0


MPT – A Bandeira Crística da GFH

Saudações da Luz,

Estamos vivendo dentro de um Universo no qual a energia Crística é a essência primordial da sua Criação. Portanto, somos Filhos e Filhas da Luz.

Essa Luz traz o Poder do Amor... A Vontade do Pai Micah que está escrita no seu Plano Divino. Nesta ação o nosso Criador se movimenta através da misericórdia, compaixão, compreensão e respeito.

Dentro deste contexto universal, a Terra é um orbe com características crísticas que passa pela experiência da dualidade para um propósito ainda maior dentro da Criação.

Não foi por acaso que aqui neste planeta azul, tenha surgido uma Escola de aprendizagens que se transformou numa magnífica Universidade ao longo da sua jornada cósmica.

Nesta fase da Transição Planetária, a Terra está sendo alvo de atenções e muito interesse por parte de inúmeras Hierarquias espirituais de outros Universos, principalmente por parte dos Pais Criadores Anticrísticos.

O que ocorre atualmente em nosso planeta é o processo final conhecido como a Colheita. E nesta fase acontece a Separação do Joio e do Trigo, pois todos os Criadores que participaram da experiência terrestre deverão recolher suas criações.

É a hora de dar o destino a cada criação.

Assim Embaixo como Acima, será aqui na Terra. O processo da colheita deixa o solo com sulcos, palhas espalhadas pelo chão. O trigo é levado ao celeiro e o joio é queimado.

Assim será a mudança de estação neste orbe terrestre.

Da mesma forma como deixamos na escola o uniforme, levamos apenas o conhecimento, o aprendizado. Na migração das almas somente as consciências prosseguirão na próxima jornada.

E no seu destino final receberão novos uniformes.

Enquanto isso, na Terra...

Uma nova civilização estará sendo erigida pela Vontade do Pai Micah de acordo com o seu Plano Divino.

Ele, em momento algum se esqueceu de suas Crianças.
Quando Ele veio da última vez encontrou a casa dos seus Filhos e Filhas marcada por discórdias, conflitos e desunião. Guerras e disputa por poder. Perdidos nesta cegueira, não reconheceram a vinda do Pai naquela época.

Antes de partir, o Pai disse que voltaria.

Avatares vieram na frente, mensageiros foram enviados aos quatros cantos da Terra e os missionários trouxeram as novas sementes.

Muito tinha que ser feito. Os terrenos para as novas plantações estavam contaminados e muitos lugares tornaram-se impróprios para semear. Mesmo assim os pioneiros da Nova Era com sua fé abriram outros caminhos, percorreram o mundo em busca de terras férteis.

Atrás de si, outros vinham para limpar a terra, retirando as impurezas e fertilizando o solo.

Levas de missionários foram enviadas para substituírem aqueles que sucumbiam diante dos obstáculos numa onda incessante ao longo dos séculos. Um grande jardim estava renascendo neste orbe, mesmo que as ervas daninhas teimassem em crescer, as flores brotavam.

Cada uma destas flores tinha uma característica... Era divina. Cada uma representava um aspecto da Criação. Eram sementes diversificadas oriundas de outros orbes, de outras raças, de outros Pais Criadores. Cada semente se adaptou ao solo onde foi semeada. Nasceu daí a raridade.

Em cada flor, um coração que pulsava a força primordial da sua fonte criadora. A beleza da alma vivificada nesta espécie única. A consciência se expressando no mundo da forma. A pérola sagrada que se tornou um povo, uma nação. Uma linda história que se transformou em tradição, cultura e costumes.

Nesta miríade de luzes, um imenso jardim cobriu toda a superfície deste orbe terrestre. O colorido se estende como um manto sagrado pela Terra que resplandece além da sua própria órbita alcançando o espaço cósmico como o brilho de um diamante.

Esta é a visão da Missão Paz na Terra.

Este é o propósito da Grande Fraternidade Humana da Terra.

Estamos prontos?

O Grande Jardineiro retorna ao seu Jardim.

Paz em Cristo!
Shima.
Namastê.

Postar um comentário

 
Top