibiru I prossegue em sua rota cumprindo a missão de realizar o “expurgo planetário” por onde passa.

É importante lembrar que os Anunnakis de Nibiru II usurparam o Trono Divino assumiram o poder do orbe terrestre com a formação da Tríplice Aliança com os Draconianos e os Reptilianos.


A Guerra Universal entre o CAD e os Xopatz


A história que envolveu a raça Xopatz contra o NA e o CAD ocorreu na véspera do lançamento do livro sobre a Batalha de Nibi, pois o que está contido em alguns capítulos revela o plano de ocupação do planeta por parte desta raça e como eles atuam para a captura de consciências, bem como o que viria a ocorrer com a Humanidade... Grande parte da raça humana passaria a se comportar como “zumbis”, além dos efeitos na mídia global neste processo de dominação xopatiana.

Foi neste livro que revelei também como se deve agir e atuar contra este tipo de invasão e ocupação das consciências e consequentemente, dos corpos humanos. Por isso, muitas informações foram codificadas neste livro, justamente para passar as mensagens para aqueles que estavam diretamente envolvidos nesta guerra contra os Xopatz e pertencem às criações primordiais do Universo de Anhotak.

- Guerreiro, você vai publicar o livro?

Este foi o primeiro diálogo que ocorreu no NA com um comandante xopatiano, quanto estava no processo de revisão do livro, prestes a ser lançado. E ao confirmar a publicação, ele imediatamente começou a fazer ameaças de forma arrogante como se estivesse diante de uma “barata”, já que considerava a entidade humana uma criatura insignificante e desprezível que podia ser esmagada apenas com um simples pensamento.

Senti isso imediatamente após ouvir suas palavras contundentes. Mas também sabia que esse comandante veio além da 17D para confrontar um guerreiro encarnado fisicamente na 3D. Da mesma forma como um poder da dimensão mais elevada tem que se fragmentar para “descer” ao plano físico, esse poder também se iguala numa mesma dimensão onde um confronto ocorre. A minha vantagem consistia em estar inserido num veículo físico e ele não.

A raça Xopatz por não ter um corpo de manifestação em qualquer esfera (são apenas energias mentais) tem que usar os veículos corporais de outras raças, como aqueles assaltantes que roubam os carros que os motoristas descuidados deixam estacionados com as portas abertas. Usam vestimentas que camuflam suas ações e usam uma metodologia semelhante às bonecas russas matrioskas, inserindo-se dentro de invólucros em que se torna difícil a identificação, como se fossem pequenas bolhas dentro de outras bolhas cada vez menores.

É dessa forma que invadem as consciências humanas. A sutileza está nesta técnica de infiltração onde a primeira imagem é a externa e quando se retira a primeira camada, surge outra e outra... E assim sucessivamente. Um “especialista de plantão” vê apenas a casca, mas aquele que conhece os meandros das armadilhas mentais sabe como desvendar este mistério oculto e encontrar a semente dentro da fruta.

Neste primeiro embate com o comandante xopatiano, a cmte Ree e eu conseguimos capturar 72 consciências deste mesmo comandante num combate que durou horas. Esta batalha se estendeu por três dias com os outros dois comandantes que o acompanhavam e no final, todos foram aprisionados e enviados ao Grande Conselho Cósmico e Universal. O livro foi lançado finalmente em 20/12/2017.

E como foi declarada no primeiro encontro com aquele comandante dos Xopatz, uma guerra foi iniciada contra o CAD e o NA. E o que foi desvendado no início de 2015, bem como, as revelações ocorridas durante a Batalha de Nibi foi publicada nesse livro e mostra a forma de atuação dos Xopatz no orbe terrestre; e principalmente, como conseguir enfrentá-los e vencê-los. Foi por este motivo que começaram a atuar em todos os núcleos dos Trabalhadores da Luz, capturando milhares de consciências logo na primeira onda de ataque.

A data de 08 de agosto de 2015 marcou o início de uma nova história humana no planeta Terra e também o início de uma guerra que se alastrou por todo o Universo Local e em seguida para o Superuniverso. Neste contexto, a guerra cósmica oriunda da Rebelião Luciferiana se tornou pequena diante da dimensão deste novo conflito universal.

A interferência dos Xopatz na Via Láctea tinha por objetivo a ocupação da nossa galáxia, já que Andrômeda havia caído assim como Evadon, estas duas galáxias fronteiriças à nossa que já estavam sob a dominação total dos Xopatz.

A importância do orbe terrestre dentro deste plano deve-se ao fato de que a Terra é o único orbe atualmente a existir na 3D com uma civilização humana dentro de toda a Criação. Por isso, o foco sobre o nosso planeta desperta tanta atenção e interesse de grande parte das raças que habitam outras dimensões. Deste ponto na imensidão cósmica e universal, abre-se um Portal para a expansão em universos paralelos e interdimensionais ainda desconhecidos por parte da Sociedade Cósmica.

As Consequências da Retirada dos Xopatz da Terra


Após o Decreto Universal emitido no dia 02/08/2019 à Raça Xopatz, iniciou-se o processo de rendição de todas as lideranças xopatianas, não apenas no orbe terrestre, mas em todas as esferas existenciais onde os Xopatz se expandiram até mesmo no Universo de Anhotak. Esse evento em si ocasiona uma série de consequências para a Humanidade da Terra, pois muitas pessoas encarnadas se transformaram em humanos híbridos e suas consciências foram ocupadas pelas entidades xopatianas que terão de deixar os veículos carnais.

As nações comunistas serão profundamente afetadas e assim, podem ocorrer revoltas, conflitos e guerras, pois as consciências físicas encarnadas dentro destes regimes podem não suportar a nova vibração que estará acelerada em uma elevada frequência de ondas crísticas, ocasionando uma maior pressão nos corpos físicos que vibram nas energias da 3D e 2D. Inicia-se, assim, o processo do desencarne em massa por toda a superfície do orbe terrestre.

Em função desta reviravolta, as energias xopatianas que conduziam as mentes humanas irão se desfazer e poderá haver muitas ocorrências em razão desta retirada dos Xopatz da Terra. Pode ocorrer acidentes nos locais onde eles atuavam. A energia atômica foi uma criação xopatiana, por isso é preciso iniciar a proteção de todos os locais onde essa energia é usada ou armazenada.

É necessária a desativação de todos os artefatos atômicos e nucleares, porque a raça humana atual não tem condições de controlar esta energia. E não queremos mais um Cinturão de Asteróides aqui no Sistema Solar. Este é o alerta.

A retirada dos últimos remanescentes encarnados da raça Anunnaki já começou. Foi essa raça que fundou o Califado Islâmico e promove a guerra contra Israel. No Oriente Médio é o povo judeu que ancora a Força Crística como guardiões da região que foi a capital do primeiro Governo Planetário da Terra do Pai Micah e tem preservado a cultura e tradição cristã do Ocidente.

Muitas mentes das lideranças e governos dos Impérios Intergalácticos já estavam ocupadas pelos Xopatz.

O livro “Terra II – Comando Águia Dourada – A Batalha de Nibi” revela como seriam as batalhas contra a Raça Xopatz que foi vencida pelo CAD depois de quase dois anos de confrontos. Os cmtes do CAD foram as únicas entidades humanas encarnadas a conseguir adentrar os buracos negros, portais estelares e universos paralelos, enfrentando os Xopatz em confrontos diretos em todos os níveis de combates, voltaram vitoriosos.

O motivo pelo qual e onde ocorreu o Big Bang foi desvendado em uma ação do CAD, depois que a Máquina, a Mente Criada, foi encontrada durante a busca por alguns comandantes xopatianos que haviam escapado após a batalha. Houve outros encontros com a Máquina onde muitas questões foram desvendadas, até a sua rendição final ocorrida há dois meses.

A desativação da Matriz de Controle conhecida na Terra como o Grande Arquiteto do Universo foi a maior derrota dos Xopatz dando início à quebra do Holograma e à desmontagem da Grade Eletromagnética negativa da Terra. Todas as linhagens xopatianas dentro dos Universos Locais foram afetadas e perderam suas conexões. O efeito dominó foi imediato e os impérios criados por eles começaram a desmoronar em todos os quadrantes do nosso Universo Local.

Um dos efeitos marcantes da retirada dos Xopatz da Terra será a “queda das máscaras”, o fim do mundo da ilusão sustentada na mentira e a revelação da verdade crística em todo o planeta. Ficará evidenciada de forma clara e transparente a diferença entre a raça humana crística e aqueles que não fazem parte da Humanidade terrestre. O mundo assistirá essa grande transformação que vai ocorrer em toda a superfície do planeta a partir desta separação do joio e do trigo.

A demolição do velho prédio começou.

A expansão da Energia Crística afetará diretamente as pessoas encarnadas conscientes ou não. Aqueles que não ressoarem com essa nova onda de energias sentirão o desconforto e o desequilíbrio em seus corpos físicos e sutis. Muitos não resistirão e suas consciências sairão automaticamente dos corpos físicos pois as novas energias atingem diretamente as células dos órgãos internos do corpo carnal. Essas células entrarão em colapso.

O estudo profundo sobre o conteúdo do livro que publiquei em 2017 sobre a Batalha de Nibi, poderá ajudar muitas pessoas a entenderem o processo conflituoso que ocorre em todo o mundo, principalmente a existência de entidades hoje denominadas pela mídia global de “zumbis” e a radicalização entre as forças crísticas e as anticrísticas em todo o planeta.

A construção da nova era e da civilização dos Avatares é a fase atual da transição da Humanidade.

Esta é a revelação contida no livro.


Em Luz e Amor,
Paz em Cristo!
Shima.
Namastê.

(*) Recomendo também a leitura do livro "Terra II - Comando das Trevas - Mecanismos de Manipulação Umbralina", que foi o relato das ocorrências nos bastidores das Trevas contra o CAD e revela o que aconteceu durante a Batalha de Nibi.

Veja também:



Para quem quiser se aprofundar no assunto, pode ver a prévia do Livro na Amazon. 
Acesse: https://amzn.to/2BCpiNq



Veja também:


Postar um comentário

 
Top