0



Saudações da Luz,

A triste lembrança do atentado contra a vida do Presidente Jair Bolsonaro em 06 de setembro de 2018 confirmou as ameaças que são executadas por radicais da esquerda e simbolizam os atos de execuções que tem ocorrido ao longo da história do Comunismo em todo o planeta.

O veto no Conselho de Segurança (CS) da ONU decretado pelas duas potências comunistas (Rússia e China) ocorrido no último sábado, dia 26/02/2019, impede qualquer ação por parte da ONU de solucionar a crise na Venezuela, embora a resolução pedida pelos EUA tenha sido aprovada por 9 votos dos 15 membros que compõe o CS da ONU.

A alegação da Rússia e da China de que o ditador Maduro foi eleito de forma legítima não condiz com a verdade sobre as eleições em maio de 2018 conforme postei em artigos anteriores:

SOBRE A VENEZUELA - Na Eleição Presidencial de 2018, houve o boicote da oposição em função da violência durante as campanhas contra suas lideranças que foram presas, cassadas em seus direitos políticos e/ou assassinadas. Por isso, dos 20,5 milhões de eleitores aptos a votar, apenas 9,1 milhões votaram ocasionando uma abstenção de 11,4 milhões de eleitores. Com 70% de desaprovação da população venezuelana, o ditador da Venezuela foi eleito com 6,1 milhões de votos válidos o que representa na realidade apenas 29,7% do total do eleitorado da Venezuela, sendo por isso não reconhecido pela comunidade internacional.
(*) População atual da Venezuela: 32.750.672 habitantes (2019).

Conforme as resoluções apresentadas na ONU, o governo de Maduro viola os direitos humanos na Venezuela e as evidências comprovam estas ocorrências. Desde o ano de 2014 não é permitida a entrada da ONU na Venezuela.

A violência contra o povo venezuelano comandado por Maduro impede até a ajuda humanitária ao país, quando a população está passando fome e morrendo por falta de medicamentos.

Desde que o bloqueio contra a ajuda humanitária internacional ao povo venezuelano foi decretado por Maduro, a crise no país ultrapassou os limites da tolerância chegando ao patamar da insanidade no momento em que o ditador venezuelano deu a ordem de execução do Presidente Interino da Venezuela reconhecido pela ONU, pela OEA, pelo Grupo de Lima e pela União Européia, assim que ele retornar ao país.

Hoje, dia 03/03/2019 (domingo), o Presidente Juan Guaidó retorna à Venezuela depois de uma viagem pelo Brasil, Argentina, Paraguai e Equador e as milícias bolivarianas juraram matá-lo assim que ele chegar ao aeroporto de Caracas.

No Brasil já se sabe como os extremistas da esquerda atuam neste caso, por isso a oposição na Venezuela vem sendo aniquilada nos últimos anos sem compaixão de forma cruel e desumana.

Da mesma forma como ocorreu durante o regime militar na década de 60 e 70, os comunistas no Brasil atuaram com apoio direto de Cuba, da Rússia e da China. Os guerrilheiros comunistas do Araguaia foram treinados na China. Portanto, não é contraditório afirmar que os mesmos governos estão envolvidos diretamente no Caso da Venezuela, bastando observar suas atuações contra qualquer ação por parte da ONU de solucionar a crise venezuelana.

Há interesses ideológicos, econômicos e militares na questão venezuelana.

A Comunidade Internacional não pode fechar os olhos sobre o que ocorre na Venezuela sabendo que já há intervenção e ingerência interna por parte dos governos comunistas contra a vontade do povo venezuelano e até o Brasil nos governos de Lula e Dilma interferiram diretamente em eleições passadas, conforme é do conhecimento da sociedade brasileira, ajudando a eleger o ditador Maduro em 2013.

Devido ao apoio do Governo Brasileiro, o ditador Maduro se elegeu com a margem de diferença de apenas 1,49% (218.739 votos) do segundo colocado, obtendo 50,61% (7.586.251 votos) contra os 49,12% (7.361.512 votos) do candidato da oposição. Houve a participação de 14.986.744 eleitores (79,69%) na eleição presidencial da Venezuela em 2013.

Se não fosse a ingerência do Foro de São Paulo nas eleições presidenciais no país vizinho, a história do povo venezuelano seria outra bem oposta ao que ocorre atualmente naquele país.

O momento agora é de garantir a segurança física do Presidente Juan Guaidó no seu retorno à Venezuela que assumiu o compromisso de promover as eleições no país e eleger o novo presidente conforme a resolução da ONU, da OEA e dos governos da América Latina.

Pelo fato da maioria dos militares das Forças Armadas da Venezuela apoiarem o Presidente Juan Guaidó, o ditador Maduro convocou as Mílicias Bolivarianas para executarem a ordem de matá-lo. Por isso, é feito o chamado ao povo venezuelano para criar os movimentos de apoio e proteção à vida do Presidente Interino Juan Guaidó.

Os vetos no Conselho de Segurança da ONU pela Rússia e a China, poderão desencadear a Guerra Civil na Venezuela, porque o povo está desarmado e refém da ditadura de Maduro que neste momento desencadeia uma repressão em massa contra a população venezuelana.
 
Pedimos a todos que queiram ajudar que enviem cálices de luz nas cores amarelo dourado, azul, rosa e verde à Amada Mãe Maria e ao Amado Arcanjo Miguel por intenção da Venezuela, do seu povo e da segurança de Juan Guaidó, sua família e assessores.
 

SOS VENEZUELA!

O Brasil está com vocês!


Em nota, o Ministério das Relações Exteriores disse que o Brasil manifesta a expectativa de que os direitos e a segurança de Guaidó, seus parentes e assessores sejam plenamente respeitados.

“O governo brasileiro, ao rechaçar as intimidações e ameaças do regime Maduro contra o presidente encarregado da Venezuela, Juan Guaidó, e sua família, manifesta a expectativa de que sua volta à Venezuela ocorra sem incidentes e que os direitos e segurança do presidente Guaidó, seus familiares e assessores sejam plenamente respeitados por aqueles que ainda controlam o aparato de repressão do regime”, afirmou o Itamaraty.
(http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2019-03/brasil-pede-seguranca-na-volta-de-guaido-venezuela)

Em Luz e Amor,
Paz na Venezuela!
Paz na Terra,
Shima.
Namastê.

#Venezuela #SOSVenezuela #JuanGuaido


Veja mais:
 


 Com país em crise, pelo menos 500 venezuelanos chegam ao Brasil todos os dias


"Perderemos o controle se continuar assim", diz prefeita sobre chegada de venezuelanos em RR


 
Veja a saga dos venezuelanos que atravessam a fronteira
para tentar a sorte no Brasil
 
 

 
Como a Venezuela virou uma Venezuela? 
    

Postar um comentário

 
Top