A LEI DO RETORNO, O PRÍNCIPIO EDUCADOR DOS EUS SUPERIORES - 24/02/2020 - Caminhando com o Mestre

CONHEÇA NOSSOS LIVROS - CLIQUE PARA VER A PRÉVIA DO LIVRO

NEWS

Home Top Ad

LightBlog

Post Top Ad

LightBlog

Ouça o Artigo, Aperte o Play

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

A LEI DO RETORNO, O PRÍNCIPIO EDUCADOR DOS EUS SUPERIORES - 24/02/2020


Atualizado em 25/02/2020 às 09:49h (GMT -3) com o acréscimo da Nota no final do artigo sobre a conexão com o Eu Sou.


Saudações da Luz,

A vida existencial no mundo material segue leis, normas e princípios que regem a experiência humana na Terra com o objetivo de se cumprir uma meta dentro do processo evolucional da Raça Humana. Então, quando se fala que há um processo evolutivo para o progresso da Humanidade isso significa em que também há ciclos, eras e períodos nos quais se cumpre cada etapa do aprendizado, crescimento e maturidade de uma raça desde os tempos primitivos até o seu apogeu, quando alcança a 'colação de grau' na conclusão dos estudos na Universidade da Vida.

Entender este processo pelo qual toda entidade humana encarnada no orbe terrestre passa e deve cumprir tem a mesma semelhança na forma como se faz um contrato social com a Unidade de Ensino (Escola) na qual está inserida socialmente. Na sociedade humana terrestre a Educação é parte da formação do cidadão e fornece as condições para o seu crescimento individual e a sua inserção dentro da comunidade em que vive. Na Escola da Vida, o propósito é a formação do cidadão planetário, cósmico e universal.

"Assim embaixo como acima!" é uma revelação antiga e indica o Caminho do Aprendizado.

Da mesma forma como há o ensino fundamental, o ensino médio e a faculdade, também há no plano espiritual um currículo escolar a ser realizado ao longo da jornada humana terrestre, que em sua grade pedagógica contêm as disciplinas a serem cumpridas em cada etapa deste processo educativo. Porém a diferença entre o plano material e o plano espiritual é que uma personalidade encarnada, cumpre o seu papel ano a ano do tempo linear terrestre, enquanto a alma humana (corpo espiritual do Eu Superior) faz sua experiência terrena vida após vida galgando cada degrau de aprendizado, acumulando suas lições de vida e aprimorando o conhecimento em benefício do seu crescimento individual.

Quando uma personalidade humana alcança o grau superior na faculdade onde se formou, então encontra-se apto para exercer a sua cidadania em outra esfera de ação, que é a de contribuir para o bem estar da humanidade que escolheu servir. A sua profissão será aquela em que dedicou sua maior atenção e especialização e faz um juramento de honrar a ética e moral no cumprimento da sua missão de vida. Ocorre isso também lá em cima a partir do compromisso pessoal dos Eus Superiores cuja cosmoética é o regimento que ancora o juramento de servir ao Plano Divino Micahélico.

O Plano Divino Micahélico é a Carta Magna da nossa Criação como entidades crísticas. Se assim não fosse estaríamos em outro Universo da Criação onde a existência seria regida por outro Plano Divino. É como funciona aqui no Brasil, onde os brasileiros seguem a Carta Magna da nossa Nação. Vivemos sob a égide da nossa Constituição. Para cada país o seu povo segue a Carta Magna que rege a sua nação e assim a Comunidade Internacional pode avançar no progresso no nível mundial. Querer interferir na soberania de uma nação é estabelecer a desordem e o caos em suas tradições culturais, crenças e valores nas quais o povo teve a sua formação.

O corpo físico (carnal) é apenas o veículo de manifestação do Eu Superior sustentado pela Personalidade criada por Ele. Essa personalidade é desenvolvida aqui no plano terrestre desde a sua chegada à Terra como voluntário da Hierarquia Espiritual à serviço do Plano Divino. Primeiro deverá cumprir suas metas pessoais de dominar os planos inferiores da Criação que é formado por quatro mundos, a saber: o plano físico, o plano astral, o plano mental e o plano etérico.

A Consciência do Eu Superior é fragmentada em quatro estágios também que são: a consciência física, a consciência astral, a consciência mental inferior e a consciência etérica que atuam nestes quatro mundos inferiores e possuem então, quatro veículos de manifestações: o corpo físico, o corpo astral, o corpo mental inferior e o corpo etérico.

Por isso, o corpo que manifestamos no plano material tem a função de atividade, ação e realização no mundo físico, enquanto o corpo astral atua no mundo emocional, o corpo mental inferior no mundo do pensamento e o corpo etérico tem sua função de manter e canalizar a força e energia para os três corpos inferiores funcionando como se fosse uma bateria ou gerador elétrico, mas sua estrutura é como uma placa de circuito integrado, contendo todos os corpos inferiores. É no corpo etérico que fica arquivado o DNA humano (código genético) dos corpos de uma personalidade terrestre.

Portanto, temos três (3) estágios a serem desenvolvidos durante o processo evolutivo como Personalidade diante do mundo da forma. De baixo para cima, temos que desenvolver continuamente a melhoria do veículo físico da mesma forma como se desensolve os aspectos de uma criança do seu nascimento até a idade aproximada dos 7 anos onde a coordenação motora e os cinco sentidos são intensamente expandidos. Aqui seria a etapa do ensino fundamental onde o domínio do corpo físico é necessário.

No estágio seguinte, o segundo, é dedicado à expressão do aspecto emocional para o desenvolvimento das emoções e sentimentos que precisam ser qualificados de acordo com a meta do Eu Superior. Esta etapa se desenvolve dos 7 anos até os 14 anos na fase da adolescência, quando a Personalidade começa a se inserir em sua comunidade de amigos, parentes, colegas de escola e, percebe mais intensamente a relação a dois com o sexo oposto. Ocorre aqui neste estágio o processo do ensino médio, onde a Personalidade aprende a fazer escolhas conscientes.

No terceiro estágio o aprendizado é mais longo e dividido em duas etapas, uma que vai dos 14 anos até os 21 anos e a segunda a partir desta idade até os 28 anos. A fase da juventude é dedicada ao desenvolvimento do aspecto inteligência e aqui se faz a revelação sobre a separação dos reinos (animal e humano), e uma entidade humana encarnada precisa compreender o seu processo nesta etapa básica, porque é preciso desenvolver a prática do discernimento que amplia a sua visão pessoal do mundo, das pessoas e do ambiente em que vive. O interessante nesta etapa é o desenvolvimento do sexto sentido: a intuição como parte integrante do processo da evolução humana.

Na fase que se segue no terceiro estágio, ocorre o processo de maturidade em que o aspecto do mental inferior está plenamente em atividade e conclui o seu aprendizado na faculdade e passa a exercer a sua profissão onde a busca pela maturidade (conhecimento e sabedoria) precisa ser alcançada. Sonhos e ideais de vida são buscas incessantes nesta etapa e a realização é a meta da Personalidade. O sétimo sentido começa a aflorar com a percepção desenvolvida pela intuição e a visão interior é o aspecto que mais se sobressai nesta etapa, porque a Personalidade passa a atuar em sua meditação contínua ampliando os horizontes da vida contemplando a sua realização futura.

Na primeira fase do terceiro estágio, a Personalidade desenvolve todos os aspectos do mental inferior (criação) e na segunda fase domina o processo criativo e inicia a sua materialização no mundo da forma que é o aspecto primordial do Eu Superior, e nesta fase é semelhante o desenvolvimento do mental superior que faz a conexão com o seu Mestre Interno. Por essa razão muitas pessoas tendem a ter uma quebra de paradigmas na idade dos 28 anos ou um tipo de renascimento.

Estes três estágios compreendem as três Iniciações Solares promovidas pelo Eu Superior em sua jornada terrena como Personalidade humana encarnada. É neste estágio também que ocorre a conhecida "batalha espiritual" entre a Personalidade e o seu Eu Superior. Se a Personalidade aceita percorrer o caminho do Discipulado então prosseguirá em contínua evolução até a sua Ascensão, caso contrário, terá que repetir todo o processo novamente em uma próxima experiência nos mundos inferiores da Criação, aqui na Terra ou em outro orbe planetário. A questão do ego e do orgulho e sua exaltação é que separa o que é espiritual do material.

Para onde vai aquele que repete de ano?

Há duas situações em que um aluno não passa de ano e tem que repetir todo o processo no ano seguinte. Ou o professor (Eu Superior) é incapaz de passar seus conhecimentos ao aluno, ou então, o aluno (Personalidade) é rebelde ou inapto para o aprendizado em sala de aula. Em qualquer dos casos, a penalidade é refazer os estudos novamente. Tanto o professor quanto o aluno tende a aprender a lição, mesmo que isso leve o tempo que for necessário. É possível que um dos dois desista. Um de ensinar e outro de aprender. Então, neste caso, interrompe-se a conexão entre o Eu Superior e a Personalidade.

Se isso ocorrer, o Eu Superior que possui suas funções em outro plano existencial seguirá adiante em seu trabalho e missão dentro da Sociedade Cósmica e Universal. Enquanto isso, a Personalidade humana acarretará para si, a Lei do Retorno, que passará a ser cumprida em sua trajetória entre o plano físico e o mundo umbralino. O Umbral serve como local para o esgotamento de todas as energias negativas e neste mundo mais denso do plano astral a existência e vida é semelhante ao reino animal dos tempos primitivos, onde os predadores estão à caça de suas presas.

Muitas Personalidades atingiram o ponto da auto-extinção no mundo umbralino. Isso tem ocorrido porque suas Centelhas Divinas apagaram na imensa escuridão que reina no Umbral, sendo consumidas pelas forças malígnas ou então sendo sugadas pela própria Personalidade para manter a sua sobrevivência até esgotarem todas as suas forças energéticas. Uma bateria sem gerador de forças, deixa de funcionar e isso acontece quando o Eu Superior se desliga da sua Personalidade.

A Decisão dos Eus Superiores Diante do Tribunal do Conselho Cármico

Mencionei no último artigo, sobre a decisão tomada pelos Eus Superiores durante o Conclave do TCC na última Reunião Extraordinária de janeiro deste ano. E o que isso vai acarretar para todas as personalidades humanas encarnadas na Terra?

Pois bem, aqueles que continuam conectados com sua Consciência Superior já sabem o caminho a percorrer, como também já fazem o percurso da 4D em diante. Para essas Personalidades o caos no mundo é apenas um processo de transição planetária e sabem como lidar, compreender e atuar nesta tempestade turbulenta. A vida dessas Personalidades está além das causas e efeitos da terceira dimensão, porque trilham o caminho da criação e da construção do novo mundo. Em suas consciências a visão é da civilização da Nova Era. São os construtores do mundo da Era da Luz, do Amor e da Paz.

As Personalidades encarnadas no mundo da forma que se conectam com o seu Ser Interno, conseguem ultrapassar os obstáculos, enfrentando imensos desafios com sorriso, esperança e fé. Sabem para onde vão e o que desejam para seus filhos e descendentes. O Eu Superior neste caso, consegue orientar, conduzir e amparar sua Personalidade que atende a voz do coração. Neste estágio, a Personalidade tem consciência de que uma força maior a conduz no labirinto das sombras e tem a fé que a sustenta no meio das dúvidas e incertezas. Como um barco firme deixa-se guiar pelo piloto.

Aqui temos então a continuidade do processo evolutivo da Personalidade humana encarnada no orbe terrestre que em breve alcançará a sua Ascensão junto ao seu Eu Superior e que ocupará este lugar na 6D libertando-se das experiências nos mundos inferiores seguindo seus estágios nos planos existenciais dos mundos superiores da Criação.

Vamos agora falar das Personalidades que perderam suas conexões com os Eus Superiores e foram desligadas por Eles. O que acontece neste caso com as Personalidades encarnadas?

Primeiro é preciso saber porque ocorre a desconexão com os Eus Superiores e em seguida compreender o que de fato isso acarreta para o processo evolutivo da Personalidade.

Usaremos como exemplo a vida de uma Personalidade encarnada no plano físico. Na sua idade adulta, adquire outras sub-personalidades como profissional numa determina função, pai ou mãe, marido ou esposa, filho ou filha e até a de um artista e/ou uma infinidade de outros aspectos individuais de si mesmo. Poderá se destacar em uma dessas sub-personalidades ou em várias ao mesmo tempo, mas uma sempre será a mais visível e marcante em sua vida.

Acontece que essas sub-personalidades são aspectos fragmentados da Personalidade que possui identidade, origem, formação, árvore genealógica, etc.  Aqui temos a criação de sub-consciências e essas criações poderão ter forma e vida conforme o tempo passa, cristalizando-se na mente e no emocional desta Personalidade. Vida após vida, cria-se a tendência e também as fragilidades psico-emocionais conforme as lições de vida e suas escolhas pessoais.

No decorrer da experiência humana, uma das sub-personalidades vai assumindo o controle da Personalidade, deixando-se levar por suas tendências, cujo ego vai se densificando cada vez mais até se tornar refém de si mesmo e como uma criatura viva (inteligência) vai se afastando mais do propósito da sua Personalidade, e reencarnando sempre no mesmo padrão da sub-personalidade que mais se destacou em vidas regressas.

Quando isso ocorre com essa Personalidade que perdeu o controle sobre a sua sub-personalidade, também vai perdendo o contato primordial da sua criação que não atende mais ao seu chamado para a correção de rumo e a retomada da sua agenda criacional original. Deste ponto em diante, a Personalidade somente poderá atuar através da Lei do Retorno, que é o caminho do aprendizado pela dor e sofrimento. A sub-personalidade terá que reencarnar tantas vezes quantas forem necessárias até que a lição principal tenha sido absorvida e apreendida.

Todo o mal que tenha criado ou difundido em seu meio ambiente deverá ser esgotado em um local específico, da mesma forma como o lixo vai para a lixeira, a sub-personalidade deverá ir para o Umbral onde deverá se desfazer de toda a energia mal qualificada para que possa novamente voltar a reencarnar para uma nova sala de aula e repetir o processo numa outra condição mais complexa e mais difícil de se passar. O grau de dificuldade é criado pela própria sub-personalidade.

No caso, do não aprendizado e de considerar que a sub-personalidade não atende mais às necessidades da Personalidade, a decisão é simples e o desligamento é feito da mesma forma como um aluno é expulso da escola. Ocorre que a sub-personalidade deixa de fazer parte da experiência e do plano de vida da Personalidade. E é assim que ocorre no caso dos Eus Superiores. As Personalidades desligadas são expulsas da linhagem de seus Eus Superiores ficando soltas como barcos a deriva sem seus pilotos no timão.

O que vai conduzir a vida dessas Personalidades que foram desligadas dos seus Eus Superiores é a Lei do Retorno que funciona automaticamente, onde cada Personalidade vai responder diretamente por seus atos e após o desencarne não terá mais a Presença do seu Guardião diante do TCC. Aqui, se o julgamento final do TCC for a pena capital, então, a Personalidade deixa de existir também noutra esfera de existência, sendo encaminhada para o Reservatório Universal, já que não existe a fonte de sua criação primordial e perde toda a condição de prosseguir em qualquer jornada de experiência de Vida aqui na Terra ou em qualquer outro orbe planetário.

O desligamento da Personalidade pelo seu Eu Superior tem o mesmo significado de se desligar a chave da energia elétrica. Toda a instalação elétrica do circuito interno de uma casa deixa de funcionar. Os efeitos são inevitáveis e a vida se esvai pouco a pouco até a sua própria extinção.

E assim foi a decisão dos Eus Superiores, que todas as Personalidades que escolheram o caminho anticrístico, violaram o juramento primordial com seu Criador que atua na criação crística, sendo por isso, desligados da sua Fonte de Criação e da sua Linhagem.

Com a decisão coletiva dos Conselhos de Clãs formados pelos Eus Superiores, os próximos eventos serão marcados por ondas de desencarnes em massa por todo o orbe terrestre ao longo do tempo até que a última destas Personalidades deixe o orbe terrestre.

O veredito do TCC em consequência destas decisões será a de extinguir também os registros akáshicos de todas essas Personalidades, encerrando dessa forma essas experiências que não deram certo.

Assim foi escrito.

Em Luz e Amor,
Paz em Cristo!
Shima.
Namastê.

Nota - A conexão com o Eu Sou é o canal de resgate de todos os aspectos fragmentados (sub-personalidades) da Personalidade durante o processo ascensional e esta conexão é capaz de reunificar todos os arquétipos criados pelo Eu Superior e assim subir os degraus até o topo da montanha onde a Unidade com o Todo é possível de acontecer. Cada arquétipo, num total de 12 formas personificadas, representa um dos aspectos divinos da Criação, portanto a Personalidade se divide em arquétipos que por si só, se subdivide em outras sub-personalidades.

"Assim embaixo como acima" é a simbolização de que os mundos inferiores foram criados com os padrões de conhecimento dos níveis superiores e também com formatos semelhantes que se refletem em cada plano dimensional. Dessa forma, ocorre também o processo de Ascensão nos planos superiores durante os períodos de Transição Planetária, Cósmica e Universal. O chamado que um Eu Superior faz nos planos de atuações da Personalidade humana para o Retorno ao Lar, acontece também com os Eus Superiores que atendem aos chamados das Mônadas e devem seguir suas jornadas dentro da Criação. Se um Eu Superior ficar preso à sua criação (Personalidade) perde a oportunidade de evoluir e assumir novas missões dentro da Criação, acarretando um atraso de éons em seu processo de evolução. No padrão antigo, uma Personalidade atrasada que não avançava no seu aprendizado, levava milhões de anos vivenciando a Lei do Retorno repetindo ciclos e lições de vida. A questão crucial agora é que os Eus Superiores vão cumprir suas funções em outras esferas da Criação, prosseguindo no Serviço ao Pai Criador já que servem ao Propósito do Plano Divino e não aos caprichos de uma Personalidade. Essa é a Verdade Crística.

Umbral - É uma região que na escritura sagrada é chamada de Purgatório. As camadas mais abaixo é conhecida como Limbo que é a característica do Inferno mencionada nestas escrituras. Enquanto na superfície da Terra a civilização avançou pela 3D (Reino Humano), o Umbral vibrou os aspectos da 2D (Reino Animal), pois é dessa forma que uma Personalidade se desenvolve na sua jornada terrestre. Avançar e evoluir com o aprendizado correto na Escola da Vida é a meta traçada pelo Eu Superior com a sua criação (Personalidade). No próximo Ciclo, a Humanidade terrestre vai avançar pela 4D (Reino Espiritual) na superfície do nosso planeta azul enquanto o Umbral será dominado pelas Personalidades da 3D, por isso ocorreu a reurbanização dos reinos umbralinos nos últimos anos. A retirada de todas as entidades umbralinas com aspectos malígnos e alienígenas negativos foram realizadas e somente os que vão prosseguir com suas consciências humanizadas poderão permanecer no Umbral da Terra. Essa revelação precisa ser levada à sério pelas pessoas encarnadas no orbe terrestre, pois não existirá mais outra experiência na superfície de um planeta na condição 3D, mas apenas no Umbral. Por isso, é a consciência que sempre evolui dentro da Criação e os corpos são veículos de manifestações que são aprimorados de acordo com a aptidão e capacitação do seu "motorista". A Terra é o habitat e o ambiente da experiência da Raça Humana criada pelo Pai Micah e pela Mãe Divina para um propósito maior dentro da Criação.




Um comentário:

  1. Leitor - Ernesto, que certeza vcs têm da lei do retorno? Pois quero um bom castigo para meus algozes!

    Shima - Olá... a certeza se origina pelo conhecimento da realidade existente sobre a Lei da Reencarnação onde se aplica a Lei do Retorno, e uma das lições é o aprendizado deixado pelo querido Mestre Jesus de perdoar os algozes, pois em outras vidas a possibilidade desses algozes terem sido vítimas de nossos atos e terem passados pelos mesmos sofrimentos, dores e crueldades perpetrados por nós mesmos é o grande sinal da Lei do Retorno que é aplicada imparcialmente a todos sem distinção ou privilégios. Colhemos o que plantamos. Noutra visão, os atuais algozes são como crianças inconsequentes e até inconscientes, pois muitas dessas pessoas consideradas algozes, são vítimas de si mesmas e/ou tiveram suas consciências capturadas por alienígenas negativos e portanto, essas personalidades são incapazes de conduzirem suas vidas de acordo com o propósito para o qual foram criadas. Nos próximos anos assistiremos as prisões e os julgamentos de todas as personalidades que causaram e causam danos à sociedade humana da Terra, já que as entidades obsessoras que vinham influenciando e ocupando as consciências dessas personalidades estão sendo aprisionadas e extintas por serem anticrísticas. O vazio mental será o reflexo natural destas pessoas pois suas vidas serão marcadas por ações e reações, porque responderão apenas por impulsos como ocorre com as máquinas quando se aperta um botão. Uma máquina ligada sem a atuação de um Operador passa a funcionar no "piloto automático" ou seja, repete sempre o mesmo programa até que seja desligada.

    (Resposta à dúvida de um leitor postada no Facebook)

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad

LightBlog

Páginas